Mês: agosto 2014

Por que usar água sem partículas, sem íons para fazer a prata coloidal e o ouro coloidal?

Postado em Atualizado em

Simples, 

1º)  Porque se conter partículas, como você irá saber quantas partículas terá de prata?

2º) Outros minerais podem alterar os resultados, pois as partículas da prata “grudam” nas moléculas da água e se colarem em outras moléculas de outros minerais, você obterá o que?

3º) No caso do ouro, é acrescido sais, mas, com a intenção de dispersão as partículas e estabilizar a solução coloidal. Cada substância para se fazer coloide, precisa de um método, por isso são soluções coloidais, pois cada uma se comporta de uma maneira.

4º) Água para fazer solução coloidal tem que ser pura, sem partículas, simplificando, sem partículas, sem íons.

Aí você me pergunta, no caso da prata como haverá condutividade se não há íons na água?

Respondo, como não há íons? A água se auto ioniza, não sabia?

Auto-Ionização da água (ou auto-dissociação da água) é uma reação química onde duas moléculas de água reagem para produzir umhidrônio (H3O+) e um hidróxido (OH-):

2 H2O (l) \rightleftharpoons  H3O+ (aq) + OH- (aq)

Este é um exemplo de autoprotólise, e mostra a natureza anfótera da água.

A água, mesmo pura, não é um simples emaranhado de moléculas de H2O. Mesmo na água “pura”, equipamentos sensíveis podem detectar uma quantidade muito pequena de condutividade elétrica de 0,555 µS·cm-1. De acordo com teorias de Svante Arrhenius, isto se deve à presença deiões.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Autoioniza%C3%A7%C3%A3o_da_%C3%A1gu

Agora vamos acabar com a confusão das águas?

ÁGUA FILTRADA

      Processo de filtração, onde há remoção de cloro, partículas e matéria orgânica da água através da filtragem com filtros de cerâmica. Não há eliminação de íons e bactérias a não ser que se use carvão ativo ou mesmo a parta coloidal. Não é adequada para a produção da prata coloidal.

ÁGUA DESTILADA

        Água destilada consiste numa água quimicamente pura, isto é, purificada por destilação de modo a eliminar os sais nela dissolvidos e outros compostos.

A água destilada em equilíbrio com o dióxido de carbono do ar apresenta uma condutividade de cerca de 0,8 x 10-6 siemens cm-1 a18 ºC. Esta água, por vezes, é designada por água condutiva. A limitação na condutividade é devida à auto-ionização. É a mais pura e a ideal.

 
 Lembrando que a água destilada industrializada contem resíduos de desinfetantes como propil-álcool e outros mais, estamos falando de água destilada feita a partir de um destilador laboratorial ou portátil.
 
 
ÁGUA DEIONIZADA
 
     A água desionizada é uma água muito semelhante à destilada, mas muito mais barata. Pode 
conter vestígios de sódio. Obtém-se através da passagem por colunas de permuta iônica.
 

       A desionização é por vezes usada, como processo complementar no tratamento da água para distribuição urbana. É um processo químico, muito rápido, que produz água pura, isenta de partículas, iões e substâncias orgânicas, sendo geralmente semelhante a água destilada.

  O processo mais vulgar consiste em fazer passar a água através de colunas de enchimento, permutadoras de iões, denominadas “desionizadores” contendo resinas de troca, ou permuta iônica. Estas resinas são constituídas por polímeros com grupos com carga elétrica, positiva ou negativa, que podem ser permutados com iões da solução. A resina catiônica substitui contaminantes catiônicos por iões H+, sendo os catiões mais vulgarmente removido o cálcio, o magnésio, o ferro, o alumínio, o manganês, o cobre, o zinco, o crómio e o níquel. Por sua vez, a resina aniônica substitui contaminantes aniônicos, como por exemplo o nitrato, o fosfato, o clorato, o clorito, o cloreto, o sulfato, o sulfito, o sulfureto, o nitrito e o fluoreto que são os mais comuns, por iões OH.

A água desionizada é utilizada em laboratórios de análises clínicas, em análises físico-químicas, em investigação e em indústrias finas, como a farmacêutica e cosmética.

A figura 1 mostra o esquema de um desionizador de uma só coluna e respetivo funcionamento.

desionizador final.jpg

http://wikiciencias.casadasciencias.org/wiki/index.php/Água_Desionizada

ÁGUA DE OSMOSE REVERSA

   A Osmose reversa é um processo semelhante como ocorre dentro de uma célula. A osmose reversa ocorre através de uma membrana semipermeável que absorve o sal e componentes nocivos à saúde humana e deixa passar apenas a água limpa.

   http://www.hsosmosereversa.com.br/osmose-reversa.php

 

 Portanto, a adequada para fazer a prata coloidal e o ouro coloidal é a destilada, podendo se não encontrar usar a deionizada purificada de qualidade.

 

 

Estabilidade das particulas de ouro coloidal

Postado em Atualizado em

Nanopartículas de ouro

As mesmas observações obtidas anteriormente foram verificadas na preparação de nanopartículas de ouro. Foi obtida uma solução coloidal vermelha altamente estável de nanopartículas de ouro, sendo que, neste caso, a estabilidade desta suspensão é devida à presença de íons citrato que estão adsorvidos às superfícies das nanopartículas.

A formação da suspensão de ouro coloidal envolve a redução de Au3+ para Auº pela ação do citrato de sódio como agente redutor, resultando na formação de nanopartículas que possuem rede cúbica de face centrada, com tamanho de partículas definido pela concentração de citrato de sódio presente no meio. Os íons Au3+ são introduzidos ao meio reacional a partir do ácido tetracloroáurico, que é a forma ácida do cloreto de ouro (III) e cuja estrutura é mostrada na Figura 2S, material suplementar, juntamente com as estruturas químicas do citrato de sódio e cistamina.

Neste caso, não houve resfriamento, visto que o citrato é um agente redutor mais brando para o ouro que o boroidreto é para a prata. Ao contrário, houve aquecimento da solução até a ebulição de modo a favorecer a redução do ouro, sendo que não houve a necessidade de adição lenta do agente redutor, como no procedimento das nanopartículas de prata. Neste processo de formação, observaram-se mudanças de coloração do meio reacional de incolor para lilás e, então, para vermelho, que se intensificou até o final da síntese. Após aproximadamente 5 min, a solução resultante apresentou uma coloração vermelha intensa.

Testes de estabilidade

Foram realizados testes para a avaliação da estabilidade da suspensão de nanopartículas de ouro obtida, através da adição ao meio reacional de espécies que afetam esta estabilidade.

A cistamina foi adicionada ao Tubo G, promovendo a agregação das partículas de ouro devido à criação de uma espécie de ligação cruzada entre as mesmas. Este fenômeno é resultado da presença de quatro centros básicos de Lewis em diferentes posições na molécula de cistamina, o que pode levar à interação ácido-base desta molécula com mais de uma nanopartícula de ouro, favorecendo sua agregação. A agregação das nanopartículas de ouro é instantaneamente evidenciada pela mudança de cor da solução de vermelho intenso para azul escuro.O processo de agregação das nanopartículas pela ação da cistamina é esquematizado na Figura 3S, material suplementar.

A adição de solução de cloreto de sódio ao Tubo H também promoveu a agregação das partículas devido ao aumento da força iônica do meio, sendo que a estabilidade desta solução inicial foi aumentada quando a solução aquosa de PVP ou PVA foi adicionada ao meio reacional (Tubo I), de maneira análoga ao ocorrido com as nanopartículas de prata.

Figura 4 apresenta os espectros de absorção na região do UV-Vis para os dois estados de agregação das nanopartículas de ouro observados no experimento, antes e depois da adição de cistamina, e também uma pequena imagem das soluções coloidais obtidas no experimento.

 

 

A banda referente aos plasmons de superfície para a amostra recém-preparada ocorre em 519 nm (Tubo F). De acordo com a literatura, esse é o valor esperado para nanopartículas de diâmetros próximos a 12 nm. Essa solução coloidal de ouro vermelho também foi analisada por microscopia eletrônica de transmissão, antes e após a adição de agentes aglutinantes e as micrografias são mostradas na Figura 5. As nanopartículas de ouro recém-preparadas (Figura 5a) possuem diâmetro médio de 21 nm, como previsto na literatura32 e muito próximo do valor calculado pelo espectro UV-vis.

 

 

 

Ao adicionar cistamina, houve a mudança da cor da solução para uma coloração azul escura, cujo espectro UV-vis é mostrado na Figura 4b. Nesse caso, a banda de absorção dos plasmons de superfície é deslocada para 528 nm, juntamente com o surgimento de uma nova banda mais larga, centrada em 758 nm, também devido ao aumento de anisotropia das nanopartículas.15,32 Essa mudança no perfil do espectro eletrônico é condizente com a agregação das nanopartículas de ouro, como evidenciado por imagens de TEM. A Figura 5b mostra a imagem obtida após a adição de cistamina, onde é possível observar que não houve o crescimento significativo das partículas, com diâmetro médio de 22 nm, no entanto, observou-se uma forte agregação das mesmas.37-39

 

FONTE: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-40422012000900030

OURO COLOIDAL

Postado em Atualizado em

OURO

ouro (do latim aurum, “brilhante”) é um elemento químico de número atômico 79 (79 prótons e 79 elétrons) que está situado no grupo onze (IB) da tabela periódica, e de massa atômica 197 u. O seu símbolo é Au (do latim aurum).

Conhecido desde a Antiguidade, o ouro é utilizado de forma generalizada em joalhariaindústria e eletrônica, bem como reserva de valor.

TAMBÉM USADO COMO ANTI-INFLAMATÓRIO em casos de artrose, artrite reumatóide. Ótimo para memória, é antipirético, diminuindo a dor reumática. Na pele, estimula a produção de colágeno diminuindo as rugas e marcas de expressão e auxiliando na cicatrização.

Há estudos onde o ouro ajuda no tratamento do câncer colando na célula cancerosa e impedindo que se alimente de colesterol e morra de fome.

Para tratamentos usa-se em forma de injeções, via oral como nano partículas ou coloide.

APLICAÇÕES

  • O ouro exerce funções críticas em computadores, comunicaçõesnaves espaciais, motores de reação na aviação, e em diversos outros produtos.
  • A sua elevada condutividade elétrica e resistência à oxidação têm permitido um amplo uso em eletrodeposição, ou seja, cobrir com uma camada de ouro por meio eletrolítico as superfícies de conexões elétricas, para assegurar uma conexão de baixa resistência elétrica e livre do ataque químico do meio. O mesmo processo pode ser utilizado para a douragem de peças, aumentando a sua beleza e valor.
  • Como a prata, o ouro pode formar amálgamas com o mercúrio que, algumas vezes, é empregado em restaurações dentárias.
  • O ouro coloidal (nano-partículas de ouro) é uma solução intensamente colorida que está sendo pesquisada para fins médicos ebiológicos. Esta forma coloidal também é empregada para criar pinturas douradas em cerâmicas.
  • O ácido cloroáurico é empregado em fotografias.
  • isótopo de ouro 198Au, com meia-vida de 2,7 dias, é usado em alguns tratamentos de câncer e em outras enfermidades.
  • É empregado para o recobrimento de materiais biológicos, permitindo a visualização através do microscópio eletrônico de varredura (SEM).
  • Utilizado como cobertura protetora em muitos satélites porque é um bom refletor de luz infravermelha.
 
 
 
PAPEL BIOLÓGICO
 

O ouro não é um elemento químico essencial para nenhum ser vivo. Alguns tiolatos (ou semelhantes) de ouro (I) são empregados como anti-inflamatórios no tratamento de artrites reumatóides e outras enfermidades reumáticas. O funcionamento destes sais de ouro não é bem conhecido. O uso do ouro em medicinal é conhecido como crisoterapia.

A maioria destes compostos são pouco solúveis, portanto devem ser injetados. Alguns são mais solúveis e podem ser administrados via oral, sendo melhor tolerados. Este tratamento pode apresentar efeitos secundários, geralmente leves, porém é a primeira causa do abandono do tratamento pelos pacientes.

CRISIOTERAPIA

 Crisoterapia ou auroterapia são termos utilizados para designar o tratamento com compostos de ouro . Os sais de Ouro acumulam-se lentamente no organismo humano e, passado algum tempo, reduzem a inflamação. Os sais de Ouro são por isso utilizados para modificar a progressão de: artrite reumatóide, doenças inflamatórias do intestino, artrite psoríaca, Lúpus EritmatosoArtrite Reumatóide Juvenil. Atualmente, os sais de Ouro não são frequentemente utilizados para tratar crianças com Artrite Juvenil Ideopática, convencionalmente utiliza-se Metrotexato. Os sais de Ouro são, por vezes, utilizados em crianças com poliartrite progressiva que não respondem à terapia com fármacos anti-inflamatórios não esteróides (metrotexato) e a outras medicações. Este tratamento é algo dispendioso, uma vez que implica controlo médico e laboratorial.

