Mês: outubro 2012

Entendendo Nanograma e Micrograma – Coloide e Prata Coloidal

Postado em

 

Difícil, visualizar a dimensão de nanograma e micrograma, o que gera certo receio quando se fala em prata coloidal, para algumas pessoas, então para entender essas medidas vamos explicar e fazer comparativos.
1º  –  O que é uma solução:

     São misturas homogêneas translúcidas, com diâmetro médio das partículas entre 0 e 1nm (nanômetros).
Exemplos: açúcar na água, sal de cozinha na água, álcool hidratado.
******************************************************************
2º – Coloide: (prata coloidal)

       São misturas homogêneas que possuem moléculas ou íons gigantes. O diâmetro médio de suas partículas é de 1 a 1.000nm (nanômetros). Este tipo de mistura dispersa facilmente a luz, por isso são opacas, não são translúcidas.
       Podem ser sólidas, líquidas ou gasosas.
      O termo coloide vem do grego e significa “cola” e foi proposto por Thomas Grahm, em 1860 para denominá-las as substâncias como o amido, cola, gelatina e albumina, que se difundiam na água lentamente em comparação com as soluções verdadeiras (água e açúcar, por exemplo).
Apesar dos coloides parecerem homogêneos a olho nu, a nível microscópico são heterogêneos. Isto porque não são estáveis e quase sempre precipitam.
Exemplos: maionese, shampoo, leite de magnésia, neblina, gelatina na água, leite, creme.
**********************************************************************
3º – O que é nanômetro:

       Um nanômetro (ou nanômetro), milimícron ou milimicro é a subunidade do metro, correspondente a 1×10−9 metros, ou seja, um milionésimo de milímetro ou um bilionésimo do metro. Tem como símbolo nm.[1] A forma não acentuada da palavra, nanômetro tem sido defendida como sendo a correta,[2] contudo, não está atualmente presente em qualquer dicionário da língua portuguesa.[3]
É uma unidade de comprimento do SI, comumente usada para medição de comprimentos de onda de luz visível (400 nm a 700 nm), radiação ultravioleta, radiação infravermelha e radiação gama, entre outras coisas.
1 nm = 1000 pm
1000 nm = 1 µm
picômetro << nanómetro << micrômetro

Ficaria assim para que você entender essa medida de comprimento:
Quilômetro     0,000001  = 10-6
Metro             0,001       = 10-3
Decímetro       0,01
Centímetro      0,1
Milímetro        1
Micrômetro     1000
Nanômetro     1000000    *
Angstrom       10000000
**********************************************************************
4º – MICROGRAMA

     Quando falamos de quantidade de prata coloidal a ser tomada em ppms (partículas por milhão), fica um tanto vago para os leigos, por isso vamos entender o que é micrograma.
     “O  EPA diz que a dose suficiente recomendada é  10 a 20 ppm ou 10-20ug/ml dia  ou  10-20mg/litro dia ou   10000ug/litro dia   ou    0,01mg/ml dia resumindo :

Se em 1000 ml você tem 20mg ou 20 ppm por litro, cada ml terá:  20:1000 = 0,02 mg/por ml ou 20ug/ml.

Portanto, a dose diária será em ml , 1 ml dia a 20 ppm, podendo haver uma alteração na dosagem  como mostra abaixo e no documento num limite seguro, porém a dose deverá ser adaptada a cada caso num determinado período de uso sem comprometimento orgânico.”

     Micrograma é a milionésima parte do grama, portando 1 grama = 1000000 de microgramas
     No caso da prata coloidal que está em meio aquoso com uma determinada densidade que vai determinar a equivalência entre ppm => micrograma, temos a seguinte definição exemplos:
************************************************************************************************************
 
 
   5º – Partes por milhão ou abreviadamente ppm é a medida de concentração que se utiliza quando as soluções são muito diluídas.
    Concentrações ainda menores podem ser expressas em partes por bilhão (ppb), partes por trilhão, etc, no que se chama partes por notação, da qual a ppm é a mais usual.

