Mês: outubro 2012

Entendendo Nanograma e Micrograma – Coloide e Prata Coloidal

Postado em

 

Difícil, visualizar a dimensão de nanograma e micrograma, o que gera certo receio quando se fala em prata coloidal, para algumas pessoas, então para entender essas medidas vamos explicar e fazer comparativos.
1º  –  O que é uma solução:

     São misturas homogêneas translúcidas, com diâmetro médio das partículas entre 0 e 1nm (nanômetros).
Exemplos: açúcar na água, sal de cozinha na água, álcool hidratado.
******************************************************************
2º – Coloide: (prata coloidal)

       São misturas homogêneas que possuem moléculas ou íons gigantes. O diâmetro médio de suas partículas é de 1 a 1.000nm (nanômetros). Este tipo de mistura dispersa facilmente a luz, por isso são opacas, não são translúcidas.
       Podem ser sólidas, líquidas ou gasosas.
      O termo coloide vem do grego e significa “cola” e foi proposto por Thomas Grahm, em 1860 para denominá-las as substâncias como o amido, cola, gelatina e albumina, que se difundiam na água lentamente em comparação com as soluções verdadeiras (água e açúcar, por exemplo).
Apesar dos coloides parecerem homogêneos a olho nu, a nível microscópico são heterogêneos. Isto porque não são estáveis e quase sempre precipitam.
Exemplos: maionese, shampoo, leite de magnésia, neblina, gelatina na água, leite, creme.
**********************************************************************
3º – O que é nanômetro:

       Um nanômetro (ou nanômetro), milimícron ou milimicro é a subunidade do metro, correspondente a 1×10−9 metros, ou seja, um milionésimo de milímetro ou um bilionésimo do metro. Tem como símbolo nm.[1] A forma não acentuada da palavra, nanômetro tem sido defendida como sendo a correta,[2] contudo, não está atualmente presente em qualquer dicionário da língua portuguesa.[3]
É uma unidade de comprimento do SI, comumente usada para medição de comprimentos de onda de luz visível (400 nm a 700 nm), radiação ultravioleta, radiação infravermelha e radiação gama, entre outras coisas.
1 nm = 1000 pm
1000 nm = 1 µm
picômetro << nanómetro << micrômetro

Ficaria assim para que você entender essa medida de comprimento:
Quilômetro     0,000001  = 10-6
Metro             0,001       = 10-3
Decímetro       0,01
Centímetro      0,1
Milímetro        1
Micrômetro     1000
Nanômetro     1000000    *
Angstrom       10000000
**********************************************************************
4º – MICROGRAMA

     Quando falamos de quantidade de prata coloidal a ser tomada em ppms (partículas por milhão), fica um tanto vago para os leigos, por isso vamos entender o que é micrograma.
     “O  EPA diz que a dose suficiente recomendada é  10 a 20 ppm ou 10-20ug/ml dia  ou  10-20mg/litro dia ou   10000ug/litro dia   ou    0,01mg/ml dia resumindo :

Se em 1000 ml você tem 20mg ou 20 ppm por litro, cada ml terá:  20:1000 = 0,02 mg/por ml ou 20ug/ml.

Portanto, a dose diária será em ml , 1 ml dia a 20 ppm, podendo haver uma alteração na dosagem  como mostra abaixo e no documento num limite seguro, porém a dose deverá ser adaptada a cada caso num determinado período de uso sem comprometimento orgânico.”

     Micrograma é a milionésima parte do grama, portando 1 grama = 1000000 de microgramas
     No caso da prata coloidal que está em meio aquoso com uma determinada densidade que vai determinar a equivalência entre ppm => micrograma, temos a seguinte definição exemplos:
************************************************************************************************************
 
 
   5º – Partes por milhão ou abreviadamente ppm é a medida de concentração que se utiliza quando as soluções são muito diluídas.
    Concentrações ainda menores podem ser expressas em partes por bilhão (ppb), partes por trilhão, etc, no que se chama partes por notação, da qual a ppm é a mais usual.

    Em massa que é o caso da prata coloidal no meio aquoso

    A concentração ppm em massa expressa a massa de soluto (disperso), em µg (micrograma), existentes em 1 g (1 milhão de µg) de solução.
     Exemplo: Quando se afirma que a água poluída de um rio contém 5 ppm em massa de mercurio significa que 1 g da água deste rio contém 5 µg de mercúrio.
Se considerarmos a densidade das soluções aquosas = 1,00 g/mL (ou aproximado) pode usar-se as seguintes relações:
                             ppm = mg/litro = µg/mL
Além disso, pode ser visto ppm em massa como mg/kg também. Nesse caso, demonstra o quanto de soluto em mg há em 1 kg de solução. Logo pode-se concluir mais uma relação:
                             ppm = mg/kg = µg/mL = mg/litro
Por exemplo, ao dizer que em uma solução há 75 ppm de KI, Iodeto de potássio, é o mesmo que dizer que em uma solução qualquer de 1 kg em massa há 75 mg de KI diluída nela.
Leia mais sobre densidade de massa: http://pt.wikipedia.org/wiki/Densidade .
   Assim quando dizemos que há 20 ppms (partículas por milhão) em 1 litro de água estamos dizendo que há 20 µg (micrograma) em 1 litro de água, 20 microgramas numa tabela de conversão seriam:
Quilograma       0,000000001   = 10-9
Hectograma     0,00000001      = 10-8
Grama                0,000001
Centigrama      0,0001
Miligrama          0,001
Micrograma     1
Nanograma     1000
Então em 1 litro de água terá 0,000001 gramas de prata coloidal.
   Se falarmos em porcentagem, temos em 1 litro de água com 20 ppm de prata, seria
1 litro de água (1000ml) possui  2% de prata coloidal (20 microgramas ou 20 ppm):
1000ml  = 100%
1ug         = x
1×100:1000 = 2%
  Se for em grama fica:
1000ml                =  100%
0,000001 grama =  x
0,000001×100:1000 = 0,0000001%
1 litro de água (1000ml) possui  0,0000001% de prata coloidal (0,000001 gramas ou 20 ppm):
Portanto é uma quantidade mínima.
               http://pt.wikipedia.org/wiki/Densidade
               http://pt.wikipedia.org/wiki/Grama

Dosagem da prata coloidal

Postado em

 

Eis o mais importante tema e depois de muito pesquisar encontrei a RDF da EPA( Environmental Protection Agency) americano completa : Prata (CASRN 7440-22-4), com um vasto estudo sobre o uso da prata tanto colóide como outras formas. Esses estudos são em casos de pessoas que usaram a prata coloidal e em outras formas e tiveram problemas, na maioria, e em cobaias animais, porém, como o documento diz não há um estudo profundo sobre muitos aspectos e efeitos da prata coloidal no organismo humano e em tecidos. É um estudo de 1987, portanto, há muitos aspectos a serem observados durante todos esses anos, onde esse estudo , podemos dizer que foi abandonado pelos órgãos governamentais e estudado individualmente em uma ou outra instituíção ou empresa.

Fala sobre estudos a nível de tecido e celular e a dosagem correta via oral/dia. A prata em várias aplicações e dosagens extremas, mostrou-se tóxica, comprometendo órgãos e tecidos, porém na dose recomendada, é suficiente para atuar como o poderoso antibiótico, antiviral e fungicida que é, sem comprometer a saúde do usuário.

 Leia o texto na integra para entender (pode traduzir se usar o google chrome):

Prata (CASRN 7440-22-4)

O trecho que esclarece a dosagem é: 

O  EPA diz que a dose suficiente recomendada é  10 a 20 ppm ou 10-20ug/ml dia  ou  10-20mg/litro dia ou   10000ug/litro dia   ou    0,01mg/ml dia resumindo :

Se em 1000 ml você tem 20mg ou 20 ppm por litro, cada ml terá:  20:1000 = 0,02 mg/por ml ou 20ug/ml.

Portanto, a dose diária será em ml , 1 ml dia a 20 ppm, podendo haver uma alteração na dosagem  como mostra abaixo e no documento num limite seguro, porém a dose deverá ser adaptada a cada caso num determinado período de uso sem comprometimento orgânico.

Os seres humanos são expostos a pequenas quantidades de prata a partir de fontes dietéticas. A ingestão oral de prata a partir de uma dieta normal foi estimada entre 27-88 ug / dia (Hamilton e Minski, 1972/1973;. Kehoe et al, 1940). Tipton et al. (1966) estimaram uma menor ingestão de 10-20 ug / dia em dois assuntos durante a 30 – período de observação dia.
(I.A.4. Estudos adicionais / Comentários (RFD Oral))
 
 
 
A prata nesse mesmo documento a partir 100 ppm dia pode levar à Argyria e outros problemas.
 

Alerta FDA para dose extrema:

O FDA (U.S. Food and Drug Administration) também alerta para a dose extrema de prata coloidal, segundo estudos  em pessoas com Argyria, que você pode ler na seguinte publicação:
 
No trecho: “Com base na informação científica disponível, FDA não é capaz de informar o consumidor de uma dose ou usar restrições que minimizam ou eliminam o risco de argyria. No entanto, a Environmental Protection Agency (EPA) estabeleceu uma Dose de Referência crônica oral (TDF) de 5 microgramas (ug) de prata por quilograma (kg) de peso corporal por dia (5 ug / kg / dia), com base numa análise de 70 casos de argyria que foram associados com as utilizações orais e outros compostos de prata.Para uma pessoa com 70 kg (ou cerca de 154 libras de peso corporal), este seria de cerca de 350 ug de prata por dia. A ingestão de prata em quantidades próximas ou acima da RFD EPA pode colocar o consumidor em risco de desenvolver argyria. Se você estiver usando ou considerando usar um suplemento dietético que contém prata e tiver dúvidas ou preocupações sobre a sua segurança para você em suas circunstâncias particulares, você deve discutir essas preocupações com o seu prestador de cuidados de saúde.”
5ug (micrograma) por ml = 0,01 mg (miligrama) por ml = (5mg por litro)/ Kg / dia   ou   5ppm/kg/dia , dose limite por kilo de peso que pode, acima disso causar problemas, então,  deve-se usar menos, pois uma pessoa com 70 KG ficaria com uma dosagem extrema de 350 ppm dia que é um exagero.
Explicação:  A concentração ppm em massa expressa a massa de soluto (disperso), em µg (micrograma), existentes em 1 g (1 milhão de µg) de solução.
  Exemplo: Quando se afirma que a água poluída de um rio contém 5 ppm em massa de mercúrio significa que 1 g da água deste rio contém 5 µg de mercúrio.
Se considerarmos a densidade das soluções aquosas = 1,00 g/mL (ou aproximado) pode usar-se as seguintes relações:
                             ppm = mg/litro = µg/mL

A densidade da água é  1000 kg/m³ (g/L).
ppm = mg/l  = ug/ml (assim como ug está para ml,  mg está para litro)
ppm = 5 mg/l  =  5ug/ml
ppm = 5ppm

Portanto, 5ppm/70kg/dia, seria 350 ppm para uma pessoa, um exagero perigoso.
Eles são as mesmas porém em escalas diferentes.

Para que entenda melhor use essa calculadora de conversão. na coluna da esquerda marque as ppm que deseja no final  e clique em converter e veja os valores em ug/ml e mg/l são equivalentes, ou seja, assim como ug está para ml,  mg está para litro. No documento é 5ug/ml = 5ppm / por ml . Use a calculadora e vai entender, lembrando que a densidade da água é 1000 kg/m³ (g/L).

http://www.webcalc.com.br/frame.asp?pag=http://www.webcalc.com.br/conversoes/concent_massa_vol.html

 



   Essa dosagem, como dizem alguns sites não é a máxima recomendada, é a dose limite e que já pode provocar Argyria, pois a prata com um consumo prolongado comoça a ser absorvida pelos tecidos. isso você pode comprovar nesse outro documento do FDA com regras e regulamentos:
http://www.fda.gov/ohrms/dockets/98fr/081799a.txt , lembrando que é um estudo antigo de 1999, mas que monstra como há muita especulação e poucos estudos. Atualmente o que se encontra de novo está mais a nível universitário, testes individuais, porém pouco divulgados e sabemos que a prata funciona, não em 650 patogênes,mas em muitos casos com doses adequadas dentro do limite de segurança.
 


   Espero que tenha esclarecido da importância no uso da prata, pois, se você consome via oral qualquer dosagem e feita de qualquer jeito, estará comprometendo todos os seus órgãos.
   Tenha responsabilidade ao fazer e ingerir, nada de gambiarras, de pilhas, de água mineral, enfim, seja muito responsável e leia muito, pesquise e se apoie em documentação oficial como as desse post que se baseam em estudos científicos, em experimentos sérios por entidades sérias.
   Chega de conversa, de artigos sem fundamentos. O assunto é sério e merece muita atenção.
   Obrigado a todos que nos seguem e continuamos a pesquisar  e trazer a você informações cada vez mais precisas. Qualquer coisa a acrescentar e corrigir, use os comentários, sua opinião e avaliação é bem vinda.