MECANISMOS DE AÇÃO

O processo químico através do qual o Ouro consegue atrasar a progressão da artrite ainda não está completamente explicado. No entanto, dados obtidos através da análise decrisoterapia com aurotiomalato de sódio (contém Au (I)) em ratos, resultaram na proposta de 3 mecanismos anti-inflamatórios distintos:

– a formação de Au (III) a partir do Au(I) do aurotiomalato capta espécies reativas de oxigênio (ROS) como o ácido hipoclórico;

– o Au (III) é uma espécie altamente reativa que desnatura irreversivelmente as proteínas, incluindo proteínas lisossomais que intervêm não especificamente no processo de inflamação quando são libertadas de células no focos de inflamação.

– o Au (III) interfere com as enzimas lisossomais envolvidas no processamento de Antigênios ou pode alterar directamente as moléculas de MHC da via endossomallisossomal.

Em última instância, qualquer destes mecanismos pode explicar a diminuição da produção e apresentação de peptídeos auto-antigênicos. Se, para além disto, qualquer destes processos decorrer conjuntamente com um sistema Redox nas células fagocíticas, então as ações anti-inflamatórias poderão ser efetivas durante um período de tempo mais longo, explicando, em grande medida, tanto a atividade anti-inflamatória como os efeitos adversos dos fármacos anti-reumatismais.

EFEITOS ADVERSOS

Os efeitos adversos podem desenvolver-se após uma quantidade significativa de Ouro se acumular no organismo. Os compostos de Ouro demoram cerca de dois meses até atingirem um nível estável e têm um tempo de semi-vida biológico relativamente longo (pensa-se que o tempo de semi-vida biológico do Ouro depois de uma dose única de um composto de Ouro administrado por via endovenosa, esteja compreendido entre 3 e 27 dias). Dez dias após a descontinuação do tratamento, apenas 70% já foi excretado, tornando os problemas de toxicidade do Ouro que podem ocorrer difíceis de lidar e de ultrapassar rapidamente.

Os potenciais benefícios resultantes desta terapia para doentes com doenças inflamatórias do intestino, rash cutâneo ou história de depressão da medula óssea terão que ser avaliados tendo em conta os riscos de toxicidade do Ouro sobre sistemas de órgãos comprometidos ou reservas diminuídas. É também de considerar eventuais problemas com a detecção e correta identificação dos efeitos secundários.

O Ouro administrado oralmente tem menos efeitos adversos que o administrado intramuscularmente. Normalmente, quando é prescrita a terapia com Ouro oral os efeitos adversos que são observados mais frequentemente são: diminuição do apetitenáuseas, enfraquecimento do cabelo e diarreia, assim como outros problemas ao nível da pelesanguerins ou pulmões. No caso da terapia ser via intramuscular os efeitos adversos mais comuns são rash cutâneo e feridas na boca e mais raramente, problemas renais e supressão da produção de células sanguíneas.

O ouro pode ser tomado na sua forma coloidal também, sem efeitos colaterais expressivos, com exceção de alergias para quem for alérgico ao metal, onde interrompendo o uso some os sintomas.

O ouro coloidal também tem como efeito colateral o sono após 2 ou 3 dias, sonolência intensa, por isso não é adequado tomar durante o dia e sim 3 a 4 horas antes de dormir. O sono é reparador. Isso se dá devido ao seu efeito antipirético.

FONTE GERADORA DE OURO COLOIDAL

A fonte geradora para o ouro coloidal é praticamente a mesma da prata, porém com uma amperagem maior ( 0,5A (ampere) ou 500mA(miliampere), pois com 0,01mA as partículas de ouro não dispersam na água, portanto deve ter 0,5A ou 500mA, 30 a 35 V.

FAZER O OURO COLOIDAL

O processo para se fazer a prata coloidal é mais simples, porém o ouro é necessário adição de sais, aquecimento e agitação, para que as partículas se desprendam dos eletrodos e fiquem dispersas na água, senão ela sai de um eletrodo e cola no outro.

É um processo que requer mais cuidados e dosagens exatas dos sais, no caso cloreto de sódio, citrato de sódio e dependendo da temperatura usar ou não peróxido de hidrogênio.

Esse tema será abordado mais tarde com  mais detalhes e cuidados.

O verdadeiro ouro coloidal é obtido por eletrólise de ouro  24 quilates ou ouro 1000, sem ligas, por eletrolise, adição de sais, aquecimento, vibração, fonte adequada. Tem a cor vermelho rubi, transparente, os eletrodos não produzem cinzas como na prata, tem gosto salobro. Se não for dessa cor, não é coloide de ouro, entenderam?

 

O QUE DETERMINA A QUALIDADE DA SUA PRATA COLOIDAL

Postado em Atualizado em

 

 

   Bem, não sou nenhuma especialista no assunto, mas em minhas pesquisas e leituras me deparei com um trabalho bem interessante sobre coloides: FUNDAMENTOS DE QUÍMICA COLOIDAL E DE ELETROQUÍMICA APLICADOS AOS ESTUDOS DE CONTROLE DA QUALIDADE DAS ÁGUAS, que trata justamente dos coloides como sistemas coloidais e não simplesmente substâncias coloidais, porque pode haver várias de comportamentos dessas substâncias na água.

   Vou tentar simplificar as 27 páginas, pois a parte que nos interessa são as variáveis que podem interferem na QUALIDADE DA SUA PRATA COLOIDAL  e que muitos desconhecem, por justamente serem leigos e porque quem não é não se dá ao trabalho de explicar.

 Vou dividir em pequenos tópicos para facilitar a leitura e o entendimento.

TAMANHO DAS PARTÍCULAS


      As partículas dos coloides apresentam um diâmetro na faixa de 1nm (nanômetro) a 1um (micrometro ou 1000 nanômetros). veja que é uma faixa e não um tamanho único. O que estiver nessa faixa é um coloide, ok?

   Definindo fica: Coloides (ou sistemas coloidais ou ainda dispersões coloidais) são sistemas nos quais um ou mais componentes apresentam pelo menos uma de suas dimensões dentro do intervalo de 1nm a 1µm.

IONS E COLOIDES


     As pessoas confundem muito quem quer usar a prata falando de prata iônica como se fosse uma solução diferente de coloide ou partículas especiais, por que será?

     Então vamos lá, já entendemos o que é coloide , certo?

     Simplificando mais ainda: Partículas (Ex: átomos da prata)  com suas dimensões dentro da faixa de 1nm a 1µm.

     Íons são uma especie química ( átomo, molécula) eletricamente carregada,que perdeu ou ganhou elétrons ( simplificando mais ainda ganhou ou perdeu carga elétrica).

    Íons  carregados negativamente são conhecidos como ânions, ou até mesmo como íon negativo, (que são atraídos para ânodos = pólo negativo de uma fonte), enquanto íons com carga positiva são denominados cátions , ou íon positivo (que são atraídos por cátodos = pólo positivo de uma fonte).

   Até aqui tudo bem?

  Então prata iônica não é um a prata diferente é uma prata com os átomos de suas moléculas ionizadas que contém partículas carregadas eletricamente, entendeu?   Toda partícula de prata coloidal é tem íon carregado eletricamente e simples assim. 

   Não vou me aprofundar, será somente para entendimento da prata coloidal e as perguntas que me são feitas ao longo do tempo.

PROPRIEDADES ELÉTRICAS

    Todas as partículas coloidais são carregadas eletricamente. Águas com pH entre 5 e 10, o que compreende a grande maioria das águas naturais, apresentam predomínio de partículas com saldo de carga negativa, gerando um potencial médio estimado em – 30 mV. Quando imergimos eletrodos na água, isto é, aplicamos uma diferença de potencial, as partículas coloidais migram para o polo de sinal oposto, propriedade eletrocinética conhecida por eletroforese. por isso o PH da água é bem Importante.

 

Movimento browniano

      As moléculas de água permanecem em estado constante de vibração. Este fato faz com que as partículas coloidais sejam “bombardeadas” pelas moléculas de água que, desta forma, impõem um movimento desordenado às partículas coloidais que têm massas relativamente pequenas, conhecido como movimento browniano. Este efeito é visível através de ultra-microscopia e é considerado favorável ao processo de floculação.

Efeito Tyndall

    As partículas coloidais, embora pequenas, são suficientemente grandes de modo a interferir na passagem da luz, provocando o seu espalhamento (difração), o que é conhecido por efeito Tyndall. Este conceito é análogo ao conceito da turbidez, que é provocada em maior escala por partículas mais grosseiras como os sólidos em suspensão.

 

         1 – normal  2 – efeito tyndall 

 TEMPERATURA

 Temperatura  maior e mais agitação durante o processo de produção, menos agregação (partículas menos próximas), prata coloidal verdadeira e coloração amarela. Também afirmam que as partículas ficam menores na escala de coloide.

 Temperatura menor ou menos agitação durante o processo de produção pode acontecer mais agregação (partículas mais próximas), podendo grudar e fazer partículas maiores, pode haver sedimentação e com certeza não serão coloides.

 Falamos do processo de produção sem adição de sais, falamos do processo original.

 

 

Verificar a existência de cor refere-se a cor fora do amarelo ou totalmente transparente sem (sedimentação para prata feita método frio).

 ARMAZENAMENTO

    Sempre em frasco Pet  ou de vidro âmbar para evitar o contato com a luz e com o ar principalemnte, pois a reação química não é com a luz e som como ar, pois os compostos sulfurados do ar (SO2, SO3) reagem com a a prata formando o Ag2S que possui coloração escura.

    A luminosidade tem haver com o aquecimento e como vimos muito calor pode agregar as partículas e provocar sedimentação.

 

 Um exemplo meio até grotesco são as lentes sensíveis que mudam de cor com aluz, ms na verdade é uma reação química da prata das lentes com outros elementos químicos e o ar: (http://www.brasilescola.com/quimica/lentes-fotossensiveis-reacoes-oxirreducao.htm) , para que você entenda que não é a luz e sim o ar, embora falemos que é a luz.

 Por isso, não passe prata na pele, medicamentos com prata e gel com prata e se exponha ao sol e ao ar livre por muito tempo, sua pele pode ficar escura e com manchas. A combinação calor e ar, pode te causar problemas.

 

                                         http://www.wikihow.com/Select-Safe-Chemical-Free-Colloidal-Silver

POR QUE USAR ÁGUA DESTILADA?

         Porque  sais e impurezas podem alterar a sua preparação coloidal, também, os sais possuem cloretos que podem reagir ou não com a prata formando Cloreto de Prata, insolúvel, visto que não sabemos quais sais e quanto há numa água mineral por exemplo. 

       Se você pretende tomar, então deve ter cuidado. Você pode até usar água mineral ou “torneiral”, porém será uma solução ordinária que você pode usar para limpeza, borrifar em locais com larvas de mosquito, etc, pois sabemos que outras formas de prata como nitrato, sulfeto, cloreto, também tem a mesma ação antibiótica, e fungicida, porém são tóxicas se ingeridas.

      Na água destilada pode-se adicionar sais sim para melhorar condutividade, diminuir partículas ou acelerar o processo, porém, é necessário conhecimento em químico e deve ser deixado para um profissional capacitado, ok?

 

 

 COR DA PRATA / GOSTO DA PRATA

       Prata coloidal verdadeira feita no método por aquecimento e agitação, baixa voltagem e amperagem sem sais é amarela. havendo agregação e depois sedimentação mudará de cor como na imagem abaixo: 

 

 

  A prata pelo método a frio, direto em água destilada, se agitação, baixa voltagem e baixa amperagem fica cristalina sem nenhuma agregação de partículas visível.

  Os demais processos com adição de sais pelo químico segue a tabela da imagem.

  O gosto da prata coloidal verdadeira é amargo, quanto mais partículas por milhão mais amarga.

 

Fica Bem claro, que se não tem a cor amarela não é prata coloidal.

 

 

 PRATA E AÇÃO BACTERICIDA

   De acordo com essa tese da UNICAMP : SÍNTESE, CARACTERIZAÇÃO E ESTABILIZAÇÃO DE NANOPARTÍCULAS DE PRATA PARA APLICAÇÕES BACTERICIDAS, Marcos Vinícius D. Garcia, mostra como a prata coloidal, preparada por métodos laboratoriais com sais elementos químicos atua como bactericida.

 

 

Estudo completo: http://slideplayer.com.br/slide/360630/

Não tente fazer em casa a prata coloidal dessa forma. A apresentação é apenas para mostrar a eficácia da prata comprovada por estudos científicos e não por depoimentos apenas.

 

 

FONTE GERADORA

     Para a prata coloidal é necessário uma fonte com as seguintes características: 

  – Monovolt ou de preferência Bivolt (entrada 90 – 240 VAC)

  – Voltagem de 24 a 35 volts (a voltagem determina a quantidade de partículas produzida num determinado período, menos volts menos partículas, mais volts, mais partículas, nunca menor que 24 ou maior que 35 volts).

 – Amperagem de 10mA a 50 mA (a amperagem vai determinar o tamanho da partícula, fazendo com que fique na escala dos colóides, por isso não pode ser menor que 10mA (0,01 ampere) e nem maior que 50mA (0,05 ampere. Se for 10mA melhor, maior será a qualidade da sua prata, sem alteração de cor). A fonte com  0,05 ampare é ideal para a produção do ouro coloidal.