    Em massa que é o caso da prata coloidal no meio aquoso

    A concentração ppm em massa expressa a massa de soluto (disperso), em µg (micrograma), existentes em 1 g (1 milhão de µg) de solução.
     Exemplo: Quando se afirma que a água poluída de um rio contém 5 ppm em massa de mercurio significa que 1 g da água deste rio contém 5 µg de mercúrio.
Se considerarmos a densidade das soluções aquosas = 1,00 g/mL (ou aproximado) pode usar-se as seguintes relações:
                             ppm = mg/litro = µg/mL
Além disso, pode ser visto ppm em massa como mg/kg também. Nesse caso, demonstra o quanto de soluto em mg há em 1 kg de solução. Logo pode-se concluir mais uma relação:
                             ppm = mg/kg = µg/mL = mg/litro
Por exemplo, ao dizer que em uma solução há 75 ppm de KI, Iodeto de potássio, é o mesmo que dizer que em uma solução qualquer de 1 kg em massa há 75 mg de KI diluída nela.
Leia mais sobre densidade de massa: http://pt.wikipedia.org/wiki/Densidade .
   Assim quando dizemos que há 20 ppms (partículas por milhão) em 1 litro de água estamos dizendo que há 20 µg (micrograma) em 1 litro de água, 20 microgramas numa tabela de conversão seriam:
Quilograma       0,000000001   = 10-9
Hectograma     0,00000001      = 10-8
Grama                0,000001
Centigrama      0,0001
Miligrama          0,001
Micrograma     1
Nanograma     1000
Então em 1 litro de água terá 0,000001 gramas de prata coloidal.
   Se falarmos em porcentagem, temos em 1 litro de água com 20 ppm de prata, seria
1 litro de água (1000ml) possui  2% de prata coloidal (20 microgramas ou 20 ppm):
1000ml  = 100%
1ug         = x
1×100:1000 = 2%
  Se for em grama fica:
1000ml                =  100%
0,000001 grama =  x
0,000001×100:1000 = 0,0000001%
1 litro de água (1000ml) possui  0,0000001% de prata coloidal (0,000001 gramas ou 20 ppm):
Portanto é uma quantidade mínima.
               http://pt.wikipedia.org/wiki/Densidade
               http://pt.wikipedia.org/wiki/Grama

Dosagem da prata coloidal

Postado em

 

Eis o mais importante tema e depois de muito pesquisar encontrei a RDF da EPA( Environmental Protection Agency) americano completa : Prata (CASRN 7440-22-4), com um vasto estudo sobre o uso da prata tanto colóide como outras formas. Esses estudos são em casos de pessoas que usaram a prata coloidal e em outras formas e tiveram problemas, na maioria, e em cobaias animais, porém, como o documento diz não há um estudo profundo sobre muitos aspectos e efeitos da prata coloidal no organismo humano e em tecidos. É um estudo de 1987, portanto, há muitos aspectos a serem observados durante todos esses anos, onde esse estudo , podemos dizer que foi abandonado pelos órgãos governamentais e estudado individualmente em uma ou outra instituíção ou empresa.

Fala sobre estudos a nível de tecido e celular e a dosagem correta via oral/dia. A prata em várias aplicações e dosagens extremas, mostrou-se tóxica, comprometendo órgãos e tecidos, porém na dose recomendada, é suficiente para atuar como o poderoso antibiótico, antiviral e fungicida que é, sem comprometer a saúde do usuário.

 Leia o texto na integra para entender (pode traduzir se usar o google chrome):

Prata (CASRN 7440-22-4)

O trecho que esclarece a dosagem é: 

O  EPA diz que a dose suficiente recomendada é  10 a 20 ppm ou 10-20ug/ml dia  ou  10-20mg/litro dia ou   10000ug/litro dia   ou    0,01mg/ml dia resumindo :

Se em 1000 ml você tem 20mg ou 20 ppm por litro, cada ml terá:  20:1000 = 0,02 mg/por ml ou 20ug/ml.

Portanto, a dose diária será em ml , 1 ml dia a 20 ppm, podendo haver uma alteração na dosagem  como mostra abaixo e no documento num limite seguro, porém a dose deverá ser adaptada a cada caso num determinado período de uso sem comprometimento orgânico.

Os seres humanos são expostos a pequenas quantidades de prata a partir de fontes dietéticas. A ingestão oral de prata a partir de uma dieta normal foi estimada entre 27-88 ug / dia (Hamilton e Minski, 1972/1973;. Kehoe et al, 1940). Tipton et al. (1966) estimaram uma menor ingestão de 10-20 ug / dia em dois assuntos durante a 30 – período de observação dia.
(I.A.4. Estudos adicionais / Comentários (RFD Oral))
 
 
 
A prata nesse mesmo documento a partir 100 ppm dia pode levar à Argyria e outros problemas.
 