Fonte geradora de Prata Coloidal

Postado em Atualizado em

Olá amigos,

    Vamos falar um pouco sobre a fonte geradora de prata coloidal?
    A fonte que gera a prata coloidal deve ter determinadas características, no que se refere à voltagem, amperagem e corrente, pois isso irá garantir que você obtenha o coloide de prata de forma correta e não outra forma como nitrito, nitrato, etc.
   Veja bem, você pode até adaptar uma fonte, porém deve ter em mente que precisa ser responsável, lembre-se que a prata é um metal e não é porque com partículas numa determinada escala de tamanho chamada coloide, que deixou de ser a prata.
   É necessário muito cuidado na sua produção, desde o modo de fazer, a higiene local, os vasilhames que você vai usar que de preferência devem ser de vidro temperado que suportem calor, caso use o método a quente.  Outros recipientes podem liberam partículas de inox, ferro, alumínio comprometendo a qualidade da sua prata.
  A água também é extremamente importe, deve der deionizada ou destilada que é a água sem mineral nenhum e purificada que tem passado por um processo de ozonização ou purificação, estando livre de microrganismos. Algumas pessoas usam água mineral, mas veja, se há mineral na água, o resultado da sua prata pode ser comprometido pela presença desses minerais, sofrendo alteração até mesmo de cor.
 A cor dá prata feita pelo método a quente, em banho-maria, como o bioquímico Kephra faz, produz uma prata amarela, transparente e clara, não importando a quantidade de ppms (partículas por milhão que a prata contenha). Não fica nem barrosa, nem marrom, nem cinza, nem escura, fica amarelo on. Caso ocorra uma dessas mudanças de cor, indicará que há algo errado, podendo ser o método, o tipo de água que usou os eletrodos que não são de prata mil, o recipiente liberando partículas, a fonte com voltagem ou amperagem inadequada, entendeu?
  Já a cor da prata feita pelo método a frio, que se usa a água deionizada fria, produz um a prata cristalina, transparente e límpida, seja qual for a quantia de partículas por milhão. Qualquer alteração mostra que há algo errado.
 Quanto ao gosto ou sabor, a prata em ambos os métodos é amarga, quem tomou sabe disso. Se não tem gosto, então não é prata coloidal.
 O que se chama de verdadeira prata coloidal é a prata realmente com coloide, com as características certas, nada mais. Sem fantasia e nem mistério. Não existe fórmula secreta, o que existe é disciplina e cuidado na produção e no uso.
 Fala-se muito que serve para 650 patogêneses, porém e um mito, pois não existe comprovação científica que atua em todas elas. Ela é eficaz sim, para muitas enfermidades, para higienização, para limpeza, porque é bactericida, antiviral e fungicida.
 Muitas pessoas querem usar porque veem na prata coloidal um milagre, mas não é bem assim.  Primeiro é preciso um diagnóstico responsável de um médico capacitado, é preciso saber se não vai comprometer nenhum outro tratamento e nem vai interferir em suas medicações, é preciso saber se você não é alérgico ao metal prata e é preciso saber a dosagem correta caso a caso. No Brasil, não é muito usada, mas nos outros países da América como o Peru, é usada pelos médicos em homeopatia, com excelentes resultados.
  Outro detalhe é a misteriosa solução mãe, que é simplesmente uma prata preparada com ppms (partículas por milhão) elevadas, que você irá diluir com mais água para obter uma quantidade de partículas menores para ser ingerida.
  Mas lembre-se:
  – você não pode diluir com qualquer água, lembre-se que vai misturar mineral a essa prata que pode comprometê-la. Deve usar água deionizada, purificada ou destilada.
  – como você vai saber a quantidade certa de água para diluir e com quantas partículas essa nova solução vai ficar de ppm sem um medidor de partículas? (medidor de TDS que você acha em lojas de aquarismo ou técnicas).
  – e como você vai saber se a quantidade de partículas é adequada para a solução do seu problema, que não é a mais e nem a menos?
Agora vamos à fonte: 
   Para a prata coloidal é necessário uma fonte com as seguintes características:
  – Monovolt ou de preferência Bivolt (entrada 90 – 240 VAC)
  – Voltagem de 24 a 35 volts (a voltagem determina a quantidade de partículas produzida num determinado período, menos volts menos partículas, mais volts, mais partículas, nunca menor que 24 ou maior que 35 volts).

– Amperagem de 10mA a 50 mA (a amperagem vai determinar o tamanho da partícula, fazendo com que fique na escala dos coloides, por isso não pode ser menor que 10mA (0,01 ampere) e nem maior que 50mA (0,05 ampere. Se for 10mA melhor, maior será a qualidade da sua prata, sem alteração de cor)

 

Conversão:

50 mA = 50.10^-3
simples, quando a base é -3 divide o valor desejado por 1000

50mA = 50/1000 => 50mA = 0,05A

      Corrigido!?
 – Corrente contínua: Se for possível que tenha a corrente contínua, pois colabora para a qualidade da sua prata ser perfeita. A alteração de corrente durante o processo não é muito adequada, por isso usa-se uma resitência na fonte para garantir a estabilidade da corrente.
   Com uma fonte assim, correta, você obterá uma prata coloidal de cor uniforme, clara, transparente, amarela ou não dependendo do método, com qualidade, que garante que se for ingerida, será eliminada pelo seu organismo completamente, atuando de forma eficaz conforme seu caso e orientação profissional.
  Não use pilhas, pois como pode ver, não atende nenhuma das características necessárias para fazer coloide de prata. Depois você estará consumido outra coisa e comprometendo sua saúde.
  Nós e algumas empresas trabalham com essas fontes ou geradores de prata como chamam, feitas por engenheiros elétricos, sem gambiarras e com responsabilidade. Temos a Acquaprata, a Naturals Brazil e outras.
 Fonte geradora de prata coloidal (somente para prata)
 Bivolt, Entrada: 90 – 240 VAC – 50/60 Hz, Saída: 30 VDC @ 10 mA, Resitência de saída: 3K3
Caso desejar há um Kit que acompanha um pequeno manual com todos os cuidados para você obter a sua prata adequadamente, sem segredos:  http://www.naturalsbrazil.com.br/fonte-geradora-de-prata-coloidal-1/kit-para-fazer-prata-coloidal.html
 Enfim, se o seu problema era falta de informação, agora você tem, sem segredos, sem mistérios. Se tiver alguma duvida entre em contato (http://www.naturalsbrazil.com.br/contacts/) para que possamos orientá-lo e evitar que gaste seu dinheiro atoa e que seja enganado ou iludido com a esperança de falsos milagres.
  Sempre se oriente com seu médico de confiança para garantir um diagnóstico preciso e uma orientação adequada, pois seu corpo e sua saúde são bens preciosos que devem ser tratados com seriedade.
Obrigado.

Quanto custa fazer a prata coloidal?

Postado em Atualizado em

 

Abordamos em outros tópicos como se produzir a prata coloidal e também os erros mais comuns.
Agora somente lembramos que leia os tópicos anteriores, pois é muito importante.

Para fazer a prata coloidal em casa você precisa de :

– um par de eletrodos de prata 1000 (prata pura, sem ligas com outros metais).

O preço do grama da prata gira em torno de 3 reais, portanto 2 eletrodos devem sair 6 reais + o trabalho do ourives em modelar essa prata em forma de eletrodos. Ai você deverá negociar, podendo sair o dobro (12 reais) ou mais um pouco. A prata puríssima se apresenta em forma de grânulos e para saber se é pura o ourives pode testar na sua frente com o uso de ácido específico.

– Uma fonte de 24 a 35 amperes, de 0,1 a 0.5 amperes com corrente contínua.

Se você tiver capacitação pode fazer uma ou comprar. Normalmente se encontra amperagem de 0,5 e amperagens mais baixas são mais difícies, mas encontra-se. Em média você gastará aproximadamente 40 reais numa fornte adequada. Não vou dar detalhes técnicos pois não sou especialista nisso, mas se alguém puder pode postar comentários com dados mais precisos sobre fontes, correntes, etc.

– Um recipiente para por a água para banho maria.

– Um recipiente graduado, de preferência de vidro para ir ao calor.

– Dois jacarés pequenos para prender os eletrodos.

– Água de injeção, desmineralizada ou deionizada. Varia o preço de 3 à 8 reais, o litro.

– Fonte de calor.

Simplificando para fazer a prata coloidal você não gastará  mais que 100 reais para fazer a prata coloidal pela primeira vez, depois só gastará os eletrodos que redem mais de 15 vezes. Por isso, não se explica os preços exorbitantes da prata encontrada em sites na Europa, nos EUA e em outros países. Tudo bem que vão dizem que usam laboratório adequado, embalagem, pessoal entre outros, mas, mesmo assim não se justifica cobrar até 155 euros em 20 ml de prata coloidal. Sabemos que o comércio deve ter lucro, mas sem exageros e abusos. Por isso, pense e repense, porque a prata coloidal não está nas prateleiras das farmácias? Quem vai lucrar com isso? Quantos oportunistas irão aparecer? Quantos momopólios irão se formar em torno dessa tecnologia? A sua prtaa feita em casa será crime e a deles não? Reflita.

*****************************************************************************

Fazendo prata coloidal em casa de forma correta  e segura em casa:

Fazendo em casa com mais precisão:

Leia também:

PRODUÇÃO DE PRATA COLOIDAL – AMPERAGEM E VOLTAGEM CUIDADOS

http://naturalsbrazil.blogspot.com/2011/09/producao-de-prata-coloidal-amperagem-e.html

PRATA COLOIDAL – erros mais comuns e cuidados a serem tomados

http://naturalsbrazil.blogspot.com/2011/09/parat-coloidal-erros-mais-comuns-e.html

Mais leituras:

A corrente elétrica e suas fontes: http://omnis.if.ufrj.br/~ladif/tea/fenel/eletro-capitulo5.pdf
Fonte de alimentação AC/DC: http://www.feiradeciencias.com.br/sala15/15_07a.asp
Fonte para prata coloidal: http://www.4shared.com/document/jJi4aItw/Fonte_prata.html

COMO O AÇO INOXIDÁVEL TIRA MAL CHEIRO DAS MÃOS?

Postado em

 

Olá Amigos,

Depois de muito pesquisar sobre o aço inoxidável e o sabonete, do porque retira o mau cheiro das mãos, encontrei num artigo em alemão e em inglês que me levaram a segurança alimentar e química sobre o aço inoxidável e a uma explicação plausível sobre o que acontece.

Não há muita informação sobre o aço nesse sentido, mas sabemos que seus compostos, o níquel, o ferro e o cromo, assim como diversos metais reagem muito ao meio ambiente, ao oxigênio e a água, com raras exceções, além de muitos terem propriedades fitoterápicas e o que acontece nesse caso do sabonete é uma reação química, justamente entre eles e o enxofre que produz o ácido sulfúrico e é um dos ácidos oxidantes do ferro. Esse enxofre que fica em nossas mãos, é oque produz o ácido sulfúrico que caracteriza os odores do alho, do peixe, da cebola, da água sanitária.

Por isso, muitas empresas têm feito barras em forma de sabonete de aço inox para serem usadas na cozinha com a função de remover esses odores desagradáveis das mãos. Porém o uso de quaisquer outras superfícies de aço inox como colheres, conchas, facas (perigoso) tem o mesmo efeito.

O que recomendam é lavar as mãos normalmente com detergente ou sabonete. Depois, pegue o sabonete de aço inox sob a água fria, esfregue por 10 segundos ou mais e o mau cheiro desaparece.

 A explicação que encontrei foi: 

“Tudo isso tem a ver com a química do alho (outros) e aço inoxidável”.
O alho contém moléculas de enxofre que produzem o ácido sulfúrico que produz o mau cheiro. Ao cortar o alho, as moléculas são transferidas para a sua pele. Lavar as mãos com água aumenta o cheiro, porque a água faz com que o enxofre se transforme em ácido sulfúrico (a mesma coisa que faz você chorar ao cortar cebola). Quando você toca em aço inoxidável, as moléculas de aço se ligam com as moléculas de enxofre (ácido sulfúrico) em suas mãos, transferindo assim as moléculas (junto com o cheiro) para o metal onde ocorre a reação química de oxidação do ferro que, por conta da presença do cromo, oxida de forma diferente, onde o cromo presente na liga em contato com oxigênio (da água), ao invés da “ferrugem”, gera uma película impermeável que isola o metal abaixo dela em relação ao meio agressivo, protegendo-o dos processos corrosivos e garantindo ao material a sua elevada resistência. Assim, é uma reação química entre o ácido sulfúrico, o ferro e o cromo, fora de suas mãos.  Muito simples, porém para chegar a isso foi necessário ler e estudar muitos artigos de Segurança alimentar, química inorgânica, siderurgia para tentar simplificar e todos podermos compreender. Entenderam?! Não há mais mau cheiro.