   Conversão:  

     50 mA = 50.10^-3

      simples, quando a base é -3 divide o valor desejado por 1000

       50mA = 50/1000 => 50mA = 0,05A

 – Corrente contínua: Se for possível que tenha a corrente contínua, pois colabora para a qualidade da sua prata ser perfeita. A alteração de corrente durante o processo não é muito adequada, por isso usa-se um resistor na fonte para garantir a estabilidade da corrente.

   Com uma fonte assim, correta, você obterá uma prata coloidal de cor uniforme, clara, transparente, amarela ou não dependendo do método, com qualidade, que garante que se for ingerida, será eliminada pelo seu organismo completamente, atuando de forma eficaz conforme seu caso e orientação profissional.

  Não use pilhas, pois como pode ver, não atende nenhuma das características necessárias para fazer coloide de prata. Depois você estará consumido outra coisa e comprometendo sua saúde.

  Nós e algumas empresas trabalham com essas fontes ou geradores de prata como chamam, feitas por engenheiros elétricos, sem gambiarras e com responsabilidade. Temos a Acquaprata, a Naturals Brazil e outras.

 

COMO MEDIR AS PARTÍCULAS?

       Você compra um medidor de TDS portátil para fazer a prata em casa ou se quiser investir mais pode comprar um mais profissional, porém bem mais caro.  Você encontra no Mercado Livre vários modelos: http://lista.mercadolivre.com.br/medidor-de-tds-digital-port%C3%A1til-para-filtros-deionizadores , em lojas especializadas, no Ebay, em lojas de aquarismo.

       Alguns vem calibrados no ), outros é preciso calibrar para que parta a mensuração do 0. Você pode pedir para fazerem ou faça em casa com água destilada, introduzindo o medidor na água e zerando num pequeno botão preto ou outro.

 

 Bem qualquer adendo, comentário, correção, fiquem a vontade, pois como disse não sou expert e aceito qualquer colaboração educada sobre o assunto. Nas bibliografias estudos mais técnicos e profundos.

Agradeço a leitura e bem vindos.

 

 

  BIBLIOGRAFIA

  A química do Macro ao Micro: http://extensao.cecierj.edu.br/material_didatico/qui704/aula03.pdf

  Medicina complementar: http://www.medicinacomplementar.com.br/tema100105.asp

 Vida e saúde: http://www.vidaesaude.org/nutricao-saude/a-prata-coloidal-2.html

 Química Nova:  http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-40422012000900030

 UNICAMP : SÍNTESE, CARACTERIZAÇÃO E ESTABILIZAÇÃO DE NANOPARTÍCULAS DE PRATA PARA APLICAÇÕES BACTERICIDAS: http://slideplayer.com.br/slide/360630/

 Wikihow: http://www.wikihow.com/Select-Safe-Chemical-Free-Colloidal-Silver

InfoEscola: http://www.infoescola.com/quimica/coloides/

Quimicando Soluções: http://slideplayer.com.br/slide/364803/

Os nanomateriais e a descoberta de novos mundos na bancada do químico: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-40422012000700026&script=sci_arttext

Fórum do Bioquímico Kephra: http://forum.cgcsforum.com/

CgcsForum Blog: http://blog.cgcsforum.com/   e  http://blog.cgcsforum.com/?p=84

FUNDAMENTOS DE QUÍMICA COLOIDAL E DE ELETROQUÍMICA APLICADOS AOS ESTUDOS DE CONTROLE DA QUALIDADE DAS ÁGUAS DOWNLOAD: 200.144.189.97/phd/LeArq.aspx?id_arq=1798

Wikipedia coloide: http://pt.wikipedia.org/wiki/Coloide

 

 

 

PICOLINATO DE CROMO, UMA FACA DE DOIS GUMES?

Postado em

Essa postagem foi feita por causa da questão cromo coloidal, pois fazer em casa é muito arriscado, visto que existem vários tipos de cromo e o 6 sendo o mais letal, por isso, conheça o picolinato de cromo.
 

picolinato de cromo é um composto químico vendido como um suplemento nutricional para evitar ou curar a deficiência de cromo ou como emagrecedor.

 
 O composto de coordenação de cor vermelho brilhante é derivado de cromo (III) e o  ácido picolínico . Pequenas quantidades de cromo são necessárias para a utilização de glicose pelas células em resposta ao insulina , mas as deficiências deste elemento são extremamente raros e exclusivamente observada em pacientes hospitalizados com dietas restritas a longo prazo.
 
 O cromo, ao contrário do ferro, o cobre, o zinco , o selênio e molibdênio, não foi encontrada em nenhuma das metaloproteinases biologicamente ativa, de modo que não sabemos a base bioquímica para as necessidades humanas (1 mg / dia).
 
 
 

     Alguns estudos (embora limitado) tentaram mostrar que este composto tem efeitos antidepressivos em depressão atípica.   Embora mais extensa follow-up não conseguiu provar .

    Algumas organizações comerciais promovem o picolinato de cromo como uma ajuda para o desenvolvimento físico de atletas e substância como emagrecedor.  Mas, numerosos estudos demonstraram os efeitos do composto tanto para o crescimento do músculo que a perda de tecido adiposo.

    Alguns afirmam que a integração do cromo nas formas picolinatas reduzem a ‘ resistência à insulina em diabéticos, mas uma meta-análise de vários estudos sobre o assunto mostrou que não existe uma associação entre o cromo ea concentração de glicose ou insulina para os não-diabéticos, enquanto em diabéticos os resultados dos estudos analisados ​​não são conclusivos e não significativo.  Esta meta-análise foi acusado de ter excluído os resultados de estudos significativos.  Trials mais tarde deu resultados ambíguos sobre o assunto.

    Em uma conta de todos os ensaios, concluiu-se que o picolinato de cromo não tem efeito sobre as pessoas saudáveis, o diabético pode ter um efeito benéfico, mas falta-lhe uma forte evidência.

    Um estudo afirma que o picolinato de cromo dá mais facilmente danos no DNA e mutações que outras formas de cromo trivalente,  mas os resultados são discutidos em outro estudo. [12] Outros estudos indicam que o composto é seguro, mesmo em doses elevadas . 

      Em camundongos, a suplementação de picolinato de cromo produz defeitos esqueléticos na prole.  Em moscas da fruta ( Drosophila melanogaster ) picolinato de cromo produz aberrações cromossômicas e impede o desenvolvimento da prole,  e mutações causam infertilidade letal. 

   Leia o artigo completo com as referências bibliográficas das afirmações acima:  http://it.wikipedia.org/wiki/Cromo_picolinato   

                                                   

Cromo picolinato
Chromium picolinate.png
Nome IUPAC
Cromo(III) picolinato
Nomi alternativi
Cromo picolinato
Caratteristiche generali
Formula bruta omolecolare Cr(C6H4NO2)3
Massa molecolare (u) 418.33
Aspetto solido rosso brillante
Numero CAS   [ 14639-25-9 ]  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Mais artigos para você ler:
 
 
 
 
 
As informações fornecidas não são conselhos médicos e são afirmações com base em testes ainda em execução conforme referências. os conteúdos são apenas para informação e não são substitutos de indicação médica. preciso. Por isso, não faça uso de substâncias sem necessidade e sem acompanhamento médico.

Atividade anti-tumor de nanopartículas de prata no modelo de tumor ascite linfoma de Dalton

Postado em

Resumo: 

Nanomedicina diz respeito ao uso de nanomateriais de engenharia de precisão para desenvolver modalidades diagnósticas e terapêuticas inovadoras para o uso humano. 

O presente estudo demonstra a eficácia de nanopartículas de prata biologicamente sintetizados (AGNPS) como um agente anti-tumoral utilizando ascite linfoma (DLA) linhas celulares Dal- de toneladas in vitro e in vivo. 

Os AGNPS mostraram citotoxicidade dependente da dose contra células DLA através da ativação da enzima de caspase 3, levando à indução de apoptose, que foi confirmado por meio resultante fragmentação nuclear. Toxicidade aguda, ou seja, convulsões, hiperatividade e toxicidade crônica, como aumento de peso corporal e parâmetros hematológicos anormais não ocorrem. 

AGNPS aumentou significativamente o tempo de sobrevivência no modelo de ratinho de tumor em cerca de 50% em comparação com controlos de tumor. 

AGNPS também diminuiu o volume de fluido ascítico em ratinhos portadores de tumor em 65%, retornando, assim, o peso corporal ao normal. De glóbulos brancos e plaquetas elevados no líquido ascítico dos ratinhos portadores de tumores foram levados a gama quase normal. 

A análise histopatológica do líquido ascítico mostrou uma redução na contagem de células DLA em camundongos portadores de tumor tratados com AGNPS. 

Esses achados confirmam as propriedades antitumorais de AGNPS, e sugerem que eles podem ser uma alternativa de baixo custo para o tratamento de câncer e doenças relacionados com a angiogénese. 

Leia mais detalhes no original em PDF:

Clique para acessar o Daltons_lymphoma.pdf

 

NANOTECNOLOGIA E ÚLTIMOS AGENTES ONCOLOTÍCOS: PRATA, CÂNCER E INFECÇÕES ASSOCIADAS PARTE III

Postado em Atualizado em

NANOTECNOLOGIA E ÚLTIMOS AGENTES ONCOLOTÍCOS: PRATA, CÂNCER E INFECÇÕES ASSOCIADAS PARTE III

Introdução
Medicamentos à base de prata tem um núcleo denominador comum – o seu princípio ativo é o seu conteúdo de “” oligodinâmico ions de prata (isto é, Ag
+). Carl Nageli (1893) cunhou o termo oligodinâmico (a partir de
os oligos grego = poucos, e dynamis = poder). Nageli descoberto que extremamente pequena de ião de metal concentrações demonstrar propriedades antimicrobianas extraordinárias.

1
Em 2003 Rentz fornecida uma
revisão retrospectiva abrangente sobre os efeitos antimicrobianos universais de oligodinâmico Ag+. De literatura médica autoritária histórico, ele documentou centenas de viral, bacteriana / spirochete, fungos e protozoários patogénicos que sucumbem às drogas à base de prata, contendo uma quantidade suficiente de oligodinâmico Ag +.

2
Nanociência moderna ainda está fazendo novas descobertas em relação a metais oligodinâmico. Nanocientistas apareça posicionado para desenvolver algumas das estratégias mais complicadas para a luta
câncer. Por exemplo, eles estão descobrindo que medicamentos contra o câncer deve ser capaz de interromper e penetram facilmente
membranas de células tumorais in situ para permitir ao máximo os efeitos oncolíticos possíveis. Picoscalar ou quase picoscalar oligodinâmico Ag+
hidrossol goza da maior apresentação de superfície (ie, 6 km 2 por grama Ag) 3, 4 para a adesão da membrana de células tumorais e de penetração, o que leva a maiores efeitos oncolíticos.

História
As obras de Moyasar et al., (1990), 5 Hamilton-Miller e Shah (1993), 6 Zhao e Stevens (1998), 7 Baker et al., (2004), 8
Sondi e Salopek-Sondi (2004), 9 e Morones et al., (2005) 10 coletivamente estabelecido que o Therapeusis de prata bioativo se estende bem além do seu virotoxicity. Ele também é um bactericida de largo espectro e um agente fungicida.
Berger mostrou que oligodinâmico Ag + é 10 a 100 vezes superiores para a sulfadiazina de prata, tanto os agentes patogénicos Gram-positivos e gram-negativos em termos de alcançar a dose letal mínima (MLD).

Há muito se suspeita de que agentes infecciosos estão associados com câncer com tumores sólidos (a exemplo notável é o Sarcoma de Kaposi), bem como cancros não baseados em tumores, tais como a leucemia. Além disso,
pacientes com câncer, muitas vezes submetidos a terapia de supressão imunológica, permitindo múltiplos focos patógeno semente. Oligodynamic Ag + pode ter o potencial de desempenhar um papel duplo: ou destruir a infecciosa agente etiológico do câncer, e / ou destruir as cargas de patógenos surgindo dentro imuno comprometidos pacientes.

Impacto
Em os EUA, o cancro é a segunda principal causa de morte em seres humanos. Virginia Livingston- Wheeler foi um dos primeiros a propor uma etiologia infecciosa para o câncer.
As taxas de câncer decorrentes a partir de uma etiologia infecciosa (por exemplo, HIV, HHV8, HPVe EBV), Bem como as taxas infecciosas de pacientes imuno comprometidos (por exemplo, BK e JC polyomaviruses, o vírus sincicial respiratório, os vírus influenza e vírus parainfluenza, Fungemia, Rotavirus, CMVe Streptococcus pneumoniae) subiram assustadoramente ao longo das últimas duas décadas. Rentz documentado que muitos estas infecções câncer associado são suscetíveis a oligodinâmico Ag.

