Mês: outubro 2013

Vídeo Postado em

COMO A PRATA COLOIDAL MATA
(IMAGENS MICROSCÓPICAS)

How Colloidal Silver kills

 

ODONTOLOGIA – Proteção antimicrobiana, por meio do uso da aplicação da prata.

Postado em

 Interessante esse artigo, embora a tecnologia seja de 2010 e o artigo de 2012, vem mostrar que as empresas que buscam alternativas no combate a micro organismos estão cada vez mais usando nanopartículas de prata e sabemos muito bem o porque.

   Simplesmente devido ao seu poder de destruir uma imensa quantidade de tipos de micro organismos com eficiência e sem que esses criem resistência como acontece com os antibióticos comuns, enfim, conheça abaixo mais uma aplicação da prata:

O B-SAFE promove a proteção antimicrobiana, por meio do uso da aplicação da prata, tornando os equipamentos e os ambientes mais higiênicos e saudáveis para os cirurgiões-dentistas e pacientes em todos os procedimentos odontológicos. Trata-se da tecnologia que utiliza a manipulação de partículas medidas em bilionésimos de metro a serviço da biossegurança.
 
Com o objetivo de tornar os equipamentos e peças mais higiênicos e seguros, essa tecnologia inovadora ataca os micróbios – germes, bactérias e outros microorganismos – que entram em contato com suas superfícies. O uso da prata se dá porque ao contrário de outras substâncias, os microorganismos raramente criam resistência a este elemento químico. A prata tem eficácia contra centenas de condições infecciosas e não traz prejuízos à saúde dos seus usuários.
 

A PRATA APLICADA AO TRATAMENTO DE FERIDAS

Postado em

A prata tem propriedades medicinais e vem sendo usada há mais de 2000 anos. É um metal que em sua maior parte é um subproduto da mineração de chumbo e está frequentemente associada ao cobre.

 

A propriedade antimicrobiana da prata e de seus compostos é a base principal de sua aplicação medicinal desde o século XIX. Desde então a prata teve diversas utilizações e seu enorme potencial para o tratamento de lesões foi sendo descoberto.

 

Moyer et al (1965) foram provavelmente os primeiros a abordarem o uso tópico da prata no cuidado de feridas desenvolvendo um tratamento eficaz contra queimaduras infectadas utilizando-se de um creme a base de nitrato de prata a 0,5%. Seus estudos concluíram que o mesmo era eficaz contra Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa e Streptococcus hemolyticus sem causar resistência por conta da prata.

 

A popularidade do uso de coberturas com prata no tratamento de feridas vem aumentando progressivamente. Atualmente a prata está presente em uma ampla gama de coberturas e pode se apresentar em duas formas:

 

– Compostos/complexos: quando a prata está associada a um sal e produz a prata iônica (Ag+), quando está em contato com fluidos de feridas ou soluções;

– Elementar: a prata está em forma metálica (Ag), também descrita como prata coloidal ou nanopartículas de prata. O cátion de prata ou o íon carregado positivamente (Ag+) é ativo contra uma grande variedade de patógenos bacterianos (Hoffman, 1984; Hugo 1992), fungos (Wright et al, 1999) e vírus (Montes et al, 1986).

 

O poder antimicrobiano da prata tem sido relacionado aos seus variados mecanismos de ação. A prata interfere no metabolismo bacteriano, pode romper a parede da célula bacteriana e ligar-se ao seu DNA, inibindo assim a replicação e a possibilidade de desenvolver resistência.

Continue lendo: http://www.systagenix.com.br/cms/uploads/Boletim_da_Prata.pdf