O aço inoxidável pode também ajudar a remover odores de cebola ou de peixe de suas mãos. Assim, da próxima vez faça um teste com alguma peça de aço inox puro em sua casa e se quiser compre um sabonete desses, dura pra sempre e deixa uma estética bonita na sua cozinha, sem o perigoso de se machucar com garfos, facas e outros utensílios de aço em sua casa.

 

 

IMPORTANTE

Aço comum é uma liga de ferro e carbono que reage com o oxigênio do ar, formando uma camada superficial de óxido de ferro. Essa camada é extremamente porosa e permite a contínua oxidação do aço produzindo a corrosão, popularmente conhecida como ferrugem (mistura de óxido de ferro e de hidróxido de ferro).

O aço inoxidável, por sua vez, é uma liga de ferro e cromo e, apesar do que diz seu nome, ele também oxida em contato com oxigênio, só que de forma diferente. Isso acontece, justamente, por conta do cromo presente na liga, que, em contato com o oxigênio, ao invés da “ferrugem”, gera uma película impermeável que isola o metal abaixo dela em relação ao meio agressivo, protegendo-o dos processos corrosivos e garantindo ao material a sua elevada resistência. A esse fenômeno, dá-se o nome de passividade e o processo é conhecido em metalurgia como passivação. Por ser muito fina a película tem pouca interação com a luz e permite que o material continue apresentando seu brilho característico.

Essa película, um oxi-hidróxido de cromo e ferro, é chamada de camada passiva. Apesar de invisível, estável e com espessura finíssima, essa película é muito aderente ao inox e tem sua resistência aumentada à medida que é adicionado mais cromo à mistura.

Outros elementos como níquel, molibdênio e titânio, por exemplo, permitem que o inox seja dobrado, soldado, estampado e trabalhado de forma a poder ser utilizado nos mais variados produtos.

O aços inoxidáveis, segundo a sua microestrutura, são classificados em: Ferríticos, Austeníticos e Martensíticos.

SOBRE O AÇO INOXIDÁVEL

Se quiser ler mais sobre o aço inoxidável e suas propriedades e aplicações:

– A capacidade de regeneração da superfície do aço inox:http://www.nucleoinox.com.br/upfiles/arquivos/biblioteca/a-camada-passiva.pdf

– Aço inox:   http://pt.wikipedia.org/wiki/A%C3%A7o_inoxid%C3%A1vel

– Aço inox F138: http://www.sandinox.com.br/aco-inoxidavel-f138.php

– Aço 304, 316 e 315 L de alta resistência: http://www.elinox.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=54&Itemid=116

– Maior e mais detalhado Banco de mais do mundo: http://www.keytometals.com/FreeTrialHomePT.html?gclid=CLvcz5nN9rACFU2R7QodoT4QBw

– Tipos de aço: http://www.coladaweb.com/quimica/quimica-geral/acos-inoxidaveis

– Química do aço*, filme passivo: http://www.nucleoinox.org.br/upfiles/arquivos/downloads/Acesita_Aplica_Especifica.pdf

– Segurança alimentar e o aço: http://www.elvi.com.br/panificacao/elvi_noticias_03.htm

– Questões importante: http://www.aczinox.com.br/faq/duvidas.html 

Fontes: http://en.wikipedia.org/wiki/Stainless_steel_soap

http://chemistry.about.com/cs/howthingswork/f/blstainlessodor.htm 

http://www.huffingtonpost.com/2012/03/13/eliminating-garlic-smell_n_1341413.html

http://clix.dmail.pt/prodotto.php?cod=164618&PHPSESSID=e4683a51d6cf86e5c708510da120c8b2 

Caso alguém com conhecimento em química queira ou possa complementar de forma mais técnica essas informações, por favor fique a vontade nos comentários, pois será muito úitl para todos nós.
  Muito Obrigado!

Prata Nanocristalina

Postado em

 

Novamente a prata sendo usada em enxertos em pacientes com queimaduras, onde ocorre processo inflamatório podendo ocorrer infecção no local.

A prata nessa apresentação mostra-se eficaz mantendo o ambiente local livre e microorganisms e infecções. Leia o artigo na integra com imagens no link:

“INTRODUÇÃO

Pacientes com queimadura de médio e grande porte apresentam diversas alterações orgânicas que interferem e dificultam seu tratamento. Simultaneamente ao dano térmico responsável por áreas de necrose de coagulação envoltas em importante processo inflamatório, a apoptose das células aumenta as áreas já lesadas, enquanto fagócitos e células imunes possuem funções alteradas1. Essas alterações podem culminar em uma das complicações mais relevantes em pacientes queimados, a infecção na área afetada, diminuindo ou mesmo impossibilitando a integração de enxertos de pele desses pacientes que possuem áreas doadoras limitadas e restritas.

Dois fatores contribuem para o aumento da incidência de infecção: a perda de solução de continuidade e a imunossupressão resultante da própria queimadura …….. continue lendo no link:

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica . ”

Baixar arquivo original em PDF

Prata coloidal não faz milagres, não é Santa!

Postado em

 

Gente, ultimamente estou lendo e vendo muitas perguntas que não tem sentido. As pessoas querem usar prata coloidal para tudo, até dor de estomago, má digestão, azia, preguiça, falta de dinheiro.

Pelo amor de Deus!!!!!

Leiam sobre a prata nos tópicos aqui no Blog ou nas comunidades de Prata Coloidal, por favor, Leiammmmmmmmmmmmmmmmmm!!!!

Entrem em contato com essas pessoas que usam a muitos anos e se informem antes de fazer perguntas que não tem sentido.

A Prata Coloidal é :

 BACTERICIDA – Mata Bactérias

                    Antiviral   – Elimina vírus

                                       FUNGICIDA – Elimina fungos

ENTENDERAM?

Portanto, não serve para dor nas costas, esporão, dor de barriga, dor nos zóios, nas zoreia e nos zovido. Não serve para má digestão porque você come um monte de coisas que não deve , não serve para azia porque você comeu algo inadequado ou está com gastrite, não serve para ressaca, não serve para ser adorada como uma Santa. Prata tem sua finalidade e usos corretos, por isso, leiam muito antes de perguntar bobagens, pois aqui há muita informação e completas de pessoas que usam a prata no seu dia-a-dia, que compreendem como é feita, seu uso e para que serve conforme sua aplicação , novamente, bactericida, antiviral e fungicida.

Analisem o porque a prata não  é divulgada e não é usada e o porque existe tantas determinações ao redor de medicamentos. Porque as pessoas não lêem, não se informam e não pesquisam e só querem fazer uso das coisas como acham que devem sem se preocupar com o que envolve tudo isso.

Péssimo hábito nacional da maioria, a falta do hábito da leitura e uma cultura que lhes permita ver-se como um TODO. Remédio e a prata não podem consertar o que as pessoas desconsertam com seus maus hábitos alimentares, com seus vícios de cigarro, bebida ou droga, com seu estilo de vida, com a água depéssima qualidade que bebem.

É preciso ter a consciência de que somos um TODO, que devemos estar atentos aos hábitos alimentares, aos alimentos errados que consumimos e que juntamente com a má qualidade da água em alguns casos , são as causas de muitas doenças, aliadas ao sedentarismo e a hereditariedade.

A prata coloidal é mais um auxiliar usado a milênios para ajudar a humanidade, não é nada excepcional, nem nenhum item milagroso que vai fazer curas sensacionais. Ela vai auxiliar e curar o que houver a possibibilidade ser curado, vai depender de pessoa para pessoa, do organismo, de como usa, da qualidade do que usa, da água usada para produção da prata.

Sigam a risca a metodologia adequada para fazer a prata, chega de querer economizar, fazer gambiarras, testes, usar pilhas, prata de jóias, enfim, coisas sem orientação e qualidade. produzir um colóide é química e exige disciplina e método, senão você vai ingerir qualquer outra coisa, menos colóides, depois ficam reclamando que estão azuis , estão cinzas, estão isso e aquilo.

Assim como um antibiótico pode não dar resultado satisfatório por diversos motivos, a prata pode também não fazê-lo e assim qualquer outro produto indicado para alguma enfermidade.

Portanto, novamente leiam muito, antes de achar que a prata coloidal ou o ouro coloidal farão milagres. Não farão!!!!!!!!

Informem-se com seu médico, pois ele é o profissional que está habilitado e capacitado para fazer diagnósticos, não você. Tenha certeza primeiramente da sua doença qual é.

Se tiver dúvida e não aceitar procure quantos médicos achar necessário para 2 , 3, 6, 10 , 20 diagnósticos.  O importante é que entenda que o TODO, o conjunto: alimentação saudável + estilo de vida saudável + no stress + água pura com PH adequado + alimentos  balanceados entre ácidos e alcalinos é que vão dar a você saúde e a solução para muitos males.

Pergunte a quem tem experiência com  aprata, não só de produção, mas principalmente de naos de consumo responsável. Você encontra essas pesosas nas Comunidades do Orkut, prata coloidal e em alguns sites que produzem os geradores de prata coloidal.

Visite os tópicos anteriores sobre alcalinidade, refrigerantes, água de garrafa plástica, sobre a prata, enfim , leia, revise seus hábitos alimentares e de vida, depois procure a prata como solução.

Desejo à todos muita saúde e muito equlíbrio!!!

AÇUCAR X ADOÇANTES – PERIGOS DO EXCESSO

Postado em

 

Qual o problema em consumir açúcar?

O problema é que ele é um carboidrato de cadeia curta e simples, ou seja, ele é digerido muito rápido, liberando glicose no sangue de forma muito rápida, também. Ele não traz consigo nenhum nutriente benéfico à saúde, nenhuma vitamina ou sal mineral.

As frutas, os alimentos como batata, massas, grãos integrais possuem carboidratos também, mas são de uma cadeia complexa, que são digeridos mais lentamente e liberam glicose constantemente no sangue, de forma mais gradativa não desequilibrando as taxas de açúcar do sangue, portanto são melhores fontes de energia, além de outros nutrientes.

Por isso, o consumo excessivo de açúcar refinado causa danos ao sangue, ao pâncreas e ao metabolismo em geral.



Adoçantes parece uma escolha fácil, mas é mais complexa do que você imagina.

Adoçantes Naturais

XILITOL  


– Retirado de frutas e outros vegetais;
– Sabor considerado refrescante;
– Pesquisa indicam que pode combater cáries;
– É um dos poucos edulcorantes sem restrição para crianças e grávidas;
– Em quantidades maiores que 30g/dia pode causar diarreia.
– Custo Elevado;
– Valor Energético: 4Kcal/g ;
– Diabéticos: liberado.
– Consumo máximo diário* : 15mg/kg.

SORBITOL

– Usado como componente de outros adoçantes. Extraído da fruta s e algas marinhas;
– Sabor parecido com o açúcar (50% menos doce);
– Não é cariogênico (não provoca cáries, não fermenta)  e pode ser levado ao fogo;
– Doses maiores que 40g/dia pode causar diarreia.
– Valor Energético: 4Kcal/g ;
– Diabéticos: não devem usá-lo;
– Consumo máximo diário* : 15mg/kg.

FRUTOSE 

– Diz-se ser o açúcar das frutas e do mel somente, mas a maioria da frutose usada na industria vem do milho mesmo.
– 20% mais doce que o açúcar;
– Pessoas com excesso de triglicérides no sangue devem evitar o consumo, assim como quem quer emagrecer;
– Sabor próximo ao do açúcar também;
– Pode provocar cáries;
– Não é recomendado em receitas quentes;
– Valor Energético: 4Kcal/g ;
-Diabéticos: usar sob orientação médica;
– Consumo máximo diário* : não estabelecido.

MANITOL

– Extraído de vegetais e algas marinhas;
– Raramente usado isoladamente porque é menos doce que a sacarose;

– Suporta altas temperaturas e não provoca cáries;
– Se consumido em excesso pode ter efeito laxativo;

– Valor Energético: 4Kcal/g ;
– Diabéticos: não devem usá-lo;
– Consumo máximo diário* : 15mg/kg.

LACTOSE

– Mais usado na industria como diluente dos edulcorantes artificiais;
– Contra indica para quem tem alergia ao leite e seus derivados;
– Adoça 15% a mais do que a sacarose;
– Pode ser usada em receitas quentes;
– Pode ter efeito laxativo;
– Valor Energético: 4Kcal/g ;
– Diabéticos:liberado.
– Consumo máximo diário* : não estabelecido.

STÉVIA 

Fonte: http://lupus.realmsn.com/t439-stevia-um-adocante-que-faz-bem

O que faz a stévia ser tão atraente como um adoçante é que estudos demonstraram que o corpo humano não digere, nem metaboliza este glicosídeo intensamente doce. Ele não se modifica durante a passagem no trato gastrointestinal, sem ser assimilado. Assim, não obtemos calorias da stévia pura e de todos as formas de consumo, possuindo um índice glicêmico igual a zero.