Continue lendo o original em Inglês:http://www.thesilveredge.com/pdf/Nanotechnologys_Latest_Oncolytic_Agent_(Part_III).pdf

Foto: NANOTECNOLOGIA E ÚLTIMOS AGENTES ONCOLOTÍCOS: PRATA, CÂNCER E INFECÇÕES ASSOCIADAS PARTE III Introdução Medicamentos à base de prata tem um núcleo denominador comum - o seu princípio ativo é o seu conteúdo de "" oligodinâmico ions de prata (isto é, Ag +). Carl Nageli (1893) cunhou o termo oligodinâmico (a partir de os oligos grego = poucos, e dynamis = poder). Nageli descoberto que extremamente pequena de ião de metal concentrações demonstrar propriedades antimicrobianas extraordinárias. 1 Em 2003 Rentz fornecida uma revisão retrospectiva abrangente sobre os efeitos antimicrobianos universais de oligodinâmico Ag+. De literatura médica autoritária histórico, ele documentou centenas de viral, bacteriana / spirochete, fungos e protozoários patogénicos que sucumbem às drogas à base de prata, contendo uma quantidade suficiente de oligodinâmico Ag +. 2 Nanociência moderna ainda está fazendo novas descobertas em relação a metais oligodinâmico. Nanocientistas apareça posicionado para desenvolver algumas das estratégias mais complicadas para a luta câncer. Por exemplo, eles estão descobrindo que medicamentos contra o câncer deve ser capaz de interromper e penetram facilmente membranas de células tumorais in situ para permitir ao máximo os efeitos oncolíticos possíveis. Picoscalar ou quase picoscalar oligodinâmico Ag+ hidrossol goza da maior apresentação de superfície (ie, 6 km 2 por grama Ag) 3, 4 para a adesão da membrana de células tumorais e de penetração, o que leva a maiores efeitos oncolíticos. História As obras de Moyasar et al., (1990), 5 Hamilton-Miller e Shah (1993), 6 Zhao e Stevens (1998), 7 Baker et al., (2004), 8 Sondi e Salopek-Sondi (2004), 9 e Morones et al., (2005) 10 coletivamente estabelecido que o Therapeusis de prata bioativo se estende bem além do seu virotoxicity. Ele também é um bactericida de largo espectro e um agente fungicida.  Berger mostrou que oligodinâmico Ag + é 10 a 100 vezes superiores para a sulfadiazina de prata, tanto os agentes patogénicos Gram-positivos e gram-negativos em termos de alcançar a dose letal mínima (MLD).  Há muito se suspeita de que agentes infecciosos estão associados com câncer com tumores sólidos (a exemplo notável é o Sarcoma de Kaposi), bem como cancros não baseados em tumores, tais como a leucemia. Além disso, pacientes com câncer, muitas vezes submetidos a terapia de supressão imunológica, permitindo múltiplos focos patógeno semente. Oligodynamic Ag + pode ter o potencial de desempenhar um papel duplo: ou destruir a infecciosa agente etiológico do câncer, e / ou destruir as cargas de patógenos surgindo dentro imuno comprometidos pacientes. Impacto Em os EUA, o cancro é a segunda principal causa de morte em seres humanos.  Virginia Livingston- Wheeler foi um dos primeiros a propor uma etiologia infecciosa para o câncer. As taxas de câncer decorrentes a partir de uma etiologia infecciosa (por exemplo, HIV, HHV8, HPVe EBV), Bem como as taxas infecciosas de pacientes imuno comprometidos (por exemplo, BK e JC polyomaviruses, o vírus sincicial respiratório, os vírus influenza e vírus parainfluenza, Fungemia, Rotavirus, CMVe Streptococcus pneumoniae) subiram assustadoramente ao longo das últimas duas décadas. Rentz documentado que muitos estas infecções câncer associado são suscetíveis a oligodinâmico Ag. Continue lendo o original em Inglês: http://www.thesilveredge.com/pdf/Nanotechnologys_Latest_Oncolytic_Agent_(Part_III).pdf

Atividade anti-tumor de prata coloidal em células MCF-7 (células de câncer de mama humano)

Postado em Atualizado em

Estudo de  Franco-Molina et al. Journal of Experimental & Clinical Cancer Research 2010, 29:148

http://www.jeccr.com/content/29/1/148

Original em PDF:  http://www.thesilveredge.com/pdf/breast_cancer.pdf

RESUMO:

Abstract

Antecedentes: A prata coloidal tem sido usada como um agente antimicrobiano e de desinfectante. No entanto, existe pouca informações sobre o seu potencial antitumoral. O objetivo deste estudo foi determinar se a prata coloidal teve citotóxica efeitos sobre as células MCF-7 de cancro da mama e do seu mecanismo de morte celular.

Métodos: As células MCF-7 de cancro da mama foram tratados com prata coloidal (variou 1,75-17,5 ng / mL) durante 5 h à 37 ° C e 5% de CO2 atmosfera. A viabilidade celular foi avaliada pelo método de exclusão de azul de tripano e o mecanismo de morte celular através da detecção de mono-oligonucleosomes usando um kit de ELISA e ensaio de TUNEL. 

     A produção de NO, LDH, e Gpx, SOD, CAT e atividades antioxidante total foram avaliadas por ensaios colorimétricos.

Resultados: A prata coloidal teve efeito citotóxico dependente da dose em células MCF-7 do câncer de mama através da indução de apoptose, mostrado um LD50 (3,5 ng / mL) e LD100 (14 ng / ml) (* P <0,05), diminuiu significativamente de LDH (* P <0,05)

e SOD (* p <0,05) atividades aumentou significativamente. No entanto, a produção de NO, e Gpx, CAT, e total atividades antioxidantes não foram afetados em células MCF-7 do câncer de mama. PBMC não foram alterados pela prata coloidal.

Conclusões: Os resultados mostraram que a prata coloidal pode ser um potencial agente alternativo para o ser humano terapia do câncer de mama.

Leia estudo completo:   http://www.thesilveredge.com/pdf/breast_cancer.pdf

 

                   Imagem: https://hypescience.com/nova-vacina-mata-celulas-do-cancer-de-mama/

 

PRATA MATA MUITOS TUMORES CANCEROSOS, MAIS QUE A QUIMEOTERAPIA

Postado em Atualizado em

De volta aos anos 1970 e 80, o Dr. Robert O. Becker, MD, autor best-seller do The Body Electric e renomado pesquisador pioneiro sobre os benefícios de cura de íons de prata eletricamente gerados realizou a primeira pesquisa inovadora que demonstra a eficácia da prata contra as células cancerosas.

Desde então, muito pouca investigação clínica para a utilização da prata como um agente anti-câncer tem sido conduzido. Mas fora do azul ao longo dos últimos anos, um pequeno punhado de novos estudos clínicos que demonstram a eficácia da prata contra as células cancerígenas e tumores foram publicados.

E, recentemente, pesquisadores britânicos anunciaram um novo estudo demonstrando a eficácia surpreendente de prata contra tumores de câncer. Aqui está a história que está sendo esquecido pela mídia dos EUA …

Em 2 de fevereiro, o Daily Mail – um dos jornais mais populares da Grã-Bretanha – correu surpreendentemente positiva artigo em um novo estudo que demonstra o uso de prata para ser eficaz contra tumores de câncer.

O título do artigo leia-se:

Bala de prata para o câncer: Metal pode matar alguns tumores melhores do que a quimioterapia com menos efeitos colaterais

E o artigo começava assim:

“Silver pode matar alguns tipos de câncer de forma tão eficaz como a quimioterapia e com menos efeitos colaterais potencialmente, novos pedidos de pesquisa.

Os cientistas dizem que contos da carochinha sobre o metal precioso ser uma “bala de prata” para vencer o Big C podia ser verdade.

O metal já tem uma grande variedade de usos medicinais e é um meio anti-sépticos, antibióticos e comuns de purificação da água no terceiro mundo.

E pesquisadores britânicos agora dizem que compostos de prata são tão eficazes em matar determinadas células cancerosas como uma droga que leva a quimioterapia, mas com potencialmente muito menos efeitos colaterais. “

É claro, os efeitos secundários dos fármacos de quimioterapia pode ser intoleravelmente severa. Na verdade, às vezes é os efeitos devastadoramente tóxicos de drogas quimioterápicas que acabam matando a vítima de câncer antes que o câncer faz.

Então, para ver os pesquisadores médicos agora olhando para a prata como um agente anti-câncer – com o entendimento de que o seu perfil de segurança é muito melhor do que as drogas da quimioterapia tóxicos e muitas vezes debilitantes – é realmente muito animador.

O artigo Daily Mail chegou a dizer que o uso generalizado de prata em produtos de consumo já demonstrou a sua segurança:

“Os [pesquisadores] comparou a Cisplatina, atualmente usado para tratar uma grande variedade de tipos de câncer, mas conhecido por ter efeitos colaterais severos, incluindo náuseas, vómitos e até mesmo danos nos rins.

Prata já é utilizado em produtos de uso diário, tais como desodorante sem efeitos secundários conhecidos, e poderia fazer para uma alternativa potencialmente mais barato à base de platina Cisplatina. “

À medida que o artigo explicado mais adiante, os pesquisadores estão usando uma variedade de compostos químicos à base de prata em seus estudos, mas que estão em aperfeiçoar os iões de prata em libertados por esses compostos como o agente que efetivamente mata o cancro:

“Pesquisadores da Universidade de Leeds conduziu testes de laboratório que expôs células de mama e câncer de cólon a vários produtos químicos à base de prata ao longo de um período de seis dias.

Os resultados, publicados na revista Transactions Dalton, mostraram que estes compostos de prata eram “tão eficaz como Cisplatina ‘para matar o câncer com potencialmente menos efeitos colaterais.

Enquanto a equipe ainda está em dúvida sobre como exatamente as batalhas de prata câncer, eles acham que a sua eficácia pode ser causada pela estrutura circundante átomos de prata, conhecidas como seu ligante.

Eles acham que isso pode ajudar a liberar o íon prata em células quando ele entra no corpo, matando qualquer tipo de câncer. “

Tudo dito, que é provavelmente o artigo mais positivo na prata da mídia mainstream publicou nos últimos anos!

Por isso é muito animador ver esse tipo de informações sobre os benefícios de cura de prata que está sendo publicado pela mídia mainstream –

– Mesmo que seja na mídia britânica indigesto, e não aqui em os EUA, onde campanha sensacionalista e equivocada do ambientalista contra a prata está recebendo toda a atenção ..

Estudos mais interessante …

No ano passado, no meu artigo prata coloidal e Câncer , escrevi sobre vários outros dos estudos de laboratório clínico mais recentes que demonstram que nanosilver e prata coloidal são eficazes contra certos tipos de células cancerígenas e tumores.

O artigo também contém uma série de depoimentos e relatos anedóticos em relação às pessoas que tinham usado a prata coloidal de forma eficaz contra os seus próprios tipos de câncer.

Além do mais, nos ” Estudos e Relatórios clínicos “página de web site TheSilverEdge.com …

… Eu fornecidas cópias em PDF dos seguintes estudos clínicos (e um papel branco clínica) demonstrando nanosilver e prata coloidal para ser eficaz contra as células cancerosas em laboratório:

Atividade antitumoral de prata coloidal em MCF 7-células de câncer de mama humano
De Nanotecnologia Últimas Agente oncolítico: Prata, Câncer e Infecção Associações Parte III
Actividade anti-tumor de nanopartículas de prata em modelo de tumor ascite linfoma de Dalton

Unusual Descoberta do Dr. Robert O. Becker …

É claro que foi por volta de 1970 e anos 80 que o Dr. Robert O. Becker, MD, o famoso pesquisador pioneiro sobre os benefícios de cura de íons de prata eletricamente gerados …

… Descobriu que, sob a prata circunstâncias certas pode realmente mudar as células cancerosas de volta para as células saudáveis.

Em seu laboratório, o Dr. Becker gerado íons de prata diretamente em uma cultura de células de câncer, utilizando uma máquina muito bem como um gerador de prata coloidal moderno que produziu correntes pequenas, positivas micro-ampères de eletricidade.

Dr. Becker foi capaz de fazer com que as células cancerosas para dedifferentiate, o que significa que reverteu para as células-tronco primitivas saudáveis.

Essas células-tronco primitivas saudáveis poderia renovar-se através da divisão celular mitótica e re-diferenciar em tipos de células especializadas.

Em outras palavras, se eram necessárias novas células cardíacas, que se tornariam as células do coração. Se foram necessárias novas células da próstata, que se tornaria células da próstata. E assim por diante.

Como o Dr. Becker afirmou no capítulo 8 de seu livro best-seller, The Body Electric:

“… Nós achamos que poderíamos suspender a mitose nas células de fibrossarcoma com íons de prata injetado por níveis minutos de corrente positiva.

Durante um dia de exposição, as células pareciam dedifferentiate completamente, e eles pararam de se dividir por um mês, sem tratamento adicional, mesmo que mudou o meio nutriente regularmente.

Obviamente, todo este assunto precisa ser investigado mais a fundo “.

Isto significa que as células cancerígenas não só pararam de se dividir e de espalhamento, mas também alterado para células não-cancerosas.

Becker também afirmou, em seu segundo livro mais vendido, Cross Currents, que um paciente seu teve uma recuperação completa do câncer utilizando este mesmo tratamento:

“… Nós encontramos que algumas células cancerosas humanas em cultura parecia dedifferentiate quando expostos a esses íons de prata.

Eu também tive um paciente com uma grave infecção óssea crônica que teve um câncer associado na ferida.

Ele se recusou a amputação, o que teria sido o tratamento de escolha, e insistiu para que eu tratar a infecção com a técnica de prata.