Alerta FDA para dose extrema:

O FDA (U.S. Food and Drug Administration) também alerta para a dose extrema de prata coloidal, segundo estudos  em pessoas com Argyria, que você pode ler na seguinte publicação:
 
No trecho: “Com base na informação científica disponível, FDA não é capaz de informar o consumidor de uma dose ou usar restrições que minimizam ou eliminam o risco de argyria. No entanto, a Environmental Protection Agency (EPA) estabeleceu uma Dose de Referência crônica oral (TDF) de 5 microgramas (ug) de prata por quilograma (kg) de peso corporal por dia (5 ug / kg / dia), com base numa análise de 70 casos de argyria que foram associados com as utilizações orais e outros compostos de prata.Para uma pessoa com 70 kg (ou cerca de 154 libras de peso corporal), este seria de cerca de 350 ug de prata por dia. A ingestão de prata em quantidades próximas ou acima da RFD EPA pode colocar o consumidor em risco de desenvolver argyria. Se você estiver usando ou considerando usar um suplemento dietético que contém prata e tiver dúvidas ou preocupações sobre a sua segurança para você em suas circunstâncias particulares, você deve discutir essas preocupações com o seu prestador de cuidados de saúde.”
5ug (micrograma) por ml = 0,01 mg (miligrama) por ml = (5mg por litro)/ Kg / dia   ou   5ppm/kg/dia , dose limite por kilo de peso que pode, acima disso causar problemas, então,  deve-se usar menos, pois uma pessoa com 70 KG ficaria com uma dosagem extrema de 350 ppm dia que é um exagero.
Explicação:  A concentração ppm em massa expressa a massa de soluto (disperso), em µg (micrograma), existentes em 1 g (1 milhão de µg) de solução.
  Exemplo: Quando se afirma que a água poluída de um rio contém 5 ppm em massa de mercúrio significa que 1 g da água deste rio contém 5 µg de mercúrio.
Se considerarmos a densidade das soluções aquosas = 1,00 g/mL (ou aproximado) pode usar-se as seguintes relações:
                             ppm = mg/litro = µg/mL

A densidade da água é  1000 kg/m³ (g/L).
ppm = mg/l  = ug/ml (assim como ug está para ml,  mg está para litro)
ppm = 5 mg/l  =  5ug/ml
ppm = 5ppm

Portanto, 5ppm/70kg/dia, seria 350 ppm para uma pessoa, um exagero perigoso.
Eles são as mesmas porém em escalas diferentes.

Para que entenda melhor use essa calculadora de conversão. na coluna da esquerda marque as ppm que deseja no final  e clique em converter e veja os valores em ug/ml e mg/l são equivalentes, ou seja, assim como ug está para ml,  mg está para litro. No documento é 5ug/ml = 5ppm / por ml . Use a calculadora e vai entender, lembrando que a densidade da água é 1000 kg/m³ (g/L).

http://www.webcalc.com.br/frame.asp?pag=http://www.webcalc.com.br/conversoes/concent_massa_vol.html

 



   Essa dosagem, como dizem alguns sites não é a máxima recomendada, é a dose limite e que já pode provocar Argyria, pois a prata com um consumo prolongado comoça a ser absorvida pelos tecidos. isso você pode comprovar nesse outro documento do FDA com regras e regulamentos:
http://www.fda.gov/ohrms/dockets/98fr/081799a.txt , lembrando que é um estudo antigo de 1999, mas que monstra como há muita especulação e poucos estudos. Atualmente o que se encontra de novo está mais a nível universitário, testes individuais, porém pouco divulgados e sabemos que a prata funciona, não em 650 patogênes,mas em muitos casos com doses adequadas dentro do limite de segurança.
 


   Espero que tenha esclarecido da importância no uso da prata, pois, se você consome via oral qualquer dosagem e feita de qualquer jeito, estará comprometendo todos os seus órgãos.
   Tenha responsabilidade ao fazer e ingerir, nada de gambiarras, de pilhas, de água mineral, enfim, seja muito responsável e leia muito, pesquise e se apoie em documentação oficial como as desse post que se baseam em estudos científicos, em experimentos sérios por entidades sérias.
   Chega de conversa, de artigos sem fundamentos. O assunto é sério e merece muita atenção.
   Obrigado a todos que nos seguem e continuamos a pesquisar  e trazer a você informações cada vez mais precisas. Qualquer coisa a acrescentar e corrigir, use os comentários, sua opinião e avaliação é bem vinda.