Apesar disso, as folhas de stévia são altamente nutritivas, contendo vários nutrientes deficientes na alimentação diária, entre eles:

– sais minerais como: Alumínio, Cálcio, Cromo, Cobalto, Flúor, Ferro, Magnésio, Manganês, Fósforo, Potássio, Selênio, Sódio, Estanho, Zinco;

– vitaminas como: Ácido ascórbico (vitamina C), Beta-caroteno (precursor vitamina A), Niacina, Riboflavina, Tiamina (vitaminas do complexo B);

– outros: cinza, Astroinulina, Dulcosídeos, Fibra, Rebaudeosídeo, Silicone, Steviosídeo e água;

– glicosídeos diterpeno, inclusive um flavonóide chamado Rutina;

– óleo essencial com 53 componentes, incluindo óleo de cânfora e limoneno;

– flavonóides como Apigenina, Luteolína, Kaempherol, Quercitrina e Quercitina;

– steviol (alguns estudos referem que este steviosídeo age como um hormônio do crescimento, estimulando o crescimento de certas plantas e vegetais);

– vitamina K: apesar de não estar presente na lista, ela está presente nas folhas, pois é produzida pelas folhas das plantas verdes, durante o processo de fotossíntese;

– clorofila: também falta na lista, mas está presente em todas as folhas e plantas verdes e, conseqüentemente, na stévia também.
Continue lendo na fonte de pesquisa.
Você encontra stévia, em líquido, pó e folhas e é uma ótima opção.

Adoçantes Artificiais

SUCRALOSE

– Desenvolvido a partir da molécula da sacarose com poder edulcorante (adoçar) até 600 vezes maior que o açúcar;
– Sabor próximo ao do açúcar;
– Praticamente não é absorvida na digestão e não tem evidência de toxicidade, embora em doses elevadas há registo de enxaqueca;
– Pode ser usada em receitas quentes, praticamente não é absorvida na digestão, sendo eliminada na fezes;
– Tem custo elevado, e não há estudos científicos conclusivos a respeito de possíveis efeitos;
– Valor Energético: 0Kcal/g ;
– Diabéticos:liberado.
– Consumo máximo diário* : 15mg/kg.

CICLAMATO DE SÓDIO

– Derivado do petróleo;
– 30 vezes mais doce que o açúcar;
– Está proibido nos Estados Unidos desde 1969, sob suspeita de provocar câncer, porém alguns estudos teriam comprovado sua segurança se usado dentro dos limites recomendados pela,OMS (Organização Mundial de Saúde);
– Muito produtos “zero” usam o ciclamato, que por conter sódio não é indicado para pessoas hipertensas;
– Pode ser usado em receitas que vão ao fogo;
– Seu poder edulcorante é baixo em relação a outros e tem sabor levemente amargo;

– Valor Energético: 0Kcal/g ;
-Diabéticos:liberado.
– Consumo máximo diário* : 11mg/kg.

ACESSULFAME K

– É um composto derivado do potássio, com poder adoçante 180 vezes maior que o açúcar;
– Contra indicado para pessoas com problemas renais;
– Pode ser usado em receitas quentes e não provoca cáries;
– Deixa gosto residual amargo;
– Valor Energético: 0Kcal/g ;
– Diábeticos:liberado.
– Consumo máximo diário* : 15mg/kg.

SACARINA

– Talvez o mais antigo educolrante descoberto ainda no século 19 e depois de muitos estudos e controvérsias foi declarado seguro se consumido em quantidades moderadas;
– Também é derivado do petróleo e contem sódio na sua formulação, por isso , é contra indicado para hipertensos;
– Suporta temperaturas altas e adoça até 400 vezes mais que o açúcar;
– Valor Energético: 0Kcal/g ;
– Diabéticos:liberado.
– Consumo máximo diário* : 5mg/kg.

ASPARTAME

– É um dos mais usados e controversos, uma vez que pode estar relacionado com o aparecimento de tumores cancerígenos, mudanças de humor e perda de memória. Embora na da tenha sido concluído, estudos continuam sendo realizados nos países desenvolvidos, segundo a OMS.
– Comprovado mesmo que portadores de fenilcetonuria não podem, em hipótese alguma, usar o aspartame, que contem fenilalanina em sua fórmula.
– Não prejudica a saúde bucal e tem sabor próximo ao do açúcar;
– Não pode ser levado ao fogo, pois perde o poder adoçante e ainda pode gerar substâncias tóxicas. *
– Valor Energético: 4Kcal/g ;
– Diabéticos:liberado.
– Consumo máximo diário* : 40mg/kg.

* Desagradável verdade sobre o aspartame:http://www.laleva.cc/pt/alimentos/aspartame_verdade.html
Não se assuste, mas pense!!!

Artifical Sweetener Disease (ASD, ou Doença do Adoçante Artificial):http://www.provafinal.net/2011/12/um-novo-tipo-de-doenca-e-causado-por-aspartame/ 

Enfim, é apenas uma breve abordagem extraída de fontes seguras, para que você faça a melhor opção ao consumir o doce sabor que pode ser agradável mas traz seus perigos ocultos.
Fontes de Pesquisa:
– Revista : O PERIGO DO AÇÚCAR – Editora Alto Astral – – Ano 1 – Nº1 – 5,90 SP

SABONETE ARTESANAL COM PRATA COLOIDAL NÃO É UM SABONETE COMUM

Postado em

 

O sabonete artesanal com prata coloidal não é um sabonete comum.

Ele é um sabonete natural bactericida, antiviral e fungicida.

Assim como alguns extratos de ervas tem essas propriedades e são usados em sabonetes artesanais a prata coloidal também tem e os 3 em 1. Vocês não fazem idéia do poder da prata no sabonete, usado diariamente durante o banho na sua higiene pessoal.

Sua base é glicerinada. A glicerina não está presente nos sabonetes industrializados e deveria, pois ela é um emoliente que ajuda a tirar as crostas de gordura e sujeira da sua pele sem agredí-la. Os demais compostos são a base para sabonete artesanal, extrato de ervas, essência e a prata coloidal em até 49 partículas por milhão, não mais que isso, pois já é suficiente para atuar de forma efetiva na higienie e limpeza, previnindo micoses, afecções, eliminando as bactérias causadoras do mau cheiro nos pés e axilas e todo tipo de microorganismo ruim que você trás da rua na sua roupa e pele.

O ideal é o seu uso no banho uma vez ao dia e nas mãos sempre que precisar lavar. Sua ação bactericida, fungicida e antiviral protege você e sua pele, além de ajudar em algumas situações para quem está com micose e descamações, pois tem o mesmo efeito de outras marcas do mercado com a diferença de ser natural e conter glicerina que além de ser emoliente, hidrata a pele.

Veja os depoimentos de quem usa e compra na Naturals Brazil, os sabonetes com prata coloidal:
http://www.naturalsbrazil.com.br/sabonete-bactericida-com-prata-coloidal.html

Depoimentos: http://www.naturalsbrazil.com.br/review/product/list/id/1/category/7/

http://www.naturalsbrazil.com.br/review/product/list/id/2/category/7/

 http://www.naturalsbrazil.com.br/review/product/list/id/3/category/7/

http://www.naturalsbrazil.com.br/review/product/list/id/4/category/7/

 http://www.naturalsbrazil.com.br/review/product/list/id/5/category/7/

   http://www.naturalsbrazil.com.br/review/product/list/id/8/category/7/

http://www.naturalsbrazil.com.br/review/product/list/id/11/category/7/

http://www.naturalsbrazil.com.br/review/product/list/id/12/category/7/

http://www.naturalsbrazil.com.br/review/product/list/id/57/category/41/

Quanto ao preço é a média dos sabonetes artesanais em geral, pois a prata coloidal em si é barata, somente a matéria prima do sabonete que faz seu preço aumentar um pouco.


Verifique quanto custa uma marca famosa, só comparar!
 Veja os preços de alguns sabonetes de prata coloidal vendidos pelo exterior, sem contar o frete de lá para cá.
Fora a garantia de entrega, pois são de fora, as lojas não estão sob as leis brasileiras do consumidor.
A NATURALS BRAZIL TEM A 7,00  REAIS CADA UM.
Você deve perguntar, porque tão barato? 
Simplesmente porque a prata é barata e o que custeia é a matéria-prima e a mão de obra, pois são artesanais, feitos com muito cuidado e capricho, em pequenos lotes de no máximo 18 sabonetes por vez. Muitas vezes você recebe feitos no mesmo dia, pois assim garantimos, frescor, qualidade, eficácia.
O Objetivo da Naturals Brazil, não é se tornar uma super loja e só lucrar, lucrar, e sim levar a todos a prata coloidal, produtos naturais, o valor do artesanal feito com carinho e até personalizado conforme o gosto do cliente,  bons hábitos de saúde, além de entregar o mais rápido possível, pois estamos cientes de que quem procura um sabonete com prata coloidal é porque tem a necessidade dele e não quer esperar muito.
  Procuramos responder o mais rápido possível as questões e dúvidas de nossos amigos e possíveis clientes, sem esconder nada sobre a prata coloidal, por isso o BLOG existe, para dar apoio aos que buscam informação.
Por isso, conheça nossos produtos, os sabonetes com prata coloidal e ouro coloidal e lembre-se que não são sabonetes comuns. São sabonetes especiais que cuidam, tratam e protegem a sua pele como nenhum outro.
Experimentem os sabonetes com prata, o Petalas de Prata que é para usar em lavabos e permite o uso individualizado devido as petalas uma a uma, além de dar um toque e um charme especial aos banheiros e ser bactericida : http://www.naturalsbrazil.com.br/sabonete-em-petalas.html
*********************************************************************
 
O sabonete com Ouro Coloidal 
Que também não é comum e está com um preço muito bom na Loja  :http://www.naturalsbrazil.com.br/sabonete-ouro.html
 
Você sabe o que o ouro faz na sua pele?
******    REGENERA E NUTRE ******
Isso mesmo, somente usando para sentir o efeito fantástico desse sabonete na pele. Falo de carteirinha, pois eu que estou escrevendo uso todos, portanto sinto na minha pele os efeitos do ouro coloidal.   
Eu uso duas vezes ao dia, aliado ao sabonete de prata. Faço uma pequena esfoliação suave comuma buchinha natural, depois passo o sabonete com ouro e deixo a espuma agindo por um minuto.  Ele fechou os poros e deu uma textura suave e fina a minha pele e as marcas de expressão e olha que não sou mais jovem. Enfim, só testando para sentir. 
Por isso, sejam benvindos a Naturals Brazil e estejam cientes que lucro e dinheiro não é tudo para algumas pessoas e sim o  prazer de servir muito bem e ver as pessoas usufruindo de um bem maior que procuramos proporcionar a todos vocês , A SAÚDE , que é o nosso maior bem.

Não diga que é hipocrisia minha, é FATO!  Faço tudo porque eu gosto, eu amo o que faço e porque descobri o caminho para melhorar a minha qualidade de vida e quero compartilhar com aqueles que quiserem.

“A maior riqueza é a saúde.” (Ralph Waldo Emerson)

 

Alcalinidade, a fonte da juventude ou da longevidade.

Postado em

 

 

 

Lembra-se desse video?

DR. LAIR RIBEIRO – O RISCO DE BEBER ÁGUA ENGARRAFADA

  Pois é, ele está certo e não é de hoje. Para completar a informação que o Dr. Lair nos dá sobre alcalinidade, a mesma descrita por Antonie Béchamp,  por Guenther Enderlin, quando falam do equilibrio dos fluídos do nosso corpo que para não adoecer deve ter o sistema de defesa fortalecido, o metabolismo deve ser acelerado para que haja o transporte de nutrientes para dentro das células e a eleiminação de toxinas, os cuidados com a coagulação do sangue e seu ph que é alcalino e assim deve permanecer.

 Dr Lair deixa bem claro sobre o Ph do sangue e como certos alimentos da vida moderna, como os refrigerantes com seu PH baixíssimo torna nosso organismo ácido e um meio adequado para a proliferação de microorganismos causadores das doenças da vida moderna.

Tudo isso, vem de encontro a tudo que nutrologos, naturalistas e vegetarianos falam o tempo todo e ninguém escuta: Equilíbrio interno do nosso corpo e dos fluídos que banham as células.

Alcalinidade quer dizem organismo saudável e organismo saudável não adoece. Alimentos antoxidantes (como agrião, couve e verdes escuros, entre outros) provovem essa alcalinidade. Evitar o máximo possível a tentação dos industrializados, apesar de fazenrem parte da vida da cidade, é muito importante, pois se você olhar por um determinado ângulo, quase tudo que comemos está alterado de alguma forma, seja pela matéria prima e componentes dos alimentos contaminados pelos agrotóxicos, por pesticidas, por terra não saudável (PH Inadequado também), por micro organismos, por água inadequada com baixo Ph, enfim, é difícil determinar o que é saudável nas cidades, porém, há sempre uma opção para quem quer reduzir ao máximo esses fatores causadores de doenças.