Depois de três meses, a infecção está sob controle, e as células cancerosas na ferida parecia ter mudado de volta ao normal.

Quando eu finalmente ouviu falar dele, oito anos após o tratamento, ele ainda estava bem.

Dr. Becker passou a explicar que a chave para o seu sucesso em parar células cancerosas de se dividir e se espalhando foi na geração de íons de prata diretamente para as células cancerosas usam muito baixas correntes de eletricidade.

Como o Dr. Becker afirmou ainda em seu livro Correntes Cross:

“É importante perceber que este não é simplesmente um efeito elétrico, mas o resultado da ação combinada da tensão elétrica e os íons de prata eletricamente gerados. É um tratamento electroquímico.

Enquanto não temos evidência sólida de, neste momento, o que acontece é que, provavelmente, o ião de prata é moldada de modo a conectar-se com algum grupo de receptores na superfície da membrana da célula do cancro.

Após essa ligação é feita, uma transferência de carga eléctrica envia um sinal para o núcleo da célula de cancro que activa os genes de tipo primitivo, e os dedifferentiates celulares.

Nesse estado, ele aguarda instruções sobre o que é se tornar.

… Neste caso a desdiferenciação é causado pela acção inesperada dos iões de prata positivo.

Esta técnica requer, obviamente, mais estudo antes de qualquer utilização clinica pode ser feito do seu efeito antitumoral.

No entanto, ele parece ser um caminho promissor em uma imagem de outra forma bastante sombria. “

Assim, enquanto método de usar prata para curar o câncer de Becker é bem diferente do que o que os pesquisadores médicos atuais estão fazendo …

… Em que os pesquisadores atuais estão usando prata para matar células cancerosas, enquanto Becker usado prata para reverter células cancerígenas de volta para as células saudáveis …

… A própria idéia de que a prata pode ser eficaz contra o câncer tem sido em torno de um longo tempo, e Dr. Becker é o grande responsável por isso.

Infelizmente, a ciência médica sem a menor cerimônia deixou a bola cair em tal pesquisa há mais de 30 anos desde que descobertas originais de Becker nos anos 1970 e ’80.

Original: https://usahitman.com/sksctbtc/

Foto: PRATA MUITOS TUMORES, MAIS QUE A QUIMEOTERAPIA De volta aos anos 1970 e 80, o Dr. Robert O. Becker, MD, autor best-seller do The Body Electric e renomado pesquisador pioneiro sobre os benefícios de cura de íons de prata eletricamente gerados realizou a primeira pesquisa inovadora que demonstra a eficácia da prata contra as células cancerosas. Desde então, muito pouca investigação clínica para a utilização da prata como um agente anti-câncer tem sido conduzido. Mas fora do azul ao longo dos últimos anos, um pequeno punhado de novos estudos clínicos que demonstram a eficácia da prata contra as células cancerígenas e tumores foram publicados. E, recentemente, pesquisadores britânicos anunciaram um novo estudo demonstrando a eficácia surpreendente de prata contra tumores de câncer. Aqui está a história que está sendo esquecido pela mídia dos EUA ... Em 2 de fevereiro, o Daily Mail - um dos jornais mais populares da Grã-Bretanha - correu surpreendentemente positiva artigo em um novo estudo que demonstra o uso de prata para ser eficaz contra tumores de câncer. O título do artigo leia-se: Bala de prata para o câncer: Metal pode matar alguns tumores melhores do que a quimioterapia com menos efeitos colaterais E o artigo começava assim: "Silver pode matar alguns tipos de câncer de forma tão eficaz como a quimioterapia e com menos efeitos colaterais potencialmente, novos pedidos de pesquisa. Os cientistas dizem que contos da carochinha sobre o metal precioso ser uma "bala de prata" para vencer o Big C podia ser verdade. O metal já tem uma grande variedade de usos medicinais e é um meio anti-sépticos, antibióticos e comuns de purificação da água no terceiro mundo. E pesquisadores britânicos agora dizem que compostos de prata são tão eficazes em matar determinadas células cancerosas como uma droga que leva a quimioterapia, mas com potencialmente muito menos efeitos colaterais. " É claro, os efeitos secundários dos fármacos de quimioterapia pode ser intoleravelmente severa. Na verdade, às vezes é os efeitos devastadoramente tóxicos de drogas quimioterápicas que acabam matando a vítima de câncer antes que o câncer faz. Então, para ver os pesquisadores médicos agora olhando para a prata como um agente anti-câncer - com o entendimento de que o seu perfil de segurança é muito melhor do que as drogas da quimioterapia tóxicos e muitas vezes debilitantes - é realmente muito animador. O artigo Daily Mail chegou a dizer que o uso generalizado de prata em produtos de consumo já demonstrou a sua segurança: "Os [pesquisadores] comparou a Cisplatina, atualmente usado para tratar uma grande variedade de tipos de câncer, mas conhecido por ter efeitos colaterais severos, incluindo náuseas, vómitos e até mesmo danos nos rins. Prata já é utilizado em produtos de uso diário, tais como desodorante sem efeitos secundários conhecidos, e poderia fazer para uma alternativa potencialmente mais barato à base de platina Cisplatina. " À medida que o artigo explicado mais adiante, os pesquisadores estão usando uma variedade de compostos químicos à base de prata em seus estudos, mas que estão em aperfeiçoar os iões de prata em libertados por esses compostos como o agente que efetivamente mata o cancro: "Pesquisadores da Universidade de Leeds conduziu testes de laboratório que expôs células de mama e câncer de cólon a vários produtos químicos à base de prata ao longo de um período de seis dias. Os resultados, publicados na revista Transactions Dalton, mostraram que estes compostos de prata eram "tão eficaz como Cisplatina 'para matar o câncer com potencialmente menos efeitos colaterais. Enquanto a equipe ainda está em dúvida sobre como exatamente as batalhas de prata câncer, eles acham que a sua eficácia pode ser causada pela estrutura circundante átomos de prata, conhecidas como seu ligante. Eles acham que isso pode ajudar a liberar o íon prata em células quando ele entra no corpo, matando qualquer tipo de câncer. " Tudo dito, que é provavelmente o artigo mais positivo na prata da mídia mainstream publicou nos últimos anos! Por isso é muito animador ver esse tipo de informações sobre os benefícios de cura de prata que está sendo publicado pela mídia mainstream - - Mesmo que seja na mídia britânica indigesto, e não aqui em os EUA, onde campanha sensacionalista e equivocada do ambientalista contra a prata está recebendo toda a atenção .. Estudos mais interessante ... No ano passado, no meu artigo prata coloidal e Câncer , escrevi sobre vários outros dos estudos de laboratório clínico mais recentes que demonstram que nanosilver e prata coloidal são eficazes contra certos tipos de células cancerígenas e tumores. O artigo também contém uma série de depoimentos e relatos anedóticos em relação às pessoas que tinham usado a prata coloidal de forma eficaz contra os seus próprios tipos de câncer. Além do mais, nos " Estudos e Relatórios clínicos "página de web site TheSilverEdge.com ... ... Eu fornecidas cópias em PDF dos seguintes estudos clínicos (e um papel branco clínica) demonstrando nanosilver e prata coloidal para ser eficaz contra as células cancerosas em laboratório: Atividade antitumoral de prata coloidal em MCF 7-células de câncer de mama humano De Nanotecnologia Últimas Agente oncolítico: Prata, Câncer e Infecção Associações Parte III Actividade anti-tumor de nanopartículas de prata em modelo de tumor ascite linfoma de Dalton   Unusual Descoberta do Dr. Robert O. Becker ... É claro que foi por volta de 1970 e anos 80 que o Dr. Robert O. Becker, MD, o famoso pesquisador pioneiro sobre os benefícios de cura de íons de prata eletricamente gerados ... ... Descobriu que, sob a prata circunstâncias certas pode realmente mudar as células cancerosas de volta para as células saudáveis. Em seu laboratório, o Dr. Becker gerado íons de prata diretamente em uma cultura de células de câncer, utilizando uma máquina muito bem como um gerador de prata coloidal moderno que produziu correntes pequenas, positivas micro-ampères de eletricidade. Dr. Becker foi capaz de fazer com que as células cancerosas para dedifferentiate, o que significa que reverteu para as células-tronco primitivas saudáveis. Essas células-tronco primitivas saudáveis poderia renovar-se através da divisão celular mitótica e re-diferenciar em tipos de células especializadas. Em outras palavras, se eram necessárias novas células cardíacas, que se tornariam as células do coração. Se foram necessárias novas células da próstata, que se tornaria células da próstata. E assim por diante. Como o Dr. Becker afirmou no capítulo 8 de seu livro best-seller, The Body Electric: "... Nós achamos que poderíamos suspender a mitose nas células de fibrossarcoma com íons de prata injetado por níveis minutos de corrente positiva. Durante um dia de exposição, as células pareciam dedifferentiate completamente, e eles pararam de se dividir por um mês, sem tratamento adicional, mesmo que mudou o meio nutriente regularmente. Obviamente, todo este assunto precisa ser investigado mais a fundo ". Isto significa que as células cancerígenas não só pararam de se dividir e de espalhamento, mas também alterado para células não-cancerosas. Becker também afirmou, em seu segundo livro mais vendido, Cross Currents, que um paciente seu teve uma recuperação completa do câncer utilizando este mesmo tratamento: "... Nós encontramos que algumas células cancerosas humanas em cultura parecia dedifferentiate quando expostos a esses íons de prata. Eu também tive um paciente com uma grave infecção óssea crônica que teve um câncer associado na ferida. Ele se recusou a amputação, o que teria sido o tratamento de escolha, e insistiu para que eu tratar a infecção com a técnica de prata. Depois de três meses, a infecção está sob controle, e as células cancerosas na ferida parecia ter mudado de volta ao normal.    Quando eu finalmente ouviu falar dele, oito anos após o tratamento, ele ainda estava bem. Dr. Becker passou a explicar que a chave para o seu sucesso em parar células cancerosas de se dividir e se espalhando foi na geração de íons de prata diretamente para as células cancerosas usam muito baixas correntes de eletricidade. Como o Dr. Becker afirmou ainda em seu livro Correntes Cross: "É importante perceber que este não é simplesmente um efeito elétrico, mas o resultado da ação combinada da tensão elétrica e os íons de prata eletricamente gerados. É um tratamento electroquímico. Enquanto não temos evidência sólida de, neste momento, o que acontece é que, provavelmente, o ião de prata é moldada de modo a conectar-se com algum grupo de receptores na superfície da membrana da célula do cancro. Após essa ligação é feita, uma transferência de carga eléctrica envia um sinal para o núcleo da célula de cancro que activa os genes de tipo primitivo, e os dedifferentiates celulares. Nesse estado, ele aguarda instruções sobre o que é se tornar. ... Neste caso a desdiferenciação é causado pela acção inesperada dos iões de prata positivo. Esta técnica requer, obviamente, mais estudo antes de qualquer utilização clinica pode ser feito do seu efeito antitumoral. No entanto, ele parece ser um caminho promissor em uma imagem de outra forma bastante sombria. " Assim, enquanto método de usar prata para curar o câncer de Becker é bem diferente do que o que os pesquisadores médicos atuais estão fazendo ... ... Em que os pesquisadores atuais estão usando prata para matar células cancerosas, enquanto Becker usado prata para reverter células cancerígenas de volta para as células saudáveis ... ... A própria idéia de que a prata pode ser eficaz contra o câncer tem sido em torno de um longo tempo, e Dr. Becker é o grande responsável por isso. Infelizmente, a ciência médica sem a menor cerimônia deixou a bola cair em tal pesquisa há mais de 30 anos desde que descobertas originais de Becker nos anos 1970 e '80. Original: https://usahitman.com/sksctbtc/

AS NANOPARTÍCULAS DE OURO MATAM O LINFOMA SEM QUIMEOTERAPIA

Postado em Atualizado em

São partículas, manipuladas que imitam o tamanho, forma, química da superfície e de as partículas de HDL naturais.

O linfoma pode morrer de fome, privando-o do que parece ser um alimento favorito: colesterol da lipoproteína de alta densidade (HDL). Uma nova nanopartícula aparece à célula cancerosa linfoma como uma refeição preferida o HDL natural. Quando a partícula envolve a célula, liga-se e bloqueia a entrada de colesterol. Privando-o de um nutriente essencial, a célula eventualmente morre.

Linfoma de células B é dependente da absorção de HDL natural, desde que o conteúdo de gordura deriva, tal como o colesterol.

“A nano partícula, que foi originalmente desenvolvida como um possível tratamento para a doença do coração imita o tamanho, forma, química da superfície e de as partículas de HDL naturais.”

Sua principal diferença é uma partícula de ouro de 5 nm em seu núcleo. Quando a nano partícula é incubada com as células de linfoma de células B humanas ou utilizada para tratar um rato com um tumor humano, a superfície esponjosa da partícula de ouro suga o colesterol para fora da célula, e o núcleo de ouro impede a célula de absorver maior quantidade de colesterol que é tipicamente efetuada no seio de partículas de HDL naturais.

O HDL natural não matam as células ou inibem o crescimento do tumor. A nano partícula é essencial para matar de fome a células de linfoma.