Fonte geradora de Prata Coloidal

Postado em Atualizado em

Olá amigos,

    Vamos falar um pouco sobre a fonte geradora de prata coloidal?
    A fonte que gera a prata coloidal deve ter determinadas características, no que se refere à voltagem, amperagem e corrente, pois isso irá garantir que você obtenha o coloide de prata de forma correta e não outra forma como nitrito, nitrato, etc.
   Veja bem, você pode até adaptar uma fonte, porém deve ter em mente que precisa ser responsável, lembre-se que a prata é um metal e não é porque com partículas numa determinada escala de tamanho chamada coloide, que deixou de ser a prata.
   É necessário muito cuidado na sua produção, desde o modo de fazer, a higiene local, os vasilhames que você vai usar que de preferência devem ser de vidro temperado que suportem calor, caso use o método a quente.  Outros recipientes podem liberam partículas de inox, ferro, alumínio comprometendo a qualidade da sua prata.
  A água também é extremamente importe, deve der deionizada ou destilada que é a água sem mineral nenhum e purificada que tem passado por um processo de ozonização ou purificação, estando livre de microrganismos. Algumas pessoas usam água mineral, mas veja, se há mineral na água, o resultado da sua prata pode ser comprometido pela presença desses minerais, sofrendo alteração até mesmo de cor.
 A cor dá prata feita pelo método a quente, em banho-maria, como o bioquímico Kephra faz, produz uma prata amarela, transparente e clara, não importando a quantidade de ppms (partículas por milhão que a prata contenha). Não fica nem barrosa, nem marrom, nem cinza, nem escura, fica amarelo on. Caso ocorra uma dessas mudanças de cor, indicará que há algo errado, podendo ser o método, o tipo de água que usou os eletrodos que não são de prata mil, o recipiente liberando partículas, a fonte com voltagem ou amperagem inadequada, entendeu?
  Já a cor da prata feita pelo método a frio, que se usa a água deionizada fria, produz um a prata cristalina, transparente e límpida, seja qual for a quantia de partículas por milhão. Qualquer alteração mostra que há algo errado.
 Quanto ao gosto ou sabor, a prata em ambos os métodos é amarga, quem tomou sabe disso. Se não tem gosto, então não é prata coloidal.
 O que se chama de verdadeira prata coloidal é a prata realmente com coloide, com as características certas, nada mais. Sem fantasia e nem mistério. Não existe fórmula secreta, o que existe é disciplina e cuidado na produção e no uso.
 Fala-se muito que serve para 650 patogêneses, porém e um mito, pois não existe comprovação científica que atua em todas elas. Ela é eficaz sim, para muitas enfermidades, para higienização, para limpeza, porque é bactericida, antiviral e fungicida.
 Muitas pessoas querem usar porque veem na prata coloidal um milagre, mas não é bem assim.  Primeiro é preciso um diagnóstico responsável de um médico capacitado, é preciso saber se não vai comprometer nenhum outro tratamento e nem vai interferir em suas medicações, é preciso saber se você não é alérgico ao metal prata e é preciso saber a dosagem correta caso a caso. No Brasil, não é muito usada, mas nos outros países da América como o Peru, é usada pelos médicos em homeopatia, com excelentes resultados.
  Outro detalhe é a misteriosa solução mãe, que é simplesmente uma prata preparada com ppms (partículas por milhão) elevadas, que você irá diluir com mais água para obter uma quantidade de partículas menores para ser ingerida.
  Mas lembre-se:
  – você não pode diluir com qualquer água, lembre-se que vai misturar mineral a essa prata que pode comprometê-la. Deve usar água deionizada, purificada ou destilada.
  – como você vai saber a quantidade certa de água para diluir e com quantas partículas essa nova solução vai ficar de ppm sem um medidor de partículas? (medidor de TDS que você acha em lojas de aquarismo ou técnicas).
  – e como você vai saber se a quantidade de partículas é adequada para a solução do seu problema, que não é a mais e nem a menos?
Agora vamos à fonte: 
   Para a prata coloidal é necessário uma fonte com as seguintes características:
  – Monovolt ou de preferência Bivolt (entrada 90 – 240 VAC)
  – Voltagem de 24 a 35 volts (a voltagem determina a quantidade de partículas produzida num determinado período, menos volts menos partículas, mais volts, mais partículas, nunca menor que 24 ou maior que 35 volts).