Ficamos doentes em parte, porque queremos e porque não temos a consciência de tudo que foi dito acima e o que está nos links que deixarei abaixo. você é aquilo que você quer ser, ou como dizem ” Somos aquilo que comemos” . Agora essa frase faz sentido, não acha?

Você pode dizer, falar é fácil, tudo é muito caro, e bla bla bla. Porém, um pé de couve, frutas de época, hortaliças não são caras e se você for ver, a melhor parte delas é jogada fora e se tivermos boa vontade, na feira, só pedir para deixar, as folhas e talos de algumas plantas.  De graça. Você paga e joga fora a parte mais nutritiva do alimento que pode ser usada em bolos, pães, refogados, sucos, etc.

Reavalie sua alimentação e sua vida se está sedentária e verá que poderia e todos nós poderíamos estar bem menos doentes.

Abaixo o link sobre alcalinidade, excelente da Difusão Auto ecologia:http://www.difusaoautoecologia.com/auto_ecologia/acido_e_alcalino.htm

Trecho:

Quando optamos pela preservação, prevenção e revitalização da saúde física, equilíbrio emocional e potência mental com o objetivo de usufruirmos o máximo da nossa condição humana, é fundamental que nos conscientizemos de que, por mais impossível que possa parecer, tudo isso depende, diretamente, da qualidade de vida de nossas células – a qual, por sua vez, reflete a diferença do potencial de hidrogênio (pH) entre os líquidos intra e extra celulares.
Classifica-se como alcalina qualquer substância composta por moléculas que tenham excesso de elétrons (em relação aos prótons), ou qualquer movimento físico, atitude mental e emoção/sentimento cujo resultado metabólico disponibilize um superávit de elétrons, armazenados no organismo como resíduos alcalinos.
Ácidos são todos os compostos com excesso de prótons, ou ainda qualquer coisa absorvida ou vivenciada que traga um excedente de carga elétrica positiva (sempre carente de estabilidade) para o organismo. Por exemplo, a origem das reações oxidantes promovidas pelos radicais livres, que resultam na proliferação de resíduos ácidos.
A Unidade pH
pH é a abreviação de “potencial de hidrogênio”, fator que identifica a carga elétrica de qualquer substância numa escala que varia de 0 a 14. O zero registra o máximo de carga iônica positiva, isto é, de acidez.. O 14 é a contagem máxima de carga iônica negativa, isto é, de alcalinidade. O 7 marca a neutralidade.
Enquanto o pH da saliva ou da urina saudável é ligeiramente ácido (6,4), o sangue,
o suor, as lágrimas, os líquidos cefaloraquidiano e peritoneal, as linfas e os humores aquosos do corpo humano estão saudáveis quando ligeiramente alcalinos, podendo o seu pH variar na faixa de 7,36 a 7,42.
Dentre todos os líquidos do corpo, o sangue, pelas suas funções de mediador, solvente, provedor e agente de ligação entre os órgãos e tecidos, é o mais importante. Qualquer variação brusca no pH sangüíneo compromete não só o estado de consciência do Ser como a própria vida. Se o sangue desce a um pH de 6,95, entra-se em estado de coma, e a partir do pH 7,7 tornamo-nos extremamente irritados, espasmódicos e propensos à tetania e convulsões.
…….
continue ……

http://www.difusaoautoecologia.com/auto_ecologia/acido_e_alcalino.htm

Mais sobre alcalino e ácido:

– Suco de Luz do sol: http://www.florais.com.br/si/site/0933
– Alimentos ácidos e alcalinos: http://alimentosacidosealcalinos1e.blogspot.com/
– Nosso sangue não pode ser ácido: http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=3548
– Controlar o PH do corpo significa ter saúde, incluindo o uso do limão que é alcalinizante :
http://www.vidaesaude.org/nutricao-saude/controlar-o-ph-do-corpo-significa-ter-saude-e-ficar-livre-de-doencas.html

-Equilibrando alimentos ácidos e alcalinos:http://www.curaeascensao.com.br/alimentacao_saude/alimentos/alimentos8.html

Fonte da tabela acima:http://www.curaeascensao.com.br/alimentacao_saude/alimentos/alimentos8.html

E assim muitos outros links que falam a mesma coisa e ninguém ouve. Todos lêem mas não praticam nada, e continuam cada vez mais doentes.

SOBRE REFRIGERANTES – VENENO?

Postado em

 

 

 

 

Se você quer ter idéia do que é beber um refrigerante e o que vc está ingerindo diariamente, o que está fazendo ao seu lindo organismo, leia diretamente no Tópico da comunidade PRATA COLOIDAL no orkut: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=113703948&tid=5674436295929680677  do dia 28/11  ou aqui  abaixo a reprodução:

Aula sobre refrigerantes
Na verdade, a fórmula ‘secreta’ da Coca-Cola se desvenda em 18 segundos em qualquer espectrômetro-ótico, e basicamente até os cachorros a conhecem. Só que não dá para fabricar igual, a não ser que você tenha uns 10 bilhões de dólares para brigar com a Coca-Cola na justiça, porque eles vão cair matando.

A fórmula da Pepsi tem uma diferença básica da Coca-Cola e é proposital exatamente para evitar processo judicial. Não é diferente porque não conseguiram fazer igual não, é de propósito, mas próximo o suficiente para atrair o consumidor da Coca-Cola que quer um gostinho diferente com menos sal e açúcar.

Entre outras coisas, fui eu quem teve que aprender tudo sobre refrigerante gaseificado para produzir o guaraná Golly aqui (nos EUA), que usa o concentrado Brahma. Está no mercado até hoje, mas falhou terrivelmente em estratégia promocional e vende só para o mercado local, tudo isso devido à cabeça dura de alguns diretores.

Tive que aprender química, entender tudo sobre componentes de refrigerantes, conservantes, sais, ácidos, cafeína, enlatamento, produção de label de lata, permissões, aprovações e muito etc. e tal. Montei um mini-laboratório de análise de produto, equipamento até para analisar quantidade de sólidos, etc. Até desenvolvi programas para PC para cálculo da fórmula com base nos volumes e tipo de envasamento (plástico ou alumínio), pois isso muda os valores e o sabor. Tivemos até equipe de competição em stock-car.

Tire a imensa quantidade de sal que a Coca-Cola usa (50mg de sódio na lata) e você verá que a Coca-Cola fica igualzinha a qualquer outro refrigerante sem-vergonha e porcaria, adocicado e enjoado. É exatamente o Cloreto de Sódio em exagero (que eles dizem ser ‘very low sodium’) que refresca e ao mesmo tempo dá sede em dobro, pedindo outro refrigerante, e não enjoa porque o tal sal mata literalmente a sensibilidade ao doce, que também tem de montão: 39 gramas de ‘açúcar’ (sacarose).

É ridículo, dos 350 gramas de produto líquido, mais de 10% é açúcar. Imagine numa lata de Coca-Cola, mais de 1 centímetro e meio da lata é açúcar puro… Isso dá aproximadamente umas 3 colheres de sopa CHEIAS DE AÇÚCAR POR LATA !…

– Fórmula da Coca-Cola?…

Simples: Concentrado de Açúcar queimado – Caramelo – para dar cor escura e gosto; ácido ortofosfórico (azedinho); sacarose – açúcar (HFCS – High Fructose Corn Syrup – açúcar líquido da frutose do milho); extrato da folha da planta COCA (África e Índia) e poucos outros aromatizantes naturais de outras plantas, cafeína, e conservante que pode ser Benzoato de Sódio ou Benzoato de Potássio, Dióxido de carbono de montão para fritar a língua quando você a toma e junto com o sal dar a sensação de refrigeração.

O uso de ácido ortofosfórico e não o ácido cítrico como todos os outros usam, é para dar a sensação de dentes e boca limpa ao beber, o fosfórico literalmente frita tudo e em quantidade pode até causar decapamento do esmalte dos dentes, coisa que o cítrico ataca com muito menor violência, pois o artofosfórico ‘chupa’ todo o cálcio do organismo, podendo causar até osteoporose, sem contar o comprometimento na formação dos ossos e dentes das crianças em idade de formação óssea, dos 2 aos 14 anos. Tente comprar ácido fosfórico para ver as mil recomendações de segurança e manuseio (queima o cristalino do olho, queima a pele, etc.).

Só como informação geral, é proibido usar ácido fosfórico em qualquer outro refrigerante, só a Coca-Cola tem permissão… (claro, se tirar, a Coca-Cola ficará com gosto de sabão).

O extrato da coca e outras folhas quase não mudam nada no sabor, é mais efeito cosmético e mercadológico, assim como o guaraná, você não sente o gosto dele, nem cheiro, (o verdadeiro guaraná tem gosto amargo) ele está lá até porque legalmente tem que estar (questão de registro comercial), mas se tirar você nem nota diferença no gosto.

O gosto é dado basicamente pelas quantidades diferentes de açúcar, açúcar queimado, sais, ácidos e conservantes. Tem uma empresa química aqui em Bartow, sul de Orlando. Já visitei os caras inúmeras vezes e eles basicamente produzem aromatizantes e essências para sucos. Sais concentrados e essências o dia inteiro, caminhão atrás de caminhão! Eles produzem isso para fábricas de sorvete, refrigerantes, sucos, enlatados, até comida colorida e aromatizada.

Visitando a fábrica, pedi para ver o depósito de concentrados das frutas, que deveria ser imenso, cheio de reservatórios imensos de laranja, abacaxi, morango, e tantos outros (comentei). O sujeito olhou para mim, deu uma risadinha e me levou para visitar os depósitos imensos de corantes e mais de 50 tipos de componentes químicos. O refrigerante de laranja, o que menos tem é laranja; morango, até os gominhos que ficam em suspensão são feitos de goma (uma liga química que envolve um semipolímero). Abacaxi é um festival de ácidos e mais goma. Essência para sorvete de Abacate? Usam até peróxido de hidrogênio (água oxigenada) para dar aquela sensação de arrasto espumoso no céu da boca ao comer, típico do abacate.

O segundo refrigerante mais vendido aqui nos Estados Unidos é o Dr. Pepper, o mais antigo de todos, mais antigo que a própria Coca-Cola. Esse refrigerante era vendido obviamente sem refrigeração e sem gaseificação em mil oitocentos e pedrada, em garrafinhas com rolha como medicamento, nas carroças ambulantes que você vê em filmes do velho oeste americano. Além de tirar dor de barriga e unha encravada, também tirava mancha de ferrugem de cortina, além de ajudar a renovar a graxa dos eixos das carroças. Para quem não sabe, Dr. Pepper tem um sabor horrível, e é muito fácil de experimentar em casa: pegue GELOL spray, aquele que você usa quando leva um chute na canela, e dê um bom spray na boca! Esse é o gosto do tal famoso Dr.Pepper que vende muito por aqui.

– Refrigerante DIET
Quer saber a quantidade de lixo que tem em refrigerante diet? Não uso nem para desentupir a pia, porque tenho pena da tubulação de pvc…. Olha, só para abrir os olhos dos cegos: os produtos adocicantes diet têm vida muito curta. O aspartame, por exemplo, após 3 semanas de molhado passa a ter gosto de pano velho sujo.

Para evitar isso, soma-se uma infinidade de outros químicos, um para esticar a vida do aspartame, outro para dar buffer (arredondar) o gosto do segundo químico, outro para neutralizar a cor dos dois químicos juntos que deixam o líquido turvo, outro para manter o terceiro químico em suspensão, senão o fundo do refrigerante fica escuro, outro para evitar cristalização do aspartame, outro para realçar, dar ‘edge’ no ácido cítrico ou fosfórico que acaba sofrendo pela influência dos 4 produtos químicos iniciais, e assim vai…. A lista é enorme.

Depois de toda essa minha experiência com produção e estudo de refrigerantes, posso afirmar: Sabe qual é o melhor refrigerante? Água filtrada, de preferência duplamente filtrada, laranja ou limão espremido e gelo… Mais nada !!! Nem açúcar, nem sal.

(AUTOR: ANÔNIMO – por motivos óbvios)

ENTÃO, VOCÊ VAI CONTINUAR ESSE MAU HÁBITO OU MUDAR PARA HÁBITOS MAIS SAUDÁVEIS TEM MUITO TROUXA QUE AINDA “BEBE” ESSES LIXOS !!!???
SUA SAÚDE AGRADECE…

Quando você acaba de beber um refrigerante
Prof. Dr. Carlos Alexandre Fett
Faculdade de Educação Física da UFMT Mestrado da Nutrição da UFMT
Laboratório de Aptidão Física e Metabolismo – 3615 8836
Consultoria em Performance Humana e Estética **O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ ACABA DE BEBER UMA LATA DE REFRIGERANTE**

Primeiros 10 minutos:
10 colheres de chá de açúcar batem no seu corpo, 100% do recomendado diariamente.
Você não vomita imediatamente pelo doce extremo, porque o ácido fosfórico corta o gosto.