C. Shad Thaxton, MD, da Northwestern Medicine, o desenvolvedor original do nano partícula HDL, deu uma palestra que teve a participação de Leo I. Gordon, MD, também de Northwestern. Gordon sabia que pacientes com formas avançadas de linfoma de células B, por vezes, têm diminuindo os níveis de colesterol, e ele estavam à procura de novas formas de fornecer medicamentos aos pacientes.

Ele contatou Thaxton, e eles começaram a colaboração que levou a essa publicação no Proceedings of the National Academy of Sciences (2013; doi: 10.1073 / pnas.1213657110). : http://www.pnas.org/content/early/2013/01/22/1213657110
Eles testaram sozinhos a nano partícula de HDL e as HDL nano partículas de medicamentos contra o câncer de transporte. Surpreendentemente, a nano partícula sem drogas foi tão eficaz em matar as células do linfoma de células B.
“Nós pensamos:” Isso é estranho. Por que não precisamos da droga? ““, Lembrou Gordon.
Foi quando os cientistas começaram a se aprofundar no mecanismo pelo qual as nano partículas de HDL estavam a respeitar os receptores de HDL nas células de linfoma e manipulando o transporte do colesterol. Além disso, amostras de pacientes analisados pelos colaboradores da Universidade de Duke para o estudo mostrou que as células de linfoma em pacientes tiveram uma superprodução desses receptores de HDL em comparação com os linfócitos normais.

Thaxton e Gordon são incentivados por seus primeiros dados que mostram que as nano partículas de HDL não parecem tóxicas para outras células humanas normalmente alvo de HDL, linfócitos humanos normais, ou para os ratos. Além disso, porque as nano partículas de ouro podem ser feitos em tamanhos discretos e formas, que são excelentes para a criação de andaimes HDL sintéticas que imitam de perto aos encontrados na natureza.

“O ouro tem um bom histórico de ser compatível com sistemas biológicos”, Thaxton disse, e acrescentou: “Como toda nova droga candidatos, a nano partícula de HDL terá de passar por mais testes.”.

http://www.oncologynurseadvisor.com/gold-nanoparticles-kill-lymphoma-without-chemotherapy/article/279427/#

Foto: As nanopartículas de ouro matam o  linfoma sem quimioterapia São partículas, manipuladas que imitam o tamanho, forma, química da superfície e de as partículas de HDL naturais.  O linfoma pode morrer de fome, privando-o do que parece ser um alimento favorito: colesterol da lipoproteína de alta densidade (HDL). Uma nova nanopartícula aparece à célula cancerosa linfoma como uma refeição preferida o HDL natural. Quando a partícula envolve a célula,  liga-se e bloqueia a entrada de colesterol. Privando-o de um nutriente essencial, a célula eventualmente morre.  Linfoma de células B é dependente da absorção de HDL natural, desde que o conteúdo de gordura deriva, tal como o colesterol.  “A nano partícula, que foi originalmente desenvolvida como um possível tratamento para a doença do coração imita o tamanho, forma, química da superfície e de as partículas de HDL naturais.” Sua principal diferença é uma partícula de ouro de 5 nm em seu núcleo. Quando a nano partícula é incubada com as células de linfoma de células B humanas ou utilizada para tratar um rato com um tumor humano, a superfície esponjosa da partícula de ouro suga o colesterol para fora da célula, e o núcleo de ouro impede a célula de absorver maior quantidade de colesterol que é tipicamente efetuada no seio de partículas de HDL naturais. O HDL natural não matam as células ou inibem o crescimento do tumor. A nano partícula é essencial para matar de fome a células de linfoma. C. Shad Thaxton, MD, da Northwestern Medicine, o desenvolvedor original do nano partícula HDL, deu uma palestra que teve a participação de Leo I. Gordon, MD, também de Northwestern. Gordon sabia que pacientes com formas avançadas de linfoma de células B, por vezes, têm diminuindo os níveis de colesterol, e ele estavam à procura de novas formas de fornecer medicamentos aos pacientes.  Ele contatou Thaxton, e eles começaram a colaboração que levou a essa publicação no Proceedings of the National Academy of Sciences (2013; doi: 10.1073 / pnas.1213657110). :  http://www.pnas.org/content/early/2013/01/22/1213657110 Eles testaram sozinhos a nano partícula de HDL e as HDL nano partículas de medicamentos contra o câncer de transporte. Surpreendentemente, a nano partícula sem drogas foi tão eficaz em matar as células do linfoma de células B. "Nós pensamos:" Isso é estranho. Por que não precisamos da droga? ““, Lembrou Gordon. Foi quando os cientistas começaram a se aprofundar no mecanismo pelo qual as nano partículas de HDL estavam a respeitar os receptores de HDL nas células de linfoma e manipulando o transporte do colesterol. Além disso, amostras de pacientes analisados pelos colaboradores da Universidade de Duke para o estudo mostrou que as células de linfoma em pacientes tiveram uma superprodução desses receptores de HDL em comparação com os linfócitos normais.   Thaxton e Gordon são incentivados por seus primeiros dados que mostram que as nano partículas de HDL não parecem tóxicas para outras células humanas normalmente alvo de HDL, linfócitos humanos normais, ou para os ratos. Além disso, porque as nano partículas de ouro podem ser feitos em tamanhos discretos e formas, que são excelentes para a criação de andaimes HDL sintéticas que imitam de perto aos encontrados na natureza. "O ouro tem um bom histórico de ser compatível com sistemas biológicos", Thaxton disse, e acrescentou: "Como toda nova droga candidatos, a nano partícula de HDL terá de passar por mais testes.”. http://www.oncologynurseadvisor.com/gold-nanoparticles-kill-lymphoma-without-chemotherapy/article/279427/#

DOUTOR EM MEDICINA HELMUT B. HETZEK e o uso da prata

Postado em

Dr. Hetzek conclui que a prata deve ser usada apenas em curto prazo com infecções não tratáveis ​​ou de outra forma local (queimaduras, feridas, verrugas, etc …)

LEIA ORIGINAL: http://www.homeopathy.at/kolloidales-silber/

TRADUÇÃO GOOGLE:

http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=de&u=http://www.homeopathy.at/kolloidales-silber/&prev=/search%3Fq%3Dkolloidales%2BSilber%2BStudien%26start%3D10%26sa%3DN%26biw%3D1440%26bih%3D735

Prata, quitosana, e nanopartículas de curcumina como agentes anti-Giardia

Postado em

GOOGLE TRADUTOR

Informações sobre o autor

  • 1 Departamento de Parasitologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Alexandria, Alexandria, Egito. drdoaa_1995@hotmail.com

Abstrato

Este estudo que objetivou avaliar o potencial anti-parasitária de prata, quitosana e nanopartículas de curcumina como agentes anti-Giardia.Ratazanas de controlo tratadas com as não infectadas com cistos de Giardia lamblia lobo inoculado em uma dose de 2 x 10 (5) cistos / rato.
Grupo experimental que então infectados tratados com curcumina, as nanopartículas de curcumina, a quitosana, nanopartículas de quitosana e nanopartículas de prata, como monoterapia ou em combinação. 
O número de cistos de Giardia nas fezes e trofozoítos nas seções intestinais lobisomem detectado. Toxicidade das nanopartículas que avaliada comparando parâmetros hematológicos e histopatológicos do grupo controle normal e tratada grupo controle não infectado. 
A quantidade de prata que assim medido no fígado, rim, intestino delgado, desenvolvimento, e cérebro de ratos tratados com nanopartículas de prata. O número de parasitas nas fezes e pequenas seções intestinais diminuiu em ratos infectados tratados em comparação com os infectados não tratados. O efeito na terapia única era melhor com nanopartículas, e o melhor efeito que detectou em nano prata. 
A terapia combinada deu melhores resultados do que individual. Combinação entre nanopartículas foi melhor do que a combinação de formas-nano e quitosana nativa e curcumina. O melhor efeito que detectado em combinações de nano-prata e nano-quitosana, mas sem a erradicação completa. Em conclusão, o maior efeito e cura completa que Ganhou, combinando as três formas de nano. O parasita foi erradicada nas fezes e no intestino. Nenhum dos tratamentos apresentou qualquer toxicidade. Prata acumulada em órgãos diferentes dentro dos limites de segurança quê.
 
 
ORIGINAL:  http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22392135]
 

Toxicidade de dose repetida e respostas inflamatórias em ratos por administração oral de nanopartículas de prata.

Postado em

Mais um alerta para o uso exagerado da prata em grandes dosagens e por longos períodos, sem que haja necessidade e sem acompanhamento. usar com responsabilidade é de extrema importância.
 
ISSO SERVE PARA TODA E QUALQUER FORMA DE MEDICAMENTO OU ALTERNATIVOS.
 
 
 
GOOGLE TRADUTOR
 
Parque EJ 1, Bae E , Yi J , Kim Y , Choi K , Lee SH , Yoon J , Lee BC , Parque K .

Informações sobre o autor

  • 1 Faculdade de Farmácia da Universidade de Dongduk Mulheres, 23-1, Wolgok-dong, Seoul-gu, Seoul 136-714, República da Coreia.

Abstrato

Toxicidade das nanopartículas depende de muitos fatores, incluindo tamanho, forma, composição química, área superficial, carga de superfície, entre outros. Neste estudo, comparou-se a toxicidade de diferentes prata-nano partículas de tamanho (AGNPS), que estão sendo amplamente utilizados em produtos de consumo, devido à sua atividade antimicrobiana único. 
Quando os ratos lobo Tratada com AGNPS 1 mg / kg durante 14 dias por administração oral, de tamanho pequeno AGNPS (22nm, 42nm, 71Nm e) lobo distribuído para os órgãos incluindo o cérebro, o desenvolvimento, fígado, rim e testículo, enquanto AGNPS grande porte ( 323nm)  não detectada nesses tecidos. Os níveis de TGF-β no soro tão significativamente aumentada no grupo tratado de pequeno porte AGNPS mas não em AGNPS grande porte. Além disso, a distribuição das células B, que aumentou em pequeno porte AGNPS mas não em grandes em tamanho AGNPS-pela análise do fenótipo. Entretanto, o peso do corpo ou na proporção de rato peso órgão / corpo não é diferente entre o grupo controle e todos os grupos tratados AGNPS-. A toxicidade de dose repetida de AGNPS (42nm), de modo que Investigado em ratos, por via oral, durante 28 dias. Pela administração de AGNPS (0,25 mg / kg, 0,50 mg / kg, 1,00 mg / kg), os impactos negativos sobre o fígado e o rim em um grupo de alto tratados da dose observada-rato (1,00 mg / kg), quando por determinado pela química do sangue e análise histipathological. Citocinas, incluindo IL-1, IL-6, IL-4, IL-10, IL-12 e TGF-β em um rato ou seja maneira dose-dependente aumentada por administração oral repetida. Além disso, a distribuição de células B em linfócitos e produção de IgE aumentada lobo. Com base em resultados de síntese, a administração oral é repetido fez sugestão de AGNPS junho toxicidade causa órgão do tamanho de nano-e respostas inflamatórias em camundongos.
 
 
 
 
Isso é um estudo publicado pelo
Centro Nacional de Informações sobre Biotecnologia , EUA National Library of Medicine8600 Rockville Pike, Bethesda MD, 20894 EUA

Fragmentos de prata metálica causar perda de tecido maciço no cérebro do rato

Postado em Atualizado em

Por isso, sempre afirmo que o uso da prata coloidal por algumas pessoas é irresponsável, pois acham que quantidade resolve tudo. Esse artigo vem alertar novamente para isso, a importância do método de como fazer a prata coloidal e seu uso, em pequenas quantidades e adaptado ao peso, e caso de casa pessoa, pois cada caso é uma caso.

Não é para se alarmar e sim para ter mais responsabilidade ao usar e prescrever sem base para qualquer pessoa. Não me refiro ao profissional médico e sim aos doutores formados na Universidade Web.

Sempre que quiser usar a prata e tiver acesso a um profissional, converse com ele que você deseja usar esse recurso alternativo e precisa do acompanhamento dele, principalmente se forem casos difíceis, pois assim você terá um profissional capacitado e recursos de exames médicos para acompanhar seu estado clinico.

Medicinas alternativas e tratamentos existem aos montes e nada melhor que saber que existem. Ninguém pode impedi-lo de usar esses recursos, porém não custa nada avisar o profissional que o acompanha, pois ele sabe que você se quiser vai fazer escondido, não é?

Então vamos ao artigo e a informação, lembrando que se refere não só  A PRATA EM TODAS AS SUAS FORMAS COMO A TODOS OS METAIS PESADOS, INCLUINDO ATÉ MESMO O FERRO.

GOOGLE TRADUTOR

. Clin Pharmacol Toxicol básico julho de 2011; 109 (1): 1-10. doi: 10.1111 / j.1742-7843.2010.00668.x. Epub 2011 09 de fevereiro

Fragmentos de prata metálica causar perda de tecido maciço no cérebro do rato.