– Amperagem de 10mA a 50 mA (a amperagem vai determinar o tamanho da partícula, fazendo com que fique na escala dos coloides, por isso não pode ser menor que 10mA (0,01 ampere) e nem maior que 50mA (0,05 ampere. Se for 10mA melhor, maior será a qualidade da sua prata, sem alteração de cor)

 

Conversão:

50 mA = 50.10^-3
simples, quando a base é -3 divide o valor desejado por 1000

50mA = 50/1000 => 50mA = 0,05A

      Corrigido!?
 – Corrente contínua: Se for possível que tenha a corrente contínua, pois colabora para a qualidade da sua prata ser perfeita. A alteração de corrente durante o processo não é muito adequada, por isso usa-se uma resitência na fonte para garantir a estabilidade da corrente.
   Com uma fonte assim, correta, você obterá uma prata coloidal de cor uniforme, clara, transparente, amarela ou não dependendo do método, com qualidade, que garante que se for ingerida, será eliminada pelo seu organismo completamente, atuando de forma eficaz conforme seu caso e orientação profissional.
  Não use pilhas, pois como pode ver, não atende nenhuma das características necessárias para fazer coloide de prata. Depois você estará consumido outra coisa e comprometendo sua saúde.
  Nós e algumas empresas trabalham com essas fontes ou geradores de prata como chamam, feitas por engenheiros elétricos, sem gambiarras e com responsabilidade. Temos a Acquaprata, a Naturals Brazil e outras.
 Fonte geradora de prata coloidal (somente para prata)
 Bivolt, Entrada: 90 – 240 VAC – 50/60 Hz, Saída: 30 VDC @ 10 mA, Resitência de saída: 3K3
Caso desejar há um Kit que acompanha um pequeno manual com todos os cuidados para você obter a sua prata adequadamente, sem segredos:  http://www.naturalsbrazil.com.br/fonte-geradora-de-prata-coloidal-1/kit-para-fazer-prata-coloidal.html
 Enfim, se o seu problema era falta de informação, agora você tem, sem segredos, sem mistérios. Se tiver alguma duvida entre em contato (http://www.naturalsbrazil.com.br/contacts/) para que possamos orientá-lo e evitar que gaste seu dinheiro atoa e que seja enganado ou iludido com a esperança de falsos milagres.
  Sempre se oriente com seu médico de confiança para garantir um diagnóstico preciso e uma orientação adequada, pois seu corpo e sua saúde são bens preciosos que devem ser tratados com seriedade.
Obrigado.

Quanto custa fazer a prata coloidal?

Postado em Atualizado em

 

Abordamos em outros tópicos como se produzir a prata coloidal e também os erros mais comuns.
Agora somente lembramos que leia os tópicos anteriores, pois é muito importante.

Para fazer a prata coloidal em casa você precisa de :

– um par de eletrodos de prata 1000 (prata pura, sem ligas com outros metais).

O preço do grama da prata gira em torno de 3 reais, portanto 2 eletrodos devem sair 6 reais + o trabalho do ourives em modelar essa prata em forma de eletrodos. Ai você deverá negociar, podendo sair o dobro (12 reais) ou mais um pouco. A prata puríssima se apresenta em forma de grânulos e para saber se é pura o ourives pode testar na sua frente com o uso de ácido específico.

– Uma fonte de 24 a 35 amperes, de 0,1 a 0.5 amperes com corrente contínua.

Se você tiver capacitação pode fazer uma ou comprar. Normalmente se encontra amperagem de 0,5 e amperagens mais baixas são mais difícies, mas encontra-se. Em média você gastará aproximadamente 40 reais numa fornte adequada. Não vou dar detalhes técnicos pois não sou especialista nisso, mas se alguém puder pode postar comentários com dados mais precisos sobre fontes, correntes, etc.

– Um recipiente para por a água para banho maria.

– Um recipiente graduado, de preferência de vidro para ir ao calor.

– Dois jacarés pequenos para prender os eletrodos.

– Água de injeção, desmineralizada ou deionizada. Varia o preço de 3 à 8 reais, o litro.

– Fonte de calor.

Simplificando para fazer a prata coloidal você não gastará  mais que 100 reais para fazer a prata coloidal pela primeira vez, depois só gastará os eletrodos que redem mais de 15 vezes. Por isso, não se explica os preços exorbitantes da prata encontrada em sites na Europa, nos EUA e em outros países. Tudo bem que vão dizem que usam laboratório adequado, embalagem, pessoal entre outros, mas, mesmo assim não se justifica cobrar até 155 euros em 20 ml de prata coloidal. Sabemos que o comércio deve ter lucro, mas sem exageros e abusos. Por isso, pense e repense, porque a prata coloidal não está nas prateleiras das farmácias? Quem vai lucrar com isso? Quantos oportunistas irão aparecer? Quantos momopólios irão se formar em torno dessa tecnologia? A sua prtaa feita em casa será crime e a deles não? Reflita.