20 minutos:
O nível de açúcar em seu sangue estoura, forçando um jorro de insulina.
O fígado responde transformando todo o açúcar que recebe em gordura (É muito para este momento em particular).

40 minutos:
A absorção de cafeína está completa. Suas pupilas dilatam, a pressão sanguínea sobe, o fígado responde bombeando mais açúcar na corrente. Os receptores de adenosina no cérebro são bloqueados para evitar tonteiras.

45 minutos:
O corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer do corpo.. (Fisicamente, funciona como com a heroína..)

50 minutos:
O ácido fosfórico empurra cálcio, magnésio e zinco para o intestino grosso, aumentando o metabolismo.
As altas doses de açúcar e outros adoçantes aumentam a excreção de cálcio na urina, ou seja, está urinando seus ossos, uma das causas das OSTEOPOROSE.

60 minutos:
As propriedades diuréticas da cafeína entram em ação. Você urina.
Agora é garantido que porá para fora cálcio, magnésio e zinco, os quais seus ossos precisariam..
Conforme a onda abaixa você sofrerá um choque de açúcar..
Ficará irritadiço.
Você já terá posto para fora tudo que estava no refrigerante, mas não sem antes ter posto para fora, junto, coisas das quais farão falta ao seu organismo.

*Pense nisso antes de beber refrigerantes.
Se não puder evitá-los, modere sua ingestão!
Prefira sucos naturais.
Seu corpo agradece!*

Se achar interessante, repasse.
Certamente estará fazendo bem a alguém. “

Entenderam? Há muitas coisas mais saudáveis para se beber por isso repense com carinho sobre o assunto e veja se vale a pena fazer tanto mal a si mesmo. Ou ao menos compense com um estilo de vida mais saudável, um alimentação rica  em vitaminais , minerais e que seja mais alcalina.
” A maior arma contra a exploração é a informação e a cultura  e o  que mais os fortalece é nosso silêncio”

Antonie Béchamp – A causa primária das doenças encontra-se no próprio organismo

Postado em

Antonie Béchamp – A causa primária das doenças encontra-se no próprio organismo. O texto do site Difusão Auto Ecologia, explica perfeitamente quem foi Antonie Béchamp e sua teoria, que coloca abaixo tudo que é defendido até hoje sobre as doenças.

A maior causa das doenças está em nosso próprio organismo, que com o desequilíbrio do meio interno, a intoxicação por substâncias e alimentos inadequados, tem todos os fluídos orgânicos onde as células estão banhadas , alterados  causando o meio propicio para que microorganismo proliferem e provoquem doenças de todos os tipos.

isso vem de encontro a tantos alertas dados por nutrologistas, naturalistas sobre os alimentos, que eles podem curar e sobre a água alcalina, pois estes usados de forma correta, mantém nosso organismo em perfeito equilíbrio. è claro que muitos alimentos estão contaminados pelos agro tóxicos e outras substâncias, porém uma vida saudável significa vida longa, sem muitas doenças e sem sofrimento.

Leia o texto completo em: http://www.difusaoautoecologia.com/auto_ecologia/onde_esta_o_conhecimento.htm  , pois é muito importante e você entenderá o que muitas pessoas falam, sobre, saúde, alimentos, alcalinidade e doenças.

Pequeno trecho tirado do link acima:

Claude Bernard talvez tenha sido o fisiologista mais importante do século XIX. Ao constatar que as células são os elementos fundamentais do organismo e que existe um sistema fisiológico capaz de manter o meio ambiente interno – o milieu interieur – inalterado e independente das variações externas, foi o primeiro a declarar que:

É a estabilidade do meio interno que nos dá condições de termos uma vida livre (1) (comparando-nos às plantas que não podem se locomover).

O organismo vivo, embora necessite do ambiente que o circunda, é, relativamente, independente deste… (pois) os tecidos, por se encontrarem protegidos por um meio ambiente interno constituído pelos fluidos do organismo, estão isentos da influencia direta do meio externo. (2)

Caso algum dia, a fisiologia venha a se estabelecer como ciência, será possível, através de modificações do meio ambiente interno, isto é, do sangue, exercitarmos nossa vontade sobre os elementos (as células) que constituem o nosso corpo… (e) aprendendo as leis que controlam essas diversas relações, seremos capazes de regular e modificar, ao bel prazer, nossas manifestações vitais. (3)

…………

Na verdade, Béchamp morreu sem ter dúvida alguma de que:

A causa primária das doenças encontra-se dentro do próprio organismo;

Os microrganismos são entidades poliformes, cujo estágio de transmutação testemunha o grau de intoxicação e desequilíbrio do “meio interno”, ou seja, dos fluidos orgânicos onde todas as células encontram-se banhadas.

    Continue lendo :http://www.difusaoautoecologia.com/auto_ecologia/onde_esta_o_conhecimento.htm 

Abaixo um vídeo bem interessante sobre Antonie Béchamp e Pasteur, uma comparação entre as duas teorias e a saúde:

Uma observação, abaixo do vídeo na barra que tem o play , ao lado de 360p há duas letras CC que é um recurso novo do youtube, é para ativar as legendas no idioma da sua preferência (clique em traduzir legendas e escolha o idioma). Como o vídeo está em inglês, ative a legenda em português, ok?

http://www.youtube.com/watch?v=iY4LqStXgKE

Ótima leitura e espero que se concientize que somos o meio em que vivemos, nada mais. Tudo é vida!

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SOBRE A PRATA COLOIDAL (Tópico sempre em atualização)

Postado em Atualizado em

PERGUNTAS FREQUENTES


Aqui ou em : http://www.naturalsbrazil.com.br/perguntas-frequentes?___store=default#answer8

 

Envie sua pergunta e publicaremos aqui em perguntas frequentes. Envie para naturalsbrazil@naturalsbrazil.com.br . 

PERGUNTAS FREQUENTES


Aqui ou em : http://www.naturalsbrazil.com.br/perguntas-frequentes?___store=default#answer8

 

Envie sua pergunta e publicaremos aqui em perguntas frequentes. Envie para naturalsbrazil@naturalsbrazil.com.br . 

PORQUE OS PRODUTOS ESTÃO EM FRASCOS E EMBALAGENS ESCURAS OU LEITOSAS?

Porque a prata coloidal é sensível à luz, sofrendo alteração de cor, então ser armazenada em embalagens adequadas, escuras, de vidro ou pet farmacêutico para garantir sua qualidade.

O QUE QUER DIZER CONCENTRADO ESCRITO NO PRODUTO?

Quer dizer que tem mais partículas por milhão (ppm) do que o recomendado para consumo pela FDA (Food and Drug Administration) e EPA  (Environmental Protection Agency) norte-americanas que é de 15 a 20 ppm por adulto de 70 kilos dia, aproximadamente 5 ml duas vezes ao dia.

O QUE É PPM?

 Em soluções diluídas é comum utilizar a concentração em partes por milhão (ppm), que mostra o número de partes do soluto que há em 1 milhão de partes da solução. No caso a água é a solução é a prata 1000 é o soluto, então quanto falamos por exemplo 20ppm, queremos dizer que há 0,20mg de prata em 1000ml de água em partículas (Solução Coloidal é um dispersão onde as partículas dispersas têm um tamanho médio compreendido entre 1 e 100 nanômetros (nm), pequenas o suficiente para serem eliminadas pelo organismo).

O QUE É COLOIDE OU COLOIDAL?

Em química, coloides (ou sistemas coloidais ou ainda dispersões coloidais) são sistemas nos quais um ou mais componentes apresentam pelo menos uma de suas dimensões dentro do intervalo de 1nm a 1µm.

Coloquialmente, diz-se que as dispersões coloidais são dispersões intermediárias entre as soluções verdadeiras e os sistemas heterogêneos, em casos em que as partículas dispersas são maiores do que as moléculas mas não suficientemente grandes para se depositar pela ação da gravidade.

Os sistemas coloidais vêm sendo utilizados desde os primórdios da humanidade. Os povos antigos utilizaram géis de produtos naturais como alimento, as dispersões de argilas para a fabricação de utensílios de cerâmica e as dispersões coloidaticas de pigmentos para decorar as paredes das cavernas com motivos de animais , peixes e caças.

Sistemas coloidais estão presentes em nosso cotidiano, na higiene pessoal, sabonete, shampoo, cremes dentais, espuma, creme de barbear, maquiagem, cosméticos, no leite, café, manteiga, cremes vegetais e geleias de frutas. No caminho para o trabalho podemos enfrentar neblina, poluição do ar ou ainda apreciar a cor azul do céu, parcialmente explicada pelo espalhamento Rayleigh da luz do Sol ao entrar na atmosfera contendo partículas de poeira cósmica atraídas pela Terra. No almoço, temperos, cremes e maionese para saladas. No entardecer, ao saborear cerveja, refrigerante ou sorvete estamos ingerindo coloides. Os coloides também estão presentes em diversos processos de produção de bens de consumo, incluindo o da água potável, nos processos de separação nas indústrias de biotecnologia e no tratamento do meio ambiente.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Coloide

DEMORA PARA CAIR AS VERRUGAS?

     Depende do tamanho e quantidade de verrugas e se você usará de forma correta e quantas vezes ao dia, pois é demorado por se tratar de produto Natural. Pode demorar de 20 dias a 2 meses, mas as verrugas caem, sem dor, sem sofrimento e praticamente não fica marca nenhuma no local. Lembre-se que você está combatendo vírus, cujo tratamentos tradicionais costumam ser dolorosos e alguns demorados.

CURA MICOSE DE UNHA? EM QUANTO TEMPO?

Cura sim e com bastante eficiência e em menos tempo que os tratamentos tradicionais que duram de 8 meses a 1 ano. Não há necessidade de ingerir, apenas colocar no local, sem risco para a saúde, como ocorre com os corticoides que geralmente temos que tomar. Se for liquida, passa-se e se possível coloca-se uma pequena bandagem que funcionará como uma mini compressa. Se for em creme só passar nas unhas, sem esmalte, ou na pele.

O tempo para ver resultados vai depender dos seus cuidados e sua dedicação na aplicação da prata coloidal no local afetado.

A PRATA É TÓXICA? ELA MATA?

      A prata na forma que a conhecemos em jóias é tóxica e numa quantidade muito grande pode matar, porque é um metal com partículas grandes que acumulam no organismo, causando intoxicação, além de conter outros metais misturados para que fique mais resistente.

      A prata que nós falamos é a prata coloidal que é conseguida através do processo de eletrólise, aquecimento e agitação. A prata usada é a prata puríssima, ou chamada prata 1000, em forma de eletrodos. Nesse processo são obtidas partículas pequenas de prata pura, sem ganhar ou perder íon, o suficiente para não acumularem no organismo e serem eliminadas pelas fezes e urina, atuando como antibiótico, fungicida e antiviral natural, usado a milênios por inúmeras civilizações antigas.

     Leia mais em Sobre a Prata.

QUAL AMPERAGEM E VOLTAGEM CORRETA DA FONTE? POSSO USAR QUALQUER UMA PARA FAZER A PRATA?

A prata que nós falamos é a prata coloidal que é conseguida através do processo de eletrólise, aquecimento e agitação. Usa-se a Prata pura ou prata 1000, sem ligas e sem outros metais. Não serve anéis, jóias, é preciso mandar fazer os eletrodos.

     Quanto a fonte usada para fazer a parta coloidal, é necessário que tenha de 12 a 35 volts aproximadamente, seja de corrente contínua, e amperagem  entre 10mA (0,01A) a 50 mA (0,05A), quanto menor , menores serão as partículas do coloide e melhor a absorção celular.

     Entenda que amperagem influencia no tamanho do coloide, portanto quanto menor melhor. A Voltagem  influencia na quantidade de coloides liberados em determinado tempo, ou seja, só influencia na concentração que você quer num determinado tempo, por exemplo, um copo de 200ml de água levaria 15min para ter 5ppm com 9volts, para ter a mesma concentração (5ppm em 200ml) usando 27volts (3x mais) levaria 3x menos tempo, ou seja 5min. Por isso: o tamanho do coloide varia de acordo com a amperagem, não importando a concentração. O importante é entender que amperagem = tamanho, voltagem = quantidade.

     Fonte pesquisa: http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-prata-coloidal–2123?page=5

Se eu fizer prata com uma bateria de 9v, isso resultará em prata coloidal ideal?

     Não é aconselhável usar baterias, segundo Kephra, por causa da oscilação de corrente conforme o desgaste da bateia no processo.