Informações sobre o autor

  • 1 Departamento de Neurobiologia do Departamento de Anatomia da Universidade de Aarhus, Aarhus, Dinamarca. lloc@ana.au.dk

Abstract

A prata é um metal com efeitos antibacterianos bem conhecidos. Isso faz com que um material de revestimento de prata atraente para os dispositivos médicos para uso no interior do corpo, por exemplo, próteses ortopédicas e cateteres usados ​​em neurocirurgia, uma vez que foi encontrada para reduzir o elevado risco de infecções. Ultimamente, o uso de partículas nano-prata na indústria, por exemplo, tecida em tecidos e móveis tem aumentado, e passou, assim, a exposição a partículas de prata em aumentos da vida diária. Para estudar o efeito das partículas de prata metálica sobre o tecido nervoso, injetamos partículas de prata de tamanho micro-no cérebro do rato por procedimentos de estereotaxia. Após 7, 14 dias e 9 meses, os animais expostos a prata tinha danos cerebrais consideráveis ​​visto como formação de cáries e inflamação adjacente às partículas de prata metálicos injetados. A perda de tecido envolvido Ambos estruturas corticais e do hipocampo, e resultou no aumento dos ventrículos laterais. Aprimoramento prata Autometallographic mostrou captação de prata em lisossomos de células da glia e neurônios no córtex e no hipocampo ipsilateral ao lado de uma absorção menor no lado contralateral. Prata que assim detectada em células ependimárias e do plexo coróide. Depois de nove meses, a propagação de prata para os rins, que lagos. (:, 14 dias p <0,0001: p <0,01; 9 meses: 7 dias p <0,0001) contagens de células de imunoistoquímica mostrou fiz prata metálica induziu uma resposta inflamatória estatisticamente significativa, ou seja, aumento da microgliose e TNF-α expressão (7 e 14 dias: p <0,0001; 9 meses: p = 0,91). Astrogliosis significativa (7, 14 dias e 9 meses: p <0,0001) e aumento de metalotioneína (MT I + II) expressão (7 e 14 dias: p <0,0001; 9 meses: p <0,001), assim lobisomem visto no cérebro exposto em prata tecido. Concluímos fez implantes de prata metálica liberar íons de prata que causam neuroinflamação e uma perda progressiva do tecido no cérebro.
© 2011 dos autores. Basic & Clinical Pharmacology & Toxicology © 2011 Nordic farmacológica Society.
 
 
Isso é um estudo publicado pelo
Centro Nacional de Informações sobre Biotecnologia , EUA National Library of Medicine8600 Rockville Pike, Bethesda MD, 20894 EUA


A nano-prata é eficaz para reduzir a inflamação alérgica em uma cobaia de rato com rinite alérgica

Postado em Atualizado em

A nano-prata é eficaz para reduzir a inflamação alérgica em uma cobaia de rato com rinite alérgica.Através das suas propriedades como a agente anti-inflamatório, nano-prata pode ser uma estratégia terapêutica útil.

Isso é um estudo publicado pelo
Centro Nacional de Informações sobre Biotecnologia , EUA National Library of Medicine8600 Rockville Pike, Bethesda MD, 20894 EUA

GOOGLE TRADUTOR:

. Clin Exp Otorhinolaryngol dezembro de 2012; 5 (4): 222-7. doi: 10,3342 / ceo.2012.5.4.222. Epub Nov 2012 13

O efeito de nano-prata em modelo de rinite alérgica em ratinhos.

Shin SH 1, Ye MK .

Informações sobre o autor

  • 1 Departamento de Otorrinolaringologia da Universidade Católica de Daegu School of Medicine, Daegu, na Coreia.

 

Abstrato

OBJETIVOS:

Prata tem sido conhecido como um antimicrobiano forte e desinfetante. Vários tipos de produtos nano-prata revestidos têm sido desenvolvidos. No entanto, de antimicrobianos e desinfetantes Características de nano-prata ainda não foram bem estudadas. O objetivo deste estudo para investigar o que o efeito de nano-prata sobre a inflamação alérgica em um modelo de rato.

MÉTODOS:

Camundongos fêmeas BALB / C sensibilizados por injeção intraperitoneal de ovalbumina lobisomem (OVA) e hidróxido de alumínio, nos dias 0, 7, 14 e 21 Ratos lobisomem desafiados por via intranasal com OVA instilação de. Nano-prata e daí administrada por via nasal antes da instilação intranasal de OVA. A gravidade da rinite alérgica que Avaliada accor ding nasal sintomas, níveis séricos de IgE específica do OVA, interleucina (IL) -4, IL-10 e interferon (INF) no lavado nasal níveis de fluido -γ. Mancha de hematoxilina-eosina e periódica lobisomem mancha ácido-Schiff Realizado para avaliação da mudança histológica.

RESULTADOS:

Nano-prata atenuada manifestação de sintomas nasais em ratinhos sensibilizados e inibiu a produção de OVA-IgE específica, a IL-4 e IL-10, no entanto, não teve efeito sobre níveis de IFN-γ. Além disso, o grau de infiltração de células inflamatórias e a hiperplasia das células caliciformes que atenuado por nano-prata.

CONCLUSÃO:

Estes resultados sugerem que o nano-prata junho eficazmente reduzir a inflamação alérgica em um modelo de rato da rinite alérgica.Através das suas propriedades como a agente anti-inflamatório, nano-prata ‘pode ser uma estratégia terapêutica útil.
 
 
ORIGINAL EM INGLÊS : http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23205228
 
 

A MAIORIA DOS CASOS DE ARGYRIA SÃO CAUSADOS PELA INGESTÃO DE OUTROS SAIS DE PRATA.

Postado em Atualizado em

Para você que tem medo de ficar azul ou cinza com o uso da prata, ai está a afirmação do órgão federal americano sobre os usuários da prata que ficaram azuis que diz :

“A MAIOR PARTE DOS CASOS DE ARGYRIA SÃO CAUSADOS PELA INGESTÃO DE NITRATO DE PRATA”, OU SEJA, PRATA COLOIDAL MAL FEITA, SEM CUIDADOS E SEM A CERTEZA DE SEU UM COLOIDE.

Também para exagerados que acham que quantidade resolve.

Isso está bem claro na Página 3  da regra Final do FDA (Food and Drug Administration):  http://www.gpo.gov/fdsys/pkg/FR-1999-08-17/pdf/99-21253.pdf

 
 
 
Também que a verdadeira solução de prata coloidal feita como em 1938 não causa Argyria.
 
Por isso, quanto mais informações oficiais melhor para todos que querem usar e pesquisar sem medo, desde com responsabilidade.
 
Você que faz como quer e bem entende, porque acha que o seu jeito é o certo pode provocar danos sérios a sua saúde e a de outras pessoas, por isso seja responsável com os métodos e a divulgação da prata coloidal.
 
OBS: “A Food and Drug Administration hoje classifica a prata coloidal como uma droga pré-1938. A carta da FDA datada de 13/09/91 estados: # Estes produtos podem continuar a ser comercializados # contanto que eles são anunciados e rotulados para as mesmas utilizações que, em 1938, e desde que elas sejam fabricados pelos métodos originais. Alguns dos métodos de fabrico utilizados antes  1938 ainda são usados ​​hoje. Um processo de electro-coloidal, que é conhecido por ser o melhor método, é o mais amplamente utilizado hoje. “

 

PICADA DE ARANHA MARROM E A PRATA COLOIDAL

Postado em Atualizado em

Kary Banks Mullis (Lenoir28 de Dezembro de 1944) é um bioquímico.
Foi laureado com o Nobel de Química de 1993, pela invenção da reação em cadeia da polimerase (PCR).
 
Em sua autobiografia: “Dancing Naked in the Field Mind”, descreve sua batalha com mordidas de aranhas marrons.
Ele diz que nada funcionou até que ele percebeu que o veneno da aranha inibiu seu próprio sistema imunológico, por isso, a ferida não podia curar. ele aplicou a prata coloidal e rapidamente a ferida foi curada.
 
Livro:  http://www.amazon.ca/Dancing-Naked-Mind-Field-Mullis/dp/0679774009
História:  https://www.biosearchtech.com/assets/KBM-Slides.pdf
 
_______________________________________________________________
Mais um relato sobre a prata coloidal associada para melhor absorção pelo organismo
Tradução google
 
Data: 05 de novembro de 2003
De: Nome não divulgado pela privacidade
Formato: Email
Para: colloidalsilverdata@yahoogroups.com
Modificações: Formato
Tópico: Recluso Brown Spider Bite
 
Um par de anos atrás, minha esposa foi picada no tornozelo por aquilo em que acreditamos deve ter sido uma aranha marrom recluso. Ela não sente nada até que ela arranhou uma coceira leve no tornozelo.Em seguida, a dor começou. Dentro de algumas horas a dor era intensa e que a ferida tinha começado ulcerativa.
Aplicamos prata coloidal para a ferida e parecia ajudar. No dia seguinte, ela foi ao médico. Depois que ele examinou a ferida, ele disse que parecia que ela tinha sido picado por uma aranha marrom recluso. Disse-lhe que ele não podia fazer nada por ela, exceto prescrever analgésicos, e que ela provavelmente iria precisar de um enxerto de pele, se não curar.
Quando ela voltou do consultório do médico, nós temos um pouco de pó de argila bentonítica(provavelmente disponíveis em qualquer loja de alimentos saudáveis; fazer uma busca WWW em “bentonita” e “pascalite”), misturado prata coloidal e MSM, e aplicá-lo na ferida como uma cataplasma.Dentro de algumas horas, a dor diminuiu, e foi largamente ido no dia seguinte.
Minha esposa voltou para o seu médico, alguns dias depois, e ele estava espantado com a sua notável progresso. Na verdade, ele disse a ela que, se alguém em sua família já foi picado por uma aranha marrom recluso, ele iria enviá-los para ela para tratamento! E ele estava falando sério!
Nós sentimos que os três ingredientes na cataplasma teve três efeitos diferentes, mas isso é apenas conjectura de nossa parte. Em primeiro lugar, o barro “pacote de lama” bentonita pode ter tirado o veneno. Em segundo lugar, o minuto de carga elétrica em cada um dos zilhões de partículas de prata coloidal pode ter tido um efeito neutralizador sobre o veneno semelhante ao protocolo arma de choque, em alusão a outras respostas à mensagem original abaixo. Além disso, ele veio a minha atenção no ano passado, que algumas criaturas que injetam o veneno em suas vítimas também entregar carne que come as bactérias que residem em seus dentes ou ferrões, ou em suas bocas.
Aparentemente (se eu entendi corretamente), até recentemente todo o foco era o veneno, e não havia nenhuma consciência das bactérias carne comer que algumas dessas criaturas porto. Se isso fosse assim no caso da minha esposa, em seguida, a prata coloidal provavelmente neutralizado as bactérias carne comer bem.
Em terceiro lugar, o MSM provavelmente permitiu a prata coloidal para penetrar melhor, e o veneno para ser retirado mais facilmente. Para este tipo de ferida, que pode ser útil para usar o emplastro descrito, ingerir prata coloidal e MSM, e inala de prata coloidal através de um nebulizador ou um pulverizador nasal névoa salina, que tenha sido esvaziado, lavado com água destilada, e cheio até meio com coloidal Prata.
 
 
FONTE: http://www.eytonsearth.org/brown-recluse-bite-clay.html
 
_______________________________________________________________________
 
 
    Essas e muitas outras experiências relatadas em diversos artigos mostra mais um possível uso para a prata coloidal e que pode salvar dezenas e dezenas de pessoas. Lembrando que jamais descartando e deixando de lado o atendimento médico, mas sim abrindo portas para que nossa medicina encontre mais armas contra problemas difíceis como esse da picada de uma aranha marrom que provoca dores e necrose local.
 
Se um Nobel de química usou e diz que funciona quem somos nós para dizer o contrário?
Esse artigo é apenas para chamar a atenção para mais um uso eficiente da prata coloidal.
 
 
 
Imagem: http://animais.culturamix.com/informacoes/insetos-e-aranhas/aranha-marrom

 

7 MICRÓBIOS MORTAIS MORTOS PELA PRATA COLOIDAL EM CONCENTRAÇÕES MUITO BAIXAS

Postado em Atualizado em

  • Escherichia coli
    · Staphylococcus aureus
    · Candida albicans
    · Salmonella typhimurium
    · Pseudomonas aeruginosa
    · Klebsiella pneumoniae
    · Bacillus subtilis

Um estudo de 2011 mostra que concentrações muito baixas de prata coloidal produzida “efeito antibacteriano pronunciado” contra seis micróbios causadores de doenças conhecidas e potencialmente mortais, e até mesmo contra um micróbio usado para simular antraz em testes de guerra bacteriológica.  

O que isso significa para você?  

 Isso significa que a prata coloidal pode ajudar a proteger você e sua família contra seis dos micróbios causadores de doenças mais comuns conhecidas pelo homem – os micróbios que produzem milhões de infecções e centenas de milhares de mortes a cada ano.   Além do mais, a prata coloidal pode muito bem proteger contra patógenos mortais guerra biológica, também.  