*****************************************************************************

Fazendo prata coloidal em casa de forma correta  e segura em casa:

Fazendo em casa com mais precisão:

Leia também:

PRODUÇÃO DE PRATA COLOIDAL – AMPERAGEM E VOLTAGEM CUIDADOS

http://naturalsbrazil.blogspot.com/2011/09/producao-de-prata-coloidal-amperagem-e.html

PRATA COLOIDAL – erros mais comuns e cuidados a serem tomados

http://naturalsbrazil.blogspot.com/2011/09/parat-coloidal-erros-mais-comuns-e.html

Mais leituras:

A corrente elétrica e suas fontes: http://omnis.if.ufrj.br/~ladif/tea/fenel/eletro-capitulo5.pdf
Fonte de alimentação AC/DC: http://www.feiradeciencias.com.br/sala15/15_07a.asp
Fonte para prata coloidal: http://www.4shared.com/document/jJi4aItw/Fonte_prata.html

COMO O AÇO INOXIDÁVEL TIRA MAL CHEIRO DAS MÃOS?

Postado em

 

Olá Amigos,

Depois de muito pesquisar sobre o aço inoxidável e o sabonete, do porque retira o mau cheiro das mãos, encontrei num artigo em alemão e em inglês que me levaram a segurança alimentar e química sobre o aço inoxidável e a uma explicação plausível sobre o que acontece.

Não há muita informação sobre o aço nesse sentido, mas sabemos que seus compostos, o níquel, o ferro e o cromo, assim como diversos metais reagem muito ao meio ambiente, ao oxigênio e a água, com raras exceções, além de muitos terem propriedades fitoterápicas e o que acontece nesse caso do sabonete é uma reação química, justamente entre eles e o enxofre que produz o ácido sulfúrico e é um dos ácidos oxidantes do ferro. Esse enxofre que fica em nossas mãos, é oque produz o ácido sulfúrico que caracteriza os odores do alho, do peixe, da cebola, da água sanitária.

Por isso, muitas empresas têm feito barras em forma de sabonete de aço inox para serem usadas na cozinha com a função de remover esses odores desagradáveis das mãos. Porém o uso de quaisquer outras superfícies de aço inox como colheres, conchas, facas (perigoso) tem o mesmo efeito.

O que recomendam é lavar as mãos normalmente com detergente ou sabonete. Depois, pegue o sabonete de aço inox sob a água fria, esfregue por 10 segundos ou mais e o mau cheiro desaparece.

 A explicação que encontrei foi: 

“Tudo isso tem a ver com a química do alho (outros) e aço inoxidável”.
O alho contém moléculas de enxofre que produzem o ácido sulfúrico que produz o mau cheiro. Ao cortar o alho, as moléculas são transferidas para a sua pele. Lavar as mãos com água aumenta o cheiro, porque a água faz com que o enxofre se transforme em ácido sulfúrico (a mesma coisa que faz você chorar ao cortar cebola). Quando você toca em aço inoxidável, as moléculas de aço se ligam com as moléculas de enxofre (ácido sulfúrico) em suas mãos, transferindo assim as moléculas (junto com o cheiro) para o metal onde ocorre a reação química de oxidação do ferro que, por conta da presença do cromo, oxida de forma diferente, onde o cromo presente na liga em contato com oxigênio (da água), ao invés da “ferrugem”, gera uma película impermeável que isola o metal abaixo dela em relação ao meio agressivo, protegendo-o dos processos corrosivos e garantindo ao material a sua elevada resistência. Assim, é uma reação química entre o ácido sulfúrico, o ferro e o cromo, fora de suas mãos.  Muito simples, porém para chegar a isso foi necessário ler e estudar muitos artigos de Segurança alimentar, química inorgânica, siderurgia para tentar simplificar e todos podermos compreender. Entenderam?! Não há mais mau cheiro.

O aço inoxidável pode também ajudar a remover odores de cebola ou de peixe de suas mãos. Assim, da próxima vez faça um teste com alguma peça de aço inox puro em sua casa e se quiser compre um sabonete desses, dura pra sempre e deixa uma estética bonita na sua cozinha, sem o perigoso de se machucar com garfos, facas e outros utensílios de aço em sua casa.