Se você ver no fórum cgcs verá que alguns fazem prata com baterias, mas segundo li e pesquisei no fórum desse bíoquimico não é adequado, pois para  prata coloidal correta, o ideal é uma fonte de 24 a  35 volts de 10mA (0,01A) a 50 mA (0,05A)  de corrente continua, para que não haja alteração de corrente durando o processo. A prata é feita aquecida em banho maria entre 70 e 90 graus, não atingindo fervura. Há outros métodos: http://naturalsbrazil.blogspot.com.br/2016/02/metodos-para-fazer-prata-coloidal.html , onde você verá a maneira correta de fazer prata coloidal a frio e obter um resultado seguro.

Tem gosto amargo (quanto mais ppm, mais amarga) e coloração de um amarelo palha leve a um amarelo on como chamam os alemães. Podendo ser incolor se ficar pouco tempo em eletrólise em pouca água destilada ou desmineralizada.

 A prata precisa ser feito em banho maria mesmo?

A forma mais indicada é o aquecimento, mas dá pra fazer a frio também, porém sua prata terá mais resíduos e ficará de cinza claro para escuro metálico, dependendo do tempo de exposição em eletrólise, ambos tem efeito satisfatório, porém com aspectos e resíduos diferentes, somente não havendo garantias sobre o tamanho das partículas para que sejam realmente coloides e a presença de prata iônica. Por isso, melhor fazer pelo processo adequado para produção de coloides, com aquecimento , amperagem e voltagem corretos ou a frio com adição de carbonato e glucose: http://naturalsbrazil.blogspot.com.br/2016/02/metodos-para-fazer-prata-coloidal.html .


  Se pegar uma fonte de impressora entre 25 e 35 volts. Quanto tempo precisa ficar ligado para gerar a prata coloidal?

      Em água destilada, o tempo é de 60 minutos à 1 hora para 500 ml de água. Mas só saberá a quantidade de partículas com um medidor de TDS, mesmo que portátil, medindo a quantidade de partículas que você deseja e depois da prata fria.

O ideal para consumo é de 15 a 20 ppm para um adulto de 60 a 70 kilos, 5ml 2x ao dia para gripes, infecções s mais sérias 3x ao dia, hiv 5 vezes ao dia. Efeito colateral somente para quem tem alergia a prata ou pode causar diarreia, por destruir as bactérias intestinais.

  O medidor TDS é pra ver quantos PPM tem a solução? Pois fico em dúvida pra saber quantos ppm tem a prata que eu produzir.

 

      Sim o medidor de TDS é para ver quantas ppms(partículas por milhão)  tem a solução, porém o portátil tem uma margem de erro de 2%. Todos eles é preciso calibrar com uma solução que  vem junto com o aparelho ou você pode usar uma que já contenha uma quantidade de partículas X ou água destilada que é 0 partículas.

A quantidade certa é 15 a 20 ppm para ingestão, não mais que isso.

Para passar na pele pode ir até 50ppms, é o suficiente, a mais é exagero e os resultados serão os mesmos.

Realmente tem muitos detalhes que só com o tempo você vai aprendendo e observando, pois os que tanto pregam a parta coloidal milagrosa não explicam de forma adequada e nem dão detalhes que podem comprometer o processo, isso porque a maioria visa “lucro”, como sempre. Na Europa 20 ml chega a custar 155 euros e não é nada mais que água destilada e prata 1000.

     Você  ouviu falar naquela conversa de que os geradores de prata não conseguem gerar prata, mas sim íons de prata? Será que é verdade? Qual será a diferença entre os íons de prata, e a prata propriamente dita?

       Os geradores de prata coloidal que dizem não fazer o coloide, só não vão gerar se tiverem amperagem, voltagem, tensão inadequadas. Segundo Kephra, todos os geradores domésticos produzem uma porcentagem de prata iônica, pois o processo para se produzir coloide 100% é caro e necessita de controle.

        Íons de prata (prata iônica – ganha ou perde íon) são não o mesmo que partículas de prata (prata coloidal – não ganha e nem perde íon) e os dois termos são não intercambiáveis. A prata iônica também é referida como prata monatomic e hydrosol prata por alguns produtores que optam por não descrever seus produtos usando a terminologia cientificamente correta. Estes são marketing termos usados ​​para esconder a verdade de que o que está sendo vendido é uma solução de prata iônica . Leia sobre os três tipos de prata coloidal: http://naturalsbrazil.blogspot.com.br/2016/02/os-tres-tipos-de-prata-coloidal-como.html .

COLÓIDES

    São misturas homogêneas que possuem moléculas ou íons gigantes. O diâmetro médio de suas partículas é de 1 a 100nm. 

Podem ser sólidas, líquidas ou gasosas.

O termo colóide vem do grego e significa “cola” e foi proposto por Thomas Grahm, em 1860 para as denominar as substâncias como o amido, cola, gelatina e albumina, que se difundiam na água lentamente em comparação com as soluções verdadeiras (água e açúcar, por exemplo).

Apesar dos colóides parecerem homogêneos a olho nu, a nível microscópico são heterogêneos. Isto porque não são estáveis e quase sempre precipitam.

Exemplos: maionese, shampoo, leite de magnésia, neblina, gelatina na água, leite, creme.

Suspensão – são misturas com grandes aglomerados de átomos, íons e moléculas. O tamanho médio das partículas é acima de 100nm.

    Como você sabe se a prata coloidal está com a partícula do tamanho certo para ser um coloide?  Você deve estar se perguntando. Para saber é simples, a característica é a cor em tom amarelo palha até amarelo on, o efeito tindhal que é aquele que quando você coloca um feixe de luz através do copo com prata você vê o feixe passando pela água. Essas são as característica visíveis e mais comuns, além do processo correto que foi usado para produção, a amperagem da fonte. A prata coloidal é amarelo on.

A diferença entre a prata metal partículas e a prata iônica, simplificando, é o estado que se encontra e sua carga elétrica. Vamos fazer uma comparação grosseira para você entender. Você tem um torrão de açúcar que não “derrete” ( prata metal em estado sólido, altamente tóxica se ingerida e que se entrar no organismos não sai )  e quer diluir esse torrão para não comer inteiro pois se ele entrar no seu organismo ficará prezo ou sairá inteiro podendo machucar, o que você faz? Coloca num copo com água para diluir e deixar em partículas minusculas (partículas de prata como coloides, que entrar no seu organismo, agem e depois são eliminados em 3 dias nas fezes e urina), certo? Ai você poderá beber, o organismo absorverá o necessário e eliminará o resto.

   Essa é a diferença de tamanho de partículas, mesmo num exemplo meio grosseiro. Como disse as partículas são minúsculas o suficiente, para entrar e sair do seu organismo sem causar danos. O que faz a prata coloidal , os coloides atuarem no seu corpo é a carga elétrica que ela carrega e faz com que os coloides não se juntem e grudem um no outro para formar outra forma de prata , metal, nitrato, nitrito, etc . Os íons se repelem constantemente se mantendo dispersos no meio líquido, por isso chamam-se coloides (1 a 100nm). Maior que 100nm é uma solução e pode ser qualquer outra coisa e geralmente faz mal porque não sai do organismo, acumula nos órgãos e na pele, por isso o povo fica azul. Faz errado e toma errado e se expõe ao sol por longos períodos , às vezes usando prata na pele e não pode.

De forma simplificada é essa a diferença, a carga elétrica que dá a característica de coloide que não acumula no corpo devido ao seu tamanho pequeno. A prata iônica ela perde ou ganha íon o que lhe permite uni-se a outra substância e for um novo composto como nitrato de prata, cloreto de prata, carbonato de prata, etc e também uni-se as células da pele justamente por essa atração.

A PRATA COLOIDAL TEM PRAZO DE VALIDADE? QUAL?

A prata coloidal teria prazo indeterminado, mas se for feita de forma não adequada e não guardada em recipiente âmbar perde sua eficácia em pouco tempo. Sugerimos de 4 a 6 meses, podendo ser mais caso não decante e não mude a cor.

Aguarde próximas atualizações, participe!


AVISO: AO COPIAR NOSSOS TEXTOS, NÃO SEJA CARA DE PAU, CITE AS FONTES, POIS EXISTE UMA COISA CHAMADA DIREITO AUTORAL, NÃO CUSTA NADA SER HONESTO E NÃO SEGUIR O EXEMPLO DOS POLÍTICOS BRASILEIROS.


TEMOS VISTO MUITAS CÓPIAS IDÊNTICAS DOS TEXTOS, ATÉ COM ALGUNS ERROS DE GRAFIA PEQUENOS, O QUAL QUEM COPIA NÃO SE DÁ AO TRABALHO DE CORRIGIR. NÃO VAMOS CITAR NOMES DOS ESPERTINHOS, MAS FICA O AVISO. 


HONESTIDADE E RESPEITO NÃO É DOM É VALOR QUE SE ADQUIRE.


NÓS CITAMOS AS FONTES PORQUE SABEMOS QUE QUEM ESCREVEU TEVE TRABALHO DE FAZÊ-LO E POR RESPEITO AO CONHECIMENTO E AO SER HUMANO CRIATIVO.


NOSSOS TEXTOS SÃO REVISADOS DE TEMPOS EM TEMPOS E ALTERADOS CONFORME NOVAS INFORMAÇÕES. 

PRODUÇÃO DE PRATA COLOIDAL – AMPERAGEM E VOLTAGEM CUIDADOS

Postado em

Como fazer a prata coloidal de forma correta:
Seria o ideal fazer como no video , mas se você não tem, coloque em banho Maria o recipiente com a água, mantenha a água da prata com temperatura indicada no vídeo e o trepidar da fervura do banho funciona como o agitador.
Não esqueça , se possível use um medidor de TDS calibrado (você encontra no Mercado Livre – ótimos Preços). Após esfriar a mistura, meça as ppm s e verifique se está como deseja.
Certifique-se que é PRATA 1000, sem ligas.
***************** VOLTAGEM E AMPERAGEM ********************
ISSO É EXTREMANENTE IMPORTANTE
Use fonte com voltagem e amperagem corretas, uma importante informação para que você entenda é a seguinte:
       Voltagem tem haver com a quantidade de colóides produzidas num determinadado tempo, não ultrapasse 35 volts, o ideal é entre 24 e 35. Por exemplo para que entenda se em 10 mintos a 24 volts produz 10 ppm , 10 minutos a 35 volts produziria mais, 15 ppm. Entendeu? É só um exemplo.
        A amperagem tem haver com o tamanho das parttículas, quanto menor a amperagem, menor as partículas e o resultado correto. De preferência entre 0,5 e 1 A. Existem fontes com menos amperagem , mas é difícil de achar. Se tiver dúvida pergunte a um eletricista ou técnico em eletrônica de sua confiança.
       Outro detalhe, também se possível é um fonte de corrente continua para evitar quedas ou aumentos de voltagem, senão tudo bem, é só para garantir mais qualidade.

 

Caso você tenha algo a nos acrescenter, principalmente tecnicamente, fique à vontade, envie mensagem para nosso e-mail: naturalsbrazil@naturalabrazil.com.br ou comente nosso post sua opinião é muito importante.