  

Leia o meu pequeno artigo abaixo para saber qual o bem-conhecido – e às vezes mortais – micróbios causadores de doenças têm sido clinicamente comprovada para ser erradicada pela prata coloidal em estudos de laboratório, mesmo em concentrações extremamente baixas, e por isso a informação é tão importante para você saber …

Oi, Steve Barwick aqui, por TheSilverEdge.com …

Em uma clínica estudo publicado no Jornal Digest de Nanomateriais e biostructures, pesquisadores da Ciência de Materiais Departamento de Engenharia da Universidade Dokuz Eylul na Turquia Metalúrgica e documentado que a prata coloidal demonstrou um efeito antibacteriano pronunciado contra sete agentes patogénicos.  

Além do mais, a prata coloidal evidenciado este efeito antibacteriano pronunciado em concentrações muito baixas, ou seja, 2-4 ppm.

Os sete patogénios testados foram:

  • Escherichia coli
  • Staphylococcus aureus
  • Candida albicans
  • Salmonella typhimurium
  • Pseudomonas aeruginosa
  • Klebsiella pneumoniae
  • Bacillus subtilis

Prata:   O nobre metal

Um dos aspectos mais interessantes do estudo acima ligado, para mim, é que os pesquisadores referem-se corretamente para a prata como um “metal nobre”, ao invés de um “metal pesado”.  

O termo “metal nobre” é a nomenclatura científica correta para a prata.   Depois de tudo, a prata é da mesma família de metais como platina, paládio e ouro (todos os metais nobres) e não na família dos metais, tais como mercúrio, chumbo, cádmio, cobalto e de arsénio, que são conhecidos como “metais pesados”.  

Infelizmente, os grupos inescrupulosos e indivíduos que estão pessimistas de prata coloidal conhecidas continuam a referir-se a prata como um “heavy metal” – este, como um meio sensacionalistas de assustar as pessoas a acreditar que é um veneno tóxico cumulativo, quando não é.

Por Bacillus subtilis?

Outra coisa interessante é que os pesquisadores no estudo acima ligado testado prata coloidal contra seis conhecidos, os micróbios causadores de doenças, além de um micróbio relativamente não-patogênica conhecida como Bacillus subtilis.  

Os pesquisadores não explicam por que eles incluíram Bacillus subtilis entre as bactérias testadas, como é geralmente considerada como um micróbio benigna, exceto em casos de indivíduosimunocomprometidos.

Enquanto Bacillus subtilis tem sido implicado em casos raros de infecção ocular, meningite e bacteremia, bem como alguns casos de infecção hospitalar (ou seja, de feridas cirúrgicas em hospitais), na verdade é uma bactéria comum do solo que é considerado para ser onipresente no meio ambiente, e geralmente inofensivo.

 

No entanto, a resistência invulgar deste micróbio pode ter sido a razão pela qual foi incluída no estudo, uma vez que é considerado ser muito difíceis de matar. 

Você vê, apesar de ser relativamente inofensivo, Bacillus subtilis também tem sido usado como um “simulador” em estudos de guerra biológica para seu primeiro primo, Bacillus anthracis – o patógeno antraz mortal.  

Em outras palavras, Bacillus subtilis geralmente é pensado para ser o mais difícil de matar, como antraz.

De acordo com um investigador , Bacillus subtilis tem muitas das mesmas características de protecção como o patógeno antraz mortal:     

“Como o antraz, Bacillus subtilis tem a capacidade de tornar-se dormente. Ele faz isso através da produção de endósporos -. Uma espécie de blindagem, o que o torna impermeável às variações de temperatura, dessecação, luz ultra-violeta, fome e alguns desinfetantes “

Aparentemente, é a formação destes endosporos que dá Bacillus subtilis sua resistência invulgar a produtos químicos tóxicos e agentes físicos, incluindo desinfectantes comuns. 

Demonstrando que a prata coloidal pára facilmente Bacillus subtils em suas faixas é, essencialmente, o equivalente a demonstrar que ele também pode parar de antraz ou outros patógenos graves e difíceis de matar, também.

 

De fato, no livro The Hot Zone, autor Richard Preston conta a verdadeira história de como o Exército dos EUA parou um surto de Ebola mortal em um centro de pesquisa utilizando gás de formaldeído.   Não querendo testar vidas de risco para a presença de Ebola, eles primeiro inoculados a facilidade com Bacillus subtilis, sabendo como extremamente difícil é para matar.

Depois de lançar o gás de formaldeído nas instalações durante três dias, eles então testados para detectar sinais de Bacillus subtilis ao vivo, e não o achou.   Portanto, eles concluíram, o Ebola mortal se foi, também.   E, é claro, foi.

Agora, os pesquisadores demonstraram que a prata coloidal – mesmo em concentrações muito pequenas – também é eficaz contra Bacillus subtilis. 

Você pode aprender mais sobre o uso de prata coloidal para mortais patógenos guerra biológica no meu artigo anterior, a prata coloidal e guerra biológica .

Prata coloidal contra eficaz “todos os micróbios testados”

Segundo os pesquisadores, as concentrações tão baixas quanto 2-4 ppm demonstrou “efeito antibacteriano pronunciado” contra os sete patógenos testados.

Os pesquisadores concluíram que, “todos os sete microrganismos testados foram completamente inibido na concentração de 2-4 mg / ml de nano prata.” (Isso é um mero 2 a 4 ppm de prata coloidal.)  

Enquanto estes eram estudos tubo de ensaio é certo, e não estudos em humanos, a pesquisa demonstra o fato de que concentrações muito baixas de prata coloidal são de fato capazes de matar alguns dos patógenos causadores de doenças mais prevalentes e graves de hoje, bem como um dos mais extremamente resistentes e de difícil matar de todos os micróbios, Bacillus subtilis. 

Nem um pio …

Espantosa capacidade e clinicamente comprovada de prata coloidal para destruir esses patógenos causadores de doenças conhecidas em concentrações muito baixas deveria ser notícia de primeira página em todo o mundo. 

Mas, graças ao bloqueio imposto pelo governo da Big Pharma sobre antibióticos prescritos, você provavelmente nunca ouviu um pio sobre este estudo, ou sobre qualquer um dos outros dezenas de estudos clínicos sobre a prata coloidal que demonstraram amplamente seus benefícios de combate a infecção inegáveis. 

Segundo o Comitê para reduzir a infecção Mortes, a taxa de infecções em hospitais norte-americanos em greve sozinho é agora astronômico:

“O CDC afirma que infecções de contrato de 1,7 milhão de pessoas em hospitais norte-americanos a cada ano. Na verdade, a verdade é que várias vezes esse número.

A prova está nos dados. Uma das infecções mais rápido crescimento é resistente à meticilinaStaphylococcus aureus (MRSA), uma superbactéria que não responde à maioria dos antibióticos.

Em 1993, havia menos de 2.000 infecções por MRSA em hospitais norte-americanos. Até 2005, o número tinha crescido para 368.000, segundo a Agência de Investigação de Saúde e Qualidade (AHRQ).

Em junho de 2007, de 2,4 por cento de todos os pacientes tiveram infecções por MRSA, de acordo com o maior estudo deste tipo, que foi publicado no American Journal of Infection Control. Isso significaria 880 mil vítimas por ano.

Isso é de uma superbactéria. Imagine o número de infecções de bactérias de todos os tipos “.

Eu poderia acrescentar, imaginar o número de infecções se você incluiu aqueles que ocorreram fora do ambiente hospitalar, bem como no interior.  

Estamos a falar de números surpreendentes de infecções anuais que faria girar a cabeça.

Então você acha que as autoridades médicas estaria gritando aos quatro ventos sobre os estudos que demonstram a prata coloidal para ser eficaz

contra E. coli , Staphylococcus aureus , Candida albicans , Salmonella typhimurium , Pseudomonas aeruginosa and Klebsiela pneumonia.

Afinal de contas, estes seis patógenos causam algumas das mais graves e normalmente adquirido de todas as infecções, custando centenas de bilhões de dólares por ano em cuidados de saúde e deixando dezenas de milhares de pessoas mortas em seus velórios.  

Mas você não vai ouvir uma palavra no noticiário noturno sobre a capacidade clinicamente comprovada de prata coloidal para matar esses patógenos.  E isso significa que você tem que educar-se.  

 

Saber mais …

Eis links para um punhado de artigos curtos sobre a prata coloidal e sua capacidade comprovada para dizimar os seis agentes patogênicos causadores de doenças discutidas acima:  

  • E. coli é bem conhecida como um dos patógenos mais comuns de intoxicação alimentar no mundo de hoje, resultando em 265.000 doenças e cerca de 100 mortes por ano em os EUA sozinhos.   Para mais informações sobre o uso de prata coloidal contra E. coli , clique no link.
  • Staphylococcus aureus é uma das causas mais comuns de infecções de pele, e é bem conhecido por sua capacidade de se transformar em MRSA, a forma potencialmente mortal de Staph que mata até 93 mil pessoas por ano só em os EUA – mais do que todos AIDS anual mortalidades.   Para mais informações sobre o uso de prata coloidal contra Staphylococcus aureus / MRSA , clique no link.
  • Candida albicans é o fungo patogênico conhecido normalmente encontrada em pequenas quantidades no corpo humano, mas que pode facilmente crescer fora de controle sob certas condições.   Ela pode afetar a pele, os órgãos genitais, garganta, boca e até mesmo tornar-se, no ponto em que ele tem uma taxa de mortalidade de aproximadamente 40%, resultando em cerca de 40 mil mortes por ano por via sanguínea.  Para mais informações sobre o uso de prata coloidal contra Candida albicans , clique no link.
  • Salmonella typhimurium é outro bem conhecido intoxicação alimentar patógeno infectando até um milhão de pessoas por ano em os EUA, resultando em 20.000 hospitalizações e causando sintomas que vão desde vómitos, diarreia e dor abdominal grave até a morte em casos graves (até 400 mortes por ano ).   Para mais informações sobre o uso de prata coloidal contra Salmonella typhimurium , clique no link.
  • Pseudomonas aeruginosa é uma das principais causas de infecções pulmonares e queimar infecções, e uma das causas mais freqüentes de morte em doença pulmonar e entre vítimas de queimaduras, com taxas de mortalidade que variam entre 18% e 61%, dependendo da cepa microbiana e no site de infecção.   Para mais informações sobre o uso de prata coloidal contra Pseudomonas aeruginosa , clique no link.
  • Pneumonia Klebsiela é encontrado na boca, pele e intestino, mas também pode infectar os pulmões, causando a pneumonia e a destruição do tecido do pulmão, que conduz à morte.   A taxa de mortalidade pode ser tão elevada quanto 50%.   Este micróbio também pode se transformar em CRKP – o mais recente da ciência médica super-patógenos mortal está tendo problemas para controlar com antibióticos prescritos.   Para mais informações sobre o uso de prata coloidal contra pneumonia Klebsiella , clique no link.

É até você para educar-se sobre as qualidades de combate a infecção notáveis ​​de prata coloidal contra alguns dos patógenos mais comuns e potencialmente mortais de hoje.   Ninguém vai fazer isso por você.   Então leia os artigos acima, quando você receber uma chance.   Você não pode contar com os meios de comunicação para lhe dizer.   E você certamente não pode contar com a Big Pharma.

Como as pessoas usam a prata coloidal

Para saber mais sobre como as pessoas assim como você já está usando a prata coloidal com sucesso para ajudar a manter as suas famílias seguro e livre de infecção, não deixe de ler a depoimentos de prata coloidal página em TheSilverEdge.com site. 

Lá, você vai aprender a partir de centenas de usuários experientes de prata coloidal exatamente como eles usei a prata coloidal para lidar com infecções por MRSA, infecções de herpes, dores de garganta, infecções oculares, infecções da próstata, câncer de pele, infecções de levedura Candida, Síndrome da Fadiga Crônica …

… cortes e queimaduras infectadas, Poison Ivy, Gripe Suína, sinusite, infecção furúnculos, dores de ouvido, infecções de animais, infecções virais, infecções das vias respiratórias superiores, baixos níveis de energia, diarréia, alergias, abcessos contaminados, doenças da gengiva, zumbido, artrite, Pink Eye , erupção cutânea facial …

… dentes infectados e canais radiculares, colite, mononucleose, unha fungo, pé de atleta, mau hálito, os odores corporais, chamado cânceres “incuráveis”, tais como carcinoma renal e outros, infecções do trato urinário, cateter e infecções Indiana Bolsa …

… aftas, insônia, depressão, caspa, psoríase, peritonite infecciosas, pneumonia resistente a antibióticos, e sim, muito mais do que eu poderia listar em um artigo tão curto!

E se você já está convencido de que a prata coloidal deve ser uma parte importante de seu arsenal natural da saúde contra infecções e doenças, então certifique-se de aprender a fazer sua própria prata coloidal de alta qualidade, no conforto e privacidade da sua própria casa , por menos de 36 centavos de dólar por litro.   Basta clicar no link neste parágrafo.  

Enquanto isso, eu vou estar de volta na próxima semana com mais um ótimo artigo sobre a prata coloidal …

Seu para o uso seguro, são e responsável de prata coloidal,

Steve Barwick, autor 
O Manual de prata coloidal final

FONTE Do ARTIGO E IMAGEM: http://www.thesilveredge.com/7-deadly-microbes-killed-by-colloidal-silver-at-very-low-concentrations.shtml#.U90SCPldVu4