 

 

IMPORTANTE

Aço comum é uma liga de ferro e carbono que reage com o oxigênio do ar, formando uma camada superficial de óxido de ferro. Essa camada é extremamente porosa e permite a contínua oxidação do aço produzindo a corrosão, popularmente conhecida como ferrugem (mistura de óxido de ferro e de hidróxido de ferro).

O aço inoxidável, por sua vez, é uma liga de ferro e cromo e, apesar do que diz seu nome, ele também oxida em contato com oxigênio, só que de forma diferente. Isso acontece, justamente, por conta do cromo presente na liga, que, em contato com o oxigênio, ao invés da “ferrugem”, gera uma película impermeável que isola o metal abaixo dela em relação ao meio agressivo, protegendo-o dos processos corrosivos e garantindo ao material a sua elevada resistência. A esse fenômeno, dá-se o nome de passividade e o processo é conhecido em metalurgia como passivação. Por ser muito fina a película tem pouca interação com a luz e permite que o material continue apresentando seu brilho característico.

Essa película, um oxi-hidróxido de cromo e ferro, é chamada de camada passiva. Apesar de invisível, estável e com espessura finíssima, essa película é muito aderente ao inox e tem sua resistência aumentada à medida que é adicionado mais cromo à mistura.

Outros elementos como níquel, molibdênio e titânio, por exemplo, permitem que o inox seja dobrado, soldado, estampado e trabalhado de forma a poder ser utilizado nos mais variados produtos.

O aços inoxidáveis, segundo a sua microestrutura, são classificados em: Ferríticos, Austeníticos e Martensíticos.

SOBRE O AÇO INOXIDÁVEL

Se quiser ler mais sobre o aço inoxidável e suas propriedades e aplicações:

– A capacidade de regeneração da superfície do aço inox:http://www.nucleoinox.com.br/upfiles/arquivos/biblioteca/a-camada-passiva.pdf

– Aço inox:   http://pt.wikipedia.org/wiki/A%C3%A7o_inoxid%C3%A1vel

– Aço inox F138: http://www.sandinox.com.br/aco-inoxidavel-f138.php

– Aço 304, 316 e 315 L de alta resistência: http://www.elinox.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=54&Itemid=116

– Maior e mais detalhado Banco de mais do mundo: http://www.keytometals.com/FreeTrialHomePT.html?gclid=CLvcz5nN9rACFU2R7QodoT4QBw

– Tipos de aço: http://www.coladaweb.com/quimica/quimica-geral/acos-inoxidaveis

– Química do aço*, filme passivo: http://www.nucleoinox.org.br/upfiles/arquivos/downloads/Acesita_Aplica_Especifica.pdf

– Segurança alimentar e o aço: http://www.elvi.com.br/panificacao/elvi_noticias_03.htm

– Questões importante: http://www.aczinox.com.br/faq/duvidas.html 

Fontes: http://en.wikipedia.org/wiki/Stainless_steel_soap

http://chemistry.about.com/cs/howthingswork/f/blstainlessodor.htm 

http://www.huffingtonpost.com/2012/03/13/eliminating-garlic-smell_n_1341413.html

http://clix.dmail.pt/prodotto.php?cod=164618&PHPSESSID=e4683a51d6cf86e5c708510da120c8b2 

Caso alguém com conhecimento em química queira ou possa complementar de forma mais técnica essas informações, por favor fique a vontade nos comentários, pois será muito úitl para todos nós.
  Muito Obrigado!

Prata Nanocristalina

Postado em

 

Novamente a prata sendo usada em enxertos em pacientes com queimaduras, onde ocorre processo inflamatório podendo ocorrer infecção no local.

A prata nessa apresentação mostra-se eficaz mantendo o ambiente local livre e microorganisms e infecções. Leia o artigo na integra com imagens no link:

“INTRODUÇÃO

Pacientes com queimadura de médio e grande porte apresentam diversas alterações orgânicas que interferem e dificultam seu tratamento. Simultaneamente ao dano térmico responsável por áreas de necrose de coagulação envoltas em importante processo inflamatório, a apoptose das células aumenta as áreas já lesadas, enquanto fagócitos e células imunes possuem funções alteradas1. Essas alterações podem culminar em uma das complicações mais relevantes em pacientes queimados, a infecção na área afetada, diminuindo ou mesmo impossibilitando a integração de enxertos de pele desses pacientes que possuem áreas doadoras limitadas e restritas.

Dois fatores contribuem para o aumento da incidência de infecção: a perda de solução de continuidade e a imunossupressão resultante da própria queimadura …….. continue lendo no link:

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica . ”

Baixar arquivo original em PDF

Prata coloidal não faz milagres, não é Santa!