PRATA COLOIDAL – erros mais comuns e cuidados a serem tomados

Postado em

Percebi :
– que muitas pessoas fazem prata coloidal com joias e objetos de prata,
– que fazem coloides com objetos em geral, fios de cobre, ouro de joias, etc
– que muitos fazem sem informação e  cheios de dúvidas,
– que não usam fontes adequadas, e sim adaptadas e pilhas.
– que usam tensões de fontes que não fazem coloides e si outra substância ou produzem partículas maiores,
– que acham que a prata coloidal é uma santa milagrosa ( Santa Prata Coloidal e São Ouro coloidal, Nosso Senhor do Zinco Coloidal, Beato Cobre Coloidal),
– que bebem prata como refrigerante,
– que falam muito bem, mas não expõe os riscos, detalhes ou orientam você de forma adequada,
– que falam mal, mas também não explicam nada,
– que se escondem com medo não sei de que,
– que não usam medidores de partículas calibrados, para saber a quantidade de partículas correta,
– que não procedem corretamente na produção de coloides por economia
– que fazem água destilada na panela de pressão para economizar  3 reais, correndo risco,
– que acham que são os professores pardais da química e não procuram informação e leitura.
– que se baseiam no achômetro (um aparelho de medição de opiniões, pessoal, não calibrado e não aprovado pelo INMETRO),
– que publicam anúncios encantadores e cativantes sem parâmetros.
Enfim, que fazem errado, correndo riscos de intoxicação,  de causar danos  à saúde e de entrar para família Smurf, culpando a prata por atitudes irresponsáveis.
Por isso veja o seguinte e pense, pois provável que para os Curiosos e teimosos , entre em um ouvido e saia pelo outro, ou digam que falo demais, mas estão avisados:
– para fazer coloide de prata é preciso metal puro, ou a prata 1000, e somente essa, ela se apresenta em forma de grânulos, que um ourives modela em forma de eletrodos que são maleáveis.
– não use joias e objetos de prata, porque possuem outros metais em sua composição para formar liga. Esses metais são usados para dar dureza ao objeto e com certeza você estará tomando eles, correndo sério risco.
– quanto ao ouro coloidal, use 24 quilates, com a mesma pureza da prata e assim qualquer outro que for inventar de fazer, portanto só empresas ou ourives sérios que podem orientar e fornecer isso a você. Objetos do dia-a-dia contêm ligas.
– Leia tudo que puder sobre a prata e os coloides, o que são , como se forma, como são feitos, perguntem a químicos, engenheiros e outros profissionais capacitados (eles não mordem).
– Leia tudo que encontrar de bom e ruim, pois foi por isso que colocamos nesse  Blog diferentes informações, para você compreender, analisar e formar sua opinião, sem esconder nada. E se você é um profissional capacitado e ver algum erro corrija, o espaço está aberto e agradecemos.
– Não use engenhocas para fazer coloides, fontes adaptadas, pilhas, coisas contaminantes, água ordinária (inadequada). Estude e pergunte para quem é preparado para isso, técnicos em eletrônica, engenheiros, etc  ( como disse não mordem e para dialogar não paga nada).
– Leia sobre tensão, voltagem e amperagem e o modo de prepara um coloide em meio liquido corretamente para não correr riscos.
–  Prata coloidal não faz milagres e não cura tudo, é um elemento natural, que se preparado da forma adequada, produz efeitos também adequados no organismo, porém administrado seguindo os parâmetros mínimos que algumas entidades pelo mundo orientam e que já abordamos em outros tópicos.
     Você deve perguntar se não é regulamentada e reconhecida por instituições e órgãos governamentais, como dizem o quanto se pode tomar, ou usar?
     Porque fizeram pesquisas  para ver os efeitos para o ser humanos e para o ecossistema, porém como é usada de qualquer forma, melhor recomendar e avisar de seus riscos. Se não pode ir contra a Maré, avise que ela vem.
– Não abandone tratamento médico, converse com seu médico, com seu terapeuta ortomolecular, com profissionalcapacitado, não tenha vergonha ou medo, e pode rir, ou não, mas se for um bom profissional irá orientá-lo da melhor forma possível e o no máximo dizer a você que não deve usar a prata, você livre para escolher.
–  Não beba prata como café ou refrigerante, (ainda não é. A coca também não era, mas é outra história), você pode sofrer intoxicação, diarreia e comprometer seu órgãos.
– Não confie em elogios exagerados, sem que falem dos riscos e sintomas colaterais que ingerir coloides, ainda mais, mal feitos, pode causar a você.
– Não confie também em quem só fala mal e picha, pois como disse, há riscos e benefícios. A prata coloidal é milenar e usada por civilizações antigas, e outras épocas, porém seu mau uso e a falta de fatos documentos cienticamente comprovados, não prova sua eficácia e até onde pode atuar, mas sabe-se da sua capacidade de atuação.  Tudo que se tirando alguns livros de décadas atrás, alguns trabalhos em universidades têm relatos na internet, testemunhos, depoimentos e usuários sem respaldo cientifico, infelizmente.
–  Não confie em quem se esconde atrás de Nicks sem referências reais, pois  não sabemos quem são , se realmente são, se usam ou não , se apenas querem aparecer ou vender algo.
Quem existe tem identidade, nome, telefone, etc. não há porque se esconder se usou se quer dar depoimento e opinião, a Constituição garante a liberdade de expressão e ninguém irá punir ninguém por orientar, expor suas ideias sem ferir o direito de outros.
– se for fazer coloides, use fonte de energia adequada, faça com processo correto e um Medidor de PH e de Partículas para saber se está de acordo e se a quantidade de partículas está dentro do ideal para não lhe causa problemas.
– Não economize nos componentes, por causa de 1 real pode ter sérios problemas.
– Use água adequada, purificada, deionizada, destilada ou mineral de excelente qualidade, por isso é preciso medidores, ambiente adequado e com higiene.
–  Nenhum de nós somos experts para saber tudo, por isso a necessidade de ler, de profissionais , de regulamentação, pois imagine se  as empresas resolverem colocar prata em tudo para acabar com as bactérias do planeta, se todos resolverem fazer prata coloidal e curar, plantas, vizinhos, família, etc (lembre-se que no filme Guerra dos Mundos, quem derrotou os invasores foram as bactérias e não o exército americano), imaginou como seria.?
   Se fosse tudo maravilhoso e milagroso, não precisa de testes, haveria doação mundial de geradores de coloides, a prata sairia de torneiras, o governo criaria o auxilio prata coloidal para você receber seu coloide mensalmente.
Depois de verificar como ocorre um processo de eletrólise com um químico, veja  como é o processo para a prata e ouro coloidal, pois vi que muitos adicionam um monte de coisas na água, porém não explicam o porque desses componentes, qual sua função, etc. Será que sabem?

No caso do ouro coloidal, qual a função do citrato de sódio? Do sal de cozinha? Do peróxido de Hidrogênio, que para quem não sabe é a água oxigenada que faz um mal imenso, é corrosiva e pode causar úlceras. Para que adicionar isso no preparo do ouro coloidal, se alguém souber, explique por gentileza de forma bem compreensível para os leigos, pois é tudo muito obscuro.

  Pense bem antes, de dizer que prata não dá lucro para empresas, que o governo não tem interesse, que ninguém divulga, que isso ou aquilo. Há riscos e benefícios a serem analisados e consequências no consumo exagerado pelo humano e para a natureza.
  Melhor que venha aos poucos, entendida, exploda e que aconteça lentamente de forma consciente, por isso como já mostramos em um tópico, há dezenas de produtos que usam íons de prata, prata coloidal em suas composições e como tecnologia, veja nos t´picos que você encontrará.
– Não use o seu achômetro ou o de outra pessoa, sem ter bases informativas.  Como sempre na vida, há pessoas que agem de má fé, agem por empolgação, agem por lucratividade, agem honestamente e são má interpretadas. Leia e pesquise.
– Não se iluda com anúncios prometendo milagres e curas fantásticas, pois a prata e os coloides têm suas propriedades seus riscos, seus bons e maus resultados. O bom vendedor não fala mal de seu negócio, aproveite e pergunte se quem vende usa, é um bom começo.
– Se não foi regulamentado tudo até hoje porque será? Se for tão maravilhoso, porque não se tem no mercado ou na farmácia? Pense.  Quando aparece um novo medicamente é porque ele passou por anos de pesquisa, não é e ainda sim na maioria faz algum mal. Não entre em pânico, como disse a prata está em muitos produtos, maioria uso externo, mas está, então com o tempo, com certeza será, talvez a salvação para muitos problemas.
   Desculpe as brincadeiras, os excessos de não, mas a intenção é orientar para que vocês preservem o nosso bem maior, a nossa Saúde, a nossa qualidade de vida. Espero que aproveitem os tópicos anteriores, comente, contribuam com informações, pois aos que pregam maravilhas e falam mal é uma boa chance de comprovar e dividir o conhecimento, para que guardar para si e ter medo de dar a cara a tapa se tem convicção do que dizem. Por isso , o espaço para comentários, depoimentos, sugestões, orientações está aberto. Muitíssimo obrigado à todos . (Nanaste, Aloha, muita saúde à todos).

O que são Coloídes? Exemplos e classificação de colóides…

Postado em Atualizado em

Para quem fala de prata coloidal, ouro coloidal, íons, partículas e não entendeu ainda o que é um colóide, vai ai um link maravilhoso, bem didático que mostra claramente o que é um colóide, feito por quem entende. O link é da Prisma , muito bom, passeio pelo site e informe-se:

http://cftc.cii.fc.ul.pt/PRISMA/capitulos/capitulo3/modulo6/topico1.php

 
SOLUÇÃO
São misturas homogêneas translúcidas, com diâmetro médio das partículas entre 0 e 1nm.
Exemplos: açúcar na água, sal de cozinha na água, álcool hidratado.
 
COLÓIDES
    São misturas homogêneas que possuem moléculas ou íons gigantes. O diâmetro médio de suas partículas é de 1 a 1.000nm. Este tipo de mistura dispersa facilmente a luz, por isso são opacas, não são translúcidas.
Podem ser sólidas, líquidas ou gasosas.
O termo colóide vem do grego e significa “cola” e foi proposto por Thomas Grahm, em 1860 para as denominar as substâncias como o amido, cola, gelatina e albumina, que se difundiam na água lentamente em comparação com as soluções verdadeiras (água e açúcar, por exemplo).
Apesar dos colóides parecerem homogêneos a olho nu, a nível microscópico são heterogêneos. Isto porque não são estáveis e quase sempre precipitam.
Exemplos: maionese, shampoo, leite de magnésia, neblina, gelatina na água, leite, creme.
Suspensão – são misturas com grandes aglomerados de átomos, íons e moléculas. O tamanho médio das partículas é acima de 1.000nm.
 
 
 

Propriedades de uma dispersão coloidal

 

As dispersões coloidais possuem as seguintes propriedades principais: 

1. Movimento Browniano
O movimento browniano é resultante dos choques das partículas (principalmente quando este se encontra na fase gasosa ou líquida) com as partículas do disperso. Devido a estes choques constantes, as partículas do disperso adquirem um movimento de ziguezague ininterrupto que pode ser observado ao ultramicroscópio. 

2. Efeito Tyndall
O efeito Tyndall é na verdade um efeito óptico de espalhamento ou dispersão da luz, provocado pelas partículas de uma dispersão coloidal do tipo aerossol. O efeito Tyndall é o que torna possível, por exemplo, observar as partículas de poeira suspensas no ar através de uma réstia de luz, ou, ainda, observar as gotículas de água que formam a neblina através do farol do carro. 

3. Carga Elétrica
Como normalmente todas as partículas do disperso de uma dispersão coloidal apresentam a mesma carga elétrica, elas ficam em suspensão devido à repulsão elétrica contínua. A carga elétrica das partículas do disperso depende diretamente da quantidade de cátions ou de ânions presentes no sistema.
a) Sistemas com excesso de cátions: As partículas irão adsorver esses cátions, adquirindo carga elétrica positiva.
Exemplo: Dispersão coloidal preparada em meio ácido. 

b) Sistemas com excesso de ânions:
 As partículas irão adsorver esses cátions, adquirindo carga elétrica negativa.
Exemplo: Dispersão coloidal preparada em meio básico.
É importante observar que haverá um momento durante essa transformação em que as micelas serão neutras e a dispersão coloidal, descarregada; neste momento dizemos que a dispersão coloidal atingiu seu ponto isoelétrico.

4. Eletroforese
Quando uma dispersão coloidal é submetida a um campo elétrico, todas as partículas do disperso migram para um mesmo pólo.
a) Cataforese: Em uma dispersão coloidal positiva, as partículas do disperso migram para o pólo negativo, que é denominado cátodo.

b) Anaforese: Em uma dispersão coloidal negativa, as partículas do disperso migram para o pólo positivo, que é denominado ânodo.
Quando uma dispersão coloidal se encontra no seu ponto isoelétrico, as partículas do disperso não migram para nenhum dos pólos, pois estão descarregados.

 
 Espero, que tenha ficado mais claro, quando se diz íons e colóides, íons tem haver com a carga elétrica ( Átomo ou molécula com excesso (ânion) ou com falta de carga (cátion) elétrica negativa pelo ganho ou pela perda, respectivamente, de elétron(s),  e colóides são íons com as características mencionadas acima além do tamanho: de 1 a 1.000nm, portanto, a prata utilizada para fazer colóide tem que ser a  chamada “prata mil”, ou seja, 99,99% de pureza. Quando os eletrodos recebem eletricidade, partículas de prata são arremessadas para fora dos mesmos, formando-se os agrupamentos sub-microscópicos (agrupamentos atômicos) otimizados em 0,01 a 0,001 mícrons, que correspondem de 10 a 100 angstroms (unidade de medida correspondente a um décimo-bilionésimo de um metro). Dessa forma, chega-se à expressão “partes por milhão” (PPM) para expressar quanto de prata há numa solução pronta.  
Assim, o corpo não tem nenhum trabalho para eliminar a prata coloidal.

 Portanto, toda prata coloidal é iônica, pois possui íons com carga positiva com determinado tamanho característico dos colóides que são feitos com determinada carga elétrica (voltagem, amperagem e tensão) para se obter o tamanpo adequado das partículas. 

Mais:

O mundo dos colóide: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc09/quimsoc.pdf

Colóides: http://bioquimica.ufcspa.edu.br/pg2/pgs/quimica/coloides.pdf

Soluções: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/solucoes/solucoes.php

Wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Coloide

 O que são íons: http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%8Don
                          http://www.colegioweb.com.br/quimica/o-que-sao-ions.html