Postado em

 

Gente, ultimamente estou lendo e vendo muitas perguntas que não tem sentido. As pessoas querem usar prata coloidal para tudo, até dor de estomago, má digestão, azia, preguiça, falta de dinheiro.

Pelo amor de Deus!!!!!

Leiam sobre a prata nos tópicos aqui no Blog ou nas comunidades de Prata Coloidal, por favor, Leiammmmmmmmmmmmmmmmmm!!!!

Entrem em contato com essas pessoas que usam a muitos anos e se informem antes de fazer perguntas que não tem sentido.

A Prata Coloidal é :

 BACTERICIDA – Mata Bactérias

                    Antiviral   – Elimina vírus

                                       FUNGICIDA – Elimina fungos

ENTENDERAM?

Portanto, não serve para dor nas costas, esporão, dor de barriga, dor nos zóios, nas zoreia e nos zovido. Não serve para má digestão porque você come um monte de coisas que não deve , não serve para azia porque você comeu algo inadequado ou está com gastrite, não serve para ressaca, não serve para ser adorada como uma Santa. Prata tem sua finalidade e usos corretos, por isso, leiam muito antes de perguntar bobagens, pois aqui há muita informação e completas de pessoas que usam a prata no seu dia-a-dia, que compreendem como é feita, seu uso e para que serve conforme sua aplicação , novamente, bactericida, antiviral e fungicida.

Analisem o porque a prata não  é divulgada e não é usada e o porque existe tantas determinações ao redor de medicamentos. Porque as pessoas não lêem, não se informam e não pesquisam e só querem fazer uso das coisas como acham que devem sem se preocupar com o que envolve tudo isso.

Péssimo hábito nacional da maioria, a falta do hábito da leitura e uma cultura que lhes permita ver-se como um TODO. Remédio e a prata não podem consertar o que as pessoas desconsertam com seus maus hábitos alimentares, com seus vícios de cigarro, bebida ou droga, com seu estilo de vida, com a água depéssima qualidade que bebem.

É preciso ter a consciência de que somos um TODO, que devemos estar atentos aos hábitos alimentares, aos alimentos errados que consumimos e que juntamente com a má qualidade da água em alguns casos , são as causas de muitas doenças, aliadas ao sedentarismo e a hereditariedade.

A prata coloidal é mais um auxiliar usado a milênios para ajudar a humanidade, não é nada excepcional, nem nenhum item milagroso que vai fazer curas sensacionais. Ela vai auxiliar e curar o que houver a possibibilidade ser curado, vai depender de pessoa para pessoa, do organismo, de como usa, da qualidade do que usa, da água usada para produção da prata.

Sigam a risca a metodologia adequada para fazer a prata, chega de querer economizar, fazer gambiarras, testes, usar pilhas, prata de jóias, enfim, coisas sem orientação e qualidade. produzir um colóide é química e exige disciplina e método, senão você vai ingerir qualquer outra coisa, menos colóides, depois ficam reclamando que estão azuis , estão cinzas, estão isso e aquilo.

Assim como um antibiótico pode não dar resultado satisfatório por diversos motivos, a prata pode também não fazê-lo e assim qualquer outro produto indicado para alguma enfermidade.

Portanto, novamente leiam muito, antes de achar que a prata coloidal ou o ouro coloidal farão milagres. Não farão!!!!!!!!

Informem-se com seu médico, pois ele é o profissional que está habilitado e capacitado para fazer diagnósticos, não você. Tenha certeza primeiramente da sua doença qual é.

Se tiver dúvida e não aceitar procure quantos médicos achar necessário para 2 , 3, 6, 10 , 20 diagnósticos.  O importante é que entenda que o TODO, o conjunto: alimentação saudável + estilo de vida saudável + no stress + água pura com PH adequado + alimentos  balanceados entre ácidos e alcalinos é que vão dar a você saúde e a solução para muitos males.

Pergunte a quem tem experiência com  aprata, não só de produção, mas principalmente de naos de consumo responsável. Você encontra essas pesosas nas Comunidades do Orkut, prata coloidal e em alguns sites que produzem os geradores de prata coloidal.

Visite os tópicos anteriores sobre alcalinidade, refrigerantes, água de garrafa plástica, sobre a prata, enfim , leia, revise seus hábitos alimentares e de vida, depois procure a prata como solução.

Desejo à todos muita saúde e muito equlíbrio